Você gosta de poesia? Algum poema te marcou, você decorou ou recitaram pra você um dia? No meu caso a resposta é sim. Mas… Pra ser bem sincera, apesar de gostar, sempre tive um pouco de dificuldade pra entender e ler obras do gênero. E pra ser mais sincera ainda, até bem pouco tempo atrás eu se quer olhava para esse tipo de livro.

Acontece que a diretora da escola em que eu trabalho me pediu para desenvolver um projeto justo com esse tema. Estou contando tudo isso, apenas para que vocês entendam como o lindíssimo Pó de Lua veio parar em minhas mãos. Para desenvolver o projeto, busquei trabalhos de autores indicados e renomados pra ler… Porém, eu também queria algo mais atual, simples e diferente e foi assim que a moça da livraria me indicou essa gracinha. Nascia um amor!

PÓ DE LUA - CLARICE FREIRE - ED. INTRINSECA

Foi uma super dica que recebi. Achei muito bonito. Ele traz um misto de palavras e ilustrações que se completam.  A autora tem um jeito todo especial de escrever desenhando. Ela brinca com as palavras e traz movimento aos pequenos textos… Só lendo pra entender… Na verdade fui descobrindo que a questão não é necessariamente entender. É sentir.

Amei a forma simples e bela com que ela conseguiu registrar nas páginas diferentes emoções. Muitas delas me arrancaram sorrisos… Às vezes por serem engraçadas, às vezes por serem meigas, outras vezes por fazerem muito sentido. Emocionar-se ou não com coisas desse tipo é algo muito pessoal, não dá pra garantir que você vá gostar e se encantar como eu, mas posso dizer que a meu ver o trabalho é de uma delicadeza enorme.

A escrita me conquistou. Em uma entrevista Clarice Freire contou que colocava seus pensamentos no papel e depois até os jogava fora, mas incentivada por colegas do trabalho acabou levando suas frases e desenhos que ela chama de “rabiscos” para um blog que posteriormente deu origem ao livro. Clarice gosta do fato de a lua não ter luz própria e brilhar apenas por refletir a luz do sol. Bonito né?!

Dentro desse contexto encantador, Pó de Lua traz a frase Para diminuir a gravidade das coisas e é dividido em quatro capítulos que são representados pelas quatro fases da lua. Achei tudo isso muito meigo! O livro é lindo de ler e lindo de se ver. Uma edição muito caprichada com coloridos que parecem feitos a mão. “Sobre gastos: Quero gastar meu tempo com pessoas que me são caras até ficar pobre”. Pag. 69 “Eis a minha loucura: o mundo quer ter eu quero ternura”. Pag. 124.

RESENHA LITERÁRIA

Como disse no início da resenha essa obra me foi indicada quando eu buscava um livro de poesia, mas observei que ele está catalogado como Técnicas de autoajuda. Se é ou não poesia, não sei… Sei que a autora é uma artista capaz de transferir sentimentos para o papel através de palavras e desenhos organizados de uma maneira adorável.  Sempre gostei de escrever e desenhar, mas também sempre achei tudo que eu escrevia e desenhava muito simples e indigno de ser compartilhado.

Ao ver esse trabalho, me apaixonei pela forma despretensiosa de transformar o que é simples em algo tão rico. Após a leitura tive coragem de criar uma página chamada Versinhos do Bem e nela tenho compartilhado um pouquinho dos meus sentimentos. É bom quando um livro nos inspira a fazer algo não é?! Quanto ao projeto na escola, ainda será escrito. Espero que mais pessoas leiam, escrevam e sobretudo sintam coisas boas, lindas, fofas e meigas que as façam felizes.

Gostou da resenha?

Essa matéria foi escrita por  Nathalia enquanto ainda era colunista do Coisas de Mineira. 

_______________________________________________________________________________________________________________

Título: Pó de lua
Autora: Clarice Freire
Ano: 2014
Páginas: 192
Editora: Intrínseca
Gênero: Literatura Brasileira, Poemas, poesias
Adicione ao Skoob

Onde comprar: AMAZON