A resenha dessa semana é um livro especial que os fãs da Julia Quinn irão amar, aposto. Em Lady Whistledown Contra-Ataca , a famosa cronista da sociedade de Londres, está de volta, e desta vez ela vem contar para a sociedade sobre o cobiçado jantar de Lady Neeley, que terminou com um mistério: sua pulseira de rubis foi roubada durante o jantar e todos os que estavam no fatídico evento, se tornaram suspeitos. O livro é composto de quatro contos de autoras diferentes que mostram a vida de quatro casais a partir do jantar de lady Neeley, então vou falar de cada um dos contos separadamente.

> O PRIMEIRO BEIJO 

“Era uma sensação incrível, maravilhosa, e se tornara, de modo impressionante, parte dela. O que quer que tivesse sido antes, ela agora era outra coisa. Não existia para ele, não existia por causa dele, mas de alguma maneira Peter havia se tornado uma pequena parte de sua alma, e ela sabia que jamais seria a mesma pessoa.”

Quem inicia o livro é a nossa querida Julia Quinn, contando sobre Peter Thompson, um soldado que acabou de voltar da guerra, e lady Mathilda Howard – Tillie -, a debutante mais desejada da temporada e que possui um belo dote. Thompson está na cidade para tentar conquistar uma noiva com um bom dote, para que os dois possam viver bem, já que ele é o filho caçula de um lorde e não herdará nada do pai. Conhecendo Tillie no jantar de lady Neeley, os dois logo encontram uma coisa em comum, o irmão da garota que morreu na guerra era o melhor amigo do jovem rapaz. O problema é que Lady Whistledown colocou em seu jornal que Peter seria uma caça-dotes, mas como provar para toda sociedade que ele vê mais do que isso em Tillie? Como convencer lorde Howard que ele merece a mão da garota?
A história dos dois começa o livro com chave de ouro, em um típico enredo de ir contra as convenções da sociedade. A autora escreveu a personagem com um espírito bem independente, e que se importa com o que as pessoas pensam, e Peter, foi colocado como o típico cara que faz todas suspirarem pelos cantos, determinado em sempre proteger a reputação da garota. O romance dos dois é bem previsível, mas apesar disso, Julia escreve de uma maneira que te instiga a poder ler sempre mais, e a pedir mais, esse foi um dos contos que ansiei por mais detalhes e uma continuação, apesar de ela ter terminado ele com um bom final. Um detalhe que gostaria de acrescentar é: foi nessa hora em que as publicações de lady Whistledown me fizeram raiva.


> A ÚLTIMA TENTAÇÃO 

O segundo conto já começa no dia seguinte ao evento de lady Neeley, com a visão de outro participante do jantar, a dama de companhia Isabella Martin – Bella. A espirituosa garota recebe um pedido para ajudar conde Roxbury a organizar um baile, o que ela não sabe é que a festa não foi ideia do sedutor lorde e sim de seu pai. Anthony Doring, lorde Roxbury, não deseja se casar, mas vive aproveitando as boas companhias de algumas damas que já são casadas. Apesar de manter tudo em segredo, sua reputação de cafajeste se destaca, e este é um dos motivos pelo qual seu pai resolve que o conde tem que dar uma festa e envia a Srta Martin para ajudá-lo. O que ninguém esperava é que o espírito alegre da moça fosse encantá-lo tanto.
Outro conto em que a sociedade é desafiada, com um conde que possui uma grande fortuna e uma simples dama de companhia que não possui nada, além de seu salário. Um casal engraçado de ver, e que Mia Ryan descreve de forma tão primorosa. Ao contrário do conto anterior, este não tem nada de previsível e é bem engraçado para ser mais exata, além de encantar com as palavras. Bella, é uma personagem que podia se manter fragilizada pela condição financeira e pelas coisas que aconteceram em sua vida, mas ela se mostra feliz com as pequenas coisas que possui, e com um desejo enorme de ser independente.


> O MELHOR DOS DOIS MUNDOS 

“Toda mulher deve experimentar a independência – declarou lady Neeley, acariciando o joelho de Bella. – Seria uma coisa boa para o nosso gênero. Fortalece o caráter. Tudo o que você precisar, é só pedir, Bella.”
Lady Whistledown Contra-Ataca
Srta Charlotte Birling não tem muitas perspectivas de com quem irá casar, provavelmente será com lorde Herbert Beetly, que foi o único a cortejá-la no último ano, coisa que aconteceu porque lorde Birling conversou com o rapaz. O problema é que Herbert é tudo o que a garota não gostaria, o jovem lorde apenas fica parado no lugar, vendo a vida passar, sem reação, já lorde Matson, é alguém que seus olhos não deixam de procurar, afinal, olhar não fará mal, e a garota sabe que o charmoso lorde nunca irá notá-la. Xavier Matson, foi obrigado a voltar da guerra depois que seu irmão faleceu vítima de uma gripe. O jovem que só tinha a ambição de fazer uma carreira militar, teve que assumir o título e a fortuna que seriam de seu irmão, 1 ano após a morte, ele se vê obrigado a procurar uma noiva, por isso, vai a Londres e faz uma lista de possíveis damas que fariam um bom casamento. Enquanto as conhece, passa as noite com mulheres que não seriam adequadas para o casamento. Até que um belo dia, escuta uma voz que o intriga com as palavras.
Suzanne Enoch conta a história de duas pessoas, que apesar de terem uma posição social que possibilita o envolvimento, são completamente diferentes. Enquanto o lorde é uma pessoa vivida e que procura experiências boas, a jovem Charlotte é inocente e sempre muito protegida por seus pais, que buscam apenas um casamento seguro e tranquilo para ela. De uma jovem que não tem muitas pretensões na vida e que possui uma estima bem baixa, vemos como a autora a transforma em alguém confiante e com grandes ambições. Outro conto que não possui nada de convencional, afinal, Matson não é um cavalheiro em um cavalo branco, apenas alguém que apesar de não ter procurado, encontrou uma pessoa que valia a pena. É instigante ver como ele ajuda a menina a querer mais da vida.
>O ÚNICO PARA MIM

“Aquela era a voz que tinha chamado a atenção de Xavier. O sorriso que ofereceu ao barão foi um pouco enviesado, e não confiante e perfeito, como os treinados por horas em frente ao espelho. Um comportamento autêntico, em um mar de reverências e humores fingidos. Charlotte. Com um suspiro impaciente, Xavier esperou que um risonho Roxbury se afastasse e então se aproximou antes que as moças fechassem a roda novamente.”

Lorde Maxwell Hampton, o Visconde de Easterly, fugiu de Londres há doze anos, após um escândalo, deixando para trás sua esposa, a Viscondessa de Easterly, lady Sophia Throckmorton Hampton. Após todo esse tempo, lady Sophia finalmente resolve pedir a anulação de seu inexistente casamento, pensando que o marido apenas enviaria seu procurador para resolver todos os trâmites. Mas, ao contrário do que a jovem lady pensa, Max resolve voltar a Londres para ver se ainda existe alguma chance de reacender a chama da paixão que um dia tiveram. Fazendo sua entrada justamente no jantar de lady Neeley e pegando a Sophia de surpresa com a chegada, a história dos dois é centrada em um acerto de contas de uma história do passado cheia de surpresas.
Karen Hawkins faz com que a história dos dois personagens seja contada de uma forma que não deixa dúvida sobre os sentimentos existentes, principalmente toda a mágoa que ainda existe. Envolvendo o leitor em uma trama com uma pitada de drama, podemos ver uma Sophia bem diferente do que a visão dos outros contos passava. Uma mulher forte, determinada, e que apenas deseja arrumar sua vida, após todo o escândalo envolvendo seu marido, posso dizer que me diverti bastante em algumas das cenas que os dois nos proporcionam e que essa foi uma das histórias que me deu uma vontade de saber mais, apesar da autora não ter deixado pontas soltas e ter finalizado muito bem.
“E então aconteceu. Um instante em que suas mentes convergiram para o mesmo ponto, se tocaram. Um instante de pensamento translúcido. Ela soube que ele a queria. Que ele ardia por ela assim como ela por ele. Podia sentir o aperto no peito de Max, o coração batendo acelerado. Podia sentir sua indecisão, o medo de que, a qualquer momento, ela pudesse lhe dar as costas e ir embora.”
Lady Whistledown Contra-Ataca
Já disse aqui e reafirmo que o blog está sendo uma grande experiência para mim, me fazendo ler alguns gêneros que eu nunca pensei em ler, romances de época é um deles, e devo dizer que a história realmente me intrigou. Além do drama de cada casal com os acontecimentos de suas vidas pessoais, todos os contos trazem os avances sobre o roubo da pulseira, e os comentários da cronista sobre os romances. Devo confessar que Lady Whistledown Contra-Ataca me provocou diversos sentimentos sobre sua coluna, desde divertimento e encantamento, até irritação.
A capa do livro apesar de ser simples é bem bonita e consegue passar para o leitor de cara que se trata de uma história de época. Os contos possuem entre oito e nove capítulos, por serem pequenos não são tão detalhados, mas não deixam nenhuma das histórias soltas, o que é muito bom. Todos eles passam pelos mesmos eventos da alta sociedade de Londres, fazendo até com que alguns dos personagens cruzassem durante as histórias, acho que isso foi uma das coisas mais interessante do livro, poder ver de pontos de vista diferentes um mesmo acontecimento. É possível passar de um conto ao outro sem perceber que foram escritos por pessoas diferentes.
A escrita de todas as quatro autoras me prendeu durante a história, de tão leve que foi, e acabei lendo um conto por dia. Ao pesquisar mais sobre Lady Whistledown Contra-Ataca , descobri que existe uma outra publicação com essas mesmas autoras, abordando uma outra história, que depois de ler a sinopse, fiquei bem curiosa para conhecer. Estou torcendo para a editora trazer ele também para o Brasil.
_______________________________________________________________________________________________________________

Título: Lady Whistledown Contra-Ataca
Autora: Julia Quinn, Suzanne Enoch, Karen Hawkins e Mia Ryan
Ano: 2017
Páginas: 352
Editora: Arqueiro
Gênero: Romance de Época, Jovem Adulto, Contos
Adicione ao Skoob
Onde comprar : AMAZON