Mulher-Gato: ladra de almas é um lançamento de 2019 da autora Sara J Maas, conhecida pelas séries Trono de Vidro e Corte de Espinhos e Rosas, publicada pela Editora Arqueiro, e integra a série Lendas da DC, com Mulher Maravilha – Sementes da Guerra (Leigh Bardugo, autora da Trilogia Grisha e da duologia Six Of Crows), e Batman – Criaturas da Noite (Marie Lu, autora da trilogia Jovens de Elite, Legends e Warcross). Mas, apesar de ser uma série, os livros são independentes e podem ser lidos em qualquer ordem.

Lendas da DC é um projeto que visa trazer alguns dos personagens mais queridos, através da escrita de autores conhecidos e com uma legião de fãs. Mesmo não tendo necessariamente uma ligação com o universo das HQ’s, as estórias foram ambientadas nos locais que já conhecemos de alguma forma, mesmo que apenas através dos filmes. Vale ressaltar que os dois livros anteriores trouxeram os heróis Mulher Maravilha e Batman, e no terceiro livro temos uma anti-heroína, mas que é cativante e recebeu uma deliciosa estória.

MULHER-GATO – SARAH J. MAAS

Selina Kyle é uma adolescente com um futuro promissor, afinal é muito inteligente, e brilha enquanto atleta. Mas, com um pai que nunca apareceu, e uma mãe dependente química, coube a Selina a tarefa de cuidar da irmã mais nova, Maggie, que tem uma doença grave, a fibrose cística. Sem muitos recursos, Selina é obrigada a abandonar escola e esportes, e se junta às Leopardas, uma gangue de garotas que trabalha para o sr. Falcone.

Ela acaba sendo presa, e recebe uma proposta da Liga dos assassinos, deixando Gotham City para treinar com as temidas Talia e Nyssa Al Ghul. Alguns anos se passam, e Selina retorna a Gotham, mas agora com o nome de Holly Vanderhess, uma socialite entediada, mas cheia de dinheiro.

Gotham continua assolada por bandidos. Batmam está fora em uma missão, e deixa a defesa da cidade por conta de Batwing, que é a identidade secreta de Luke Fox, filho de Lucius Fox, que ocupa o cargo de CEO enquanto Bruce Wayne está fora.

“Gotham City passara muito, muito tempo pendendo na direção dos ricos e corruptos. Ela havia chegado para endireitar tudo, mais uma vez.”

MULHER-GATO: LADRA DE ALMAS – SARAH J. MAAS

Por coincidência, quando Selina volta à cidade, ela aluga a cobertura vizinha à Luke. Os dois se conhecem e se antagonizam no mesmo momento e, claro, acaba rolando aquele velho clima de inimigos que se atraem. Isso porque nem desconfiam que também são antagonistas durante à noite.

Mulher-Gato: ladra de almas vai encontrar outras duas personagens icônicas desse universo, a Arlequina – que não superou o fim do relacionamento com o Coringa, preso no Asilo Arkhan, e Hera Venenosa, uma vilã preocupada com as questões ambientais. As três se juntam e, em função das informações privilegiadas que Selina tem na pele de Holly, elas assaltam bancos, museus, festas beneficentes, botam o terror na sociedade.

Eu estava ansiosíssima por esse livro – afinal, acho que se a Sara J.Maas escrever uma receita de pão, vai virar best-seller. No início, a trama foi bem devagar, mas quando as informações e situações vão ficando mais claras, as descrições dos assaltos, e até o evento final, encontramos o estilo da autora.

“O sol começava a nascer no céu de Gotham City, e as janelas ofereciam uma vista inigualável do horizonte da cidade. Um novo dia. Ele faria valer a pena. Pelos amigos que não haviam retornado para casa, pelos cidadãos de Gotham… ele faria valer a pena.”

Mulher-Gato: ladra de almas não é somente um livro de origem da personagem. Ela passa por muitas situações, e entendemos todo o amadurecimento. Até mesmo sua necessidade de vivenciar situações triviais são bem dosadas. Até ficou verossímil sua paixão por Luke. E são diferenças interessantes: ela, linda e pobre, ele negro e rico. Enquanto estão com as máscaras da sociedade, Selina e Luke se suportam apenas. Com as máscaras da noite, admiram um ao outro. Mesmo que os admiradores de Batman vejam ele, e não Batwing como par improvável da Mulher Gato, aqui achei importante pela representatividade.

O livro é narrado em terceira pessoa, se alternando entre Selina e Luke, o que dá uma visão interessante dos personagens. Mas eles vão se mostrando aos poucos, e os eventos finais nos trazem toda a intenção de Selina em tudo o que fez. Pode ser reprovável, mas se justifica.

As motivações apresentadas aqui também são diferentes do que se vê no cânone, desviando da possibilidade de abuso para transformar Selina em Mulher Gato. É um livro sobre mulheres, que tem de se provar, seja através das poucas falas da mãe de Lucius, no amor platônico da Hera Venenosa, no amor entre as irmãs Kyle. E até no ressurgimento de Arlequina pós Coringa – que faz uma pequena e aterrorizante aparição.

MULHER-GATO: LADRA DE ALMAS – SARAH J. MAAS

Com uma escrita instigante, não consegui largar o livro até entender as motivações da Selina e, quando chegamos no átimo final, só posso dizer que fiquei eletrizada – foi um final cheio de reviravoltas, angustiante, e uma calmaria na sequência que fez minha pulsação se aquietar enquanto absorvia tudo. Isso se chama Sara J. Maas!

“Mas a escuridão vai sempre existir, de um jeito ou de outro. A corrupção ainda prevalece… dos dois lados. A gente pode ajudar a dar um jeito nisso.”

Para quem é fã das estórias da DC, seja raiz ou creme de avelã, acredito que vai se deliciar com o livro e com o encontro de personagens que fazem parte do imaginário coletivo!

____________________________________________________________________________________________________________

MULHER-GATO
SÉRIE: LENDAS DA DC
1. Mulher-Maravilha: Sementes da guerra – Leigh Bardugo
2. Batman – Criaturas da noite – Marie Lu
3. Mulher-Gato: ladra de almas – Sarah J. Maas
4. Superman: Dawnbreaker ( Ainda não publicado )
Ano: 2019
Páginas: 342
Editora: Arqueiro
Gênero: Fantasia, Ficção, Jovem adulto
Adicione a sua lista do Skoob | Onde comprar: Amazon