“Dando um tempo” de Marian Keyes gira em torno de Amy O’Connell. Com 42 anos ela já tinha passado por muito na vida, já foi divorciada e estava novamente casada com Hugh, um bom homem. Tem três filhas, sendo a mais velha do primeiro casamento e a do meio uma sobrinha que era tratada como filha pelo casal. Depois que Hugh perde duas pessoas queridas, uma atrás da outra e entrar em uma depressão profunda, ele dá a notícia que precisa de “dar um tempo” no casamento por seis meses.

Amy se desespera ao pensar que será abandonada mais uma vez, e mesmo que o marido diga que ele voltará, ela acredita que depois desse tempo, o relacionamento dos dois não sobreviverá. Apesar disso, ela sabe que precisa deixar o marido ir, entrando em um dilema cruel.

“- Eu te amo. – Ele me fitou, e seus olhos estavam cheios de sinceridade. Então voltou a observar a mesa. – Quero continuar casado.Palavras ótimas, sim, palavras boas, palavras certas. No entanto, qualquer idiota podia perceber um grande MAS pairando sobre nossa cabeça com bloco de concreto.– Mas? – ajudei.”

Em “Dando um tempo”  nós acompanhamos o drama de Amy ao ver seu marido indo embora, sem poder fazer nada. Sem perceber, vemos ela entrando nos estágios de “luto” pelo o relacionamento que ela tinha e repassando tudo o que os dois tiveram e que ela não soube aproveitar. Desde o início, a autora nos dá flashbacks do passado que ajuda que o leitor entenda do o que Amy já passou para tomar as decisões que toma.

Apesar de o foco ser em Amy, a autora consegue abordar alguns assuntos muito importantes. O primeiro deles é a estabilidade familiar e a importância da família em si. Outra coisa é o que consideramos realmente como família, achei a coisa mais linda da vida é a forma como Amy e Hugh cuidam e amam Sofie, transformando a menina em filha deles. Existem relacionamentos conturbados entre familiares e amigos, ela fala de traição, de respeito e amor próprio, além de dilemas importantes como distúrbio alimentar e depressão.

Em um determinado momento de Dando um tempo, ela vai tocar no tema aborto, não vou falar mais porque senão seria spoiler, mas a forma que é abordada e o discurso que ela tem para mim são perfeitos. Acredito de coração que é importante respeitar a decisão de cada mulher, ninguém sabe o que uma pessoa realmente está sentindo.

Uma das coisas que eu mais gostei, é que o livro acaba não sendo previsível. Hugh vai embora, Amy começa a viver sua vida, se adaptando a não tê-lo mais por perto por achar que ele não irá voltar. No meio vemos uma reviravolta das coisas, e no final acabou acontecendo algo, para o desfecho do livro, que me deixou bem contente. A publicação é dividida em três partes: antes, durante e depois (não direi mais nada, para não dar spoilers desnecessários).

Preciso dizer, Marian Keyes tem uma escrita leve e divertida. Ela nos faz querer continuar lendo e descobrindo mais sobre a história que está criando, isso para mim é algo muito importante. Tinha acabado de sair de uma leitura que não foi tão boa e pegar Dando um tempo meio que limpou a minha alma e meu espírito.

Marian Keyes é irlandesa e formada em Direito. Começou a escrever “do nada” alguns contos em 1993 e enviou para uma editora, dizendo que começaria a trabalhar em um romance. Eles responderam querendo ver essa história e, foi então que ela começou a escrever o que seria mais tarde lançado como “Melancia”. Essa primeira publicação foi um sucesso, e para a mulher que começou a escrever “do nada”, hoje possui dezessete livros publicados e já foi traduzida para trinta e três idiomas.

“Quando Sofie viu a cama rosa lampejante e cintilante, ficou olhando para o móvel, depois para nós, e sussurrou: – É minha?– É sua – dissemos. Ela se aproximou devagar, como se tivesse medo, então subiu lentamente e começou a analisar os detalhes da capa, admirando e soltando exclamações ao descobrir borboletas, joaninhas e rosas. – Mágica de fadas! – anunciou com um sorriso enorme.”
Dando um tempo - Marian Keyes

Uma coisa que eu acho que vale a pena comentar, é que em seu site (www.mariankeyes.com) Keyes fala sobre nove curiosidades sobre ela. A primeira já me chamou atenção, é quando ela diz que nasceu um mês depois do previsto e que ela imagina como seria se ela fosse de Leão (dinâmica e ensolarada) ao invés de Virgem (perfeccionista). Outra coisa que ela conta e que quando tinha trinta anos acabou tendo um problema com bebida, e depois de uma tentativa de suicídio, foi para a reabilitação. Acho que vale a pena olhar um pouquinho no site da autora <3.

_________________________________________________________________________________________________________________

Dando um Tempo - Marian Keyes

Título: Dando um Tempo de Marian Keyes
Ano: 2018
Páginas: 588
Editora: Bertrand Brasil
Gênero: Romance, Ficção, Chick-lit
Adicione a sua lista do Skoob
Onde comprar: Amazon