Pax é um daqueles livros que vai te dar uma lição de moral a cada página, e te mostrar que o amor incondicional e a lealdade existem, até mesmo entre um menino e sua raposa.

O livro fala sobre a amizade de um garoto com uma raposa, e a difícil decisão de ter que deixar este seu fiel companheiro em uma floresta. Peter salvou a raposa Pax quando ela era apenas um filhotinho, e desde então os dois são amigos inseparáveis!  Só ela entende como ele se sente, e só ela dá o conforto de que ele precisa.

“— Não estou com raiva. É que eu não escolhi isso. Não fui eu que quis essa guerra. Não fui eu que fiz meu pai se alistar. Não escolhi ir embora de casa, não escolhi ir morar com o meu avô. E é claro que não escolhi abandonar o bichinho que ficou cinco anos comigo.” 

No entanto, com a aproximação de uma guerra na região em que moram, o pai de Peter terá que servir ao exército e o faz tomar uma das decisões mais dolorosa possíveis: abandonar Pax em uma floresta e ir embora para a casa do avô. E isso é o que ele faz…

Mas a lealdade e o amor incondicional não vão deixar Peter simplesmente desistir de seu amigo mais querido, e por isso ele começa uma viagem em busca da sua raposa, onde viverá momentos únicos que o motivam e outros que farão de tudo para que ele desista.

Confesso que eu amo livro com animais, principalmente depois que adotamos a Mel! Eles viraram meus queridinhos. Então quando vi a capa de “Pax” no Facebook da Intrínseca, e depois ouvi sobre a história em uma palestra da editora aqui em BH, não tive dúvidas de que ele seria uma das minhas leituras de 2016. Eu só não imaginava que ele iria me tocar tanto e que por isso teria problemas em escrever sobre o que achei da história.

Narrado em primeira pessoa, ora o ponto de vista do menino e ora o da raposa, o texto fez com que minha empatia só crescesse com o decorrer das páginas, assim como minha angustia por um final feliz; mas também me deu a oportunidade de conhecer mais a fundo os sentimentos e a visão do mundo que eles tinham.

Porém não se preocupe, quando eu digo que os capitulo são narrados pelos dois, não quer dizer que Pax conversa com o Peter como se fosse dois humanos, na verdade você acompanha os pensamentos e diálogos da raposa com outras raposas e os de Peter com os humanos! A autora soube usar muito bem essa forma de escrita sem exagerar.

A mensagem do livro é muito bonita! Daquele tipo que você, ao terminar de ler, quer levar para a vida e contar para todos os amigos, sabe?!  “Pax” possui muita sensibilidade, dono de um jeito único de mostrar o que é o amor incondicional entre um bichinho e seu humano, a lealdade e sua importância, e acima de tudo do que realmente fazemos por aqueles que amamos!

Para mim foi uma das melhores leituras em 2016 e um dos livros mais gratificantes que eu já tive o prazer de ler e ter. Não só por sua história encantadora, mas também pelo trabalho gráfico impecável da editora, pelas ilustrações que a autora incluiu na obra e por seus personagens tão únicos e belos.

_______________________________________________________________________________________________________________

Título: Pax
Autora: Sara Pennypacker
Ano: 2016
Páginas: 288
Editora: Intrínseca
Gênero: Infanto juvenil
Adicione ao Skoob
Onde comprar: AMAZON