Já tive a oportunidade de presenciar o autor Marcos Mota falando sobre sua carreira, sua escrita e seus livros. Sua paixão pelo que faz é tão contagiante que não pude deixar de conferir essa criação. A saga Objetos de Poder tem início com o livro “O Enigma dos Dados” que se você ainda não leu pode conferir a resenha aqui no blog (clique aqui). Hoje quero que vocês conheçam minha opinião sobre as sequências “O Cemitério dos Anões” e “A Maldição das Fadas”. A proposta é uma viagem a um mundo de enigmas e encantamentos…

No livro 2 conhecemos o anão Le Goff e o gigante Arnie. Na história, anões e gigantes são grandes inimigos devido a uma quebra de relações ocorrida no passado. Um fato grave que destruiu o que antes era uma grande amizade e impôs uma enorme distância entre os dois grupos. Mas Le Goff irá desrespeitar essa distância. O anão albino de assas atrofiadas pretende invadir em segredo o território inimigo em busca do Pergaminho do Mar Morto, objeto de poder que pertence ao seu povo. Seu objetivo é chagar ao Cemitério Esquecido dos Anões Alados, local abandonado a mais de 500 anos. Em seu caminho estará Arnie, Gigante de um olho só, dono de um enorme poder.

Tanto Arnie, quanto Le Goff possuem características que os tornam diferentes dos demais pertencentes ao seu povo. As asas atrofiadas do anão e a estranha face de um olho só do gigante causam estranheza e de certa forma fazem com que eles se sintam deslocados. Haverá espaço para uma amizade sincera entre esses dois personagens vindos de povos inimigos? Conseguirá Le Goff chegar ao Cemitério dos Anões e desvendar o enigma que rodeia o objeto de poder por ele desejado? Irá Arnie utilizar sua força para esmagar facilmente o pequeno invasor vindo de terras inimigas?

Já no Livro 3 de Objetos de poder nos deparamos com Aurora, uma fada de 13 anos e Pedro Theodor, um aqueônio de 15. Uma amizade bem bonita surge entre eles… Descobri que o objeto de poder pertencente aos aqueônios é sem dúvida o meu preferido, mas não é o único da trama, pois Aurora irá atrás do objeto de poder do seu povo, uma busca que é pura aventura. Isabela irmã mais nova de Pedro, também participará da busca. Mais tarde, surgirá um quarto personagem que me fez dar algumas risadas. Uma pitada de humor bem empregada quebra um pouco a tensão de momentos determinantes.

A chave para todos os nossos problemas se encontra no único momento que realmente possuímos: O presente.

Somente nele podemos fazer alterações.

A relação de Aurora e Pedro tende para o romance, o que achei bem fofo, mas a fada é amaldiçoada justamente no quesito amor. Se vier a se apaixonar, for correspondida e declarar seu amor, o escolhido morrerá. Haverá uma maneira de quebrar essa maldição? Conseguirá a fada encontrar o objeto de poder do seu povo?  Amor, aventura, política, uma canção enigmática, vida e morte… Elementos de uma fantasia que me fez voltar a ser criança e me prendeu do início ao fim.

Gosto bastante da escrita do autor. Desde o primeiro livro comprei a ideia e acho bem legal viajar pelo mundo e pela trama que ele criou. Resumindo, uma guerra foi iniciada por Hastur, o destruidor. Em contrapartida Moudroste, personificação da sabedoria, dividiu o conhecimento em 7 artefatos que foram entregues a 6 raças de Enigma. Homens, fadas, aquênios, anões alados, gigantes e anjos, cada raça diretamente ligada a um tipo de saber que materializado em um objeto dá poderes específicos a quem o possui. Se gostou da premissa não perca tempo, leia!

Em seus livros Marcos cria figuras que amadurecem ao longo da trama, passam boas lições e vivenciam situações com as quais jovens leitores certamente irão se identificar. Se procura uma história legal para crianças e jovens, Objetos de Poder é uma excelente dica! Eu sou uma leitora já não tão jovem, mas em meu coração sempre haverá espaço para um pouquinho de Ficção Infantojuvenil. É muito gostoso entrar nesse mundo fantasioso onde tudo é possível e coisas mágicas acontecem… Ai de mim se algum dia eu ficar definitivamente fora do maravilhoso mundo da imaginação!

Gostou da resenha?

Essa matéria foi escrita por  Nathalia enquanto ainda era colunista do Coisas de Mineira.

________________________________________________________________________________________________________________

Série: Objetos de poder
Autor: Marcos Mota
Editora:Lê