Resenha DEZ MIL CÉUS SOBRE VOCÊ - CLÁUDIA GRAY (FIREBIRD #2)

Nesse segundo livro, Marguerite tem um prpósito bem diferente do anterior. Ao invés de tentar matar aquele que supostamente tinha matado o seu pai, ela terá que salvá-lo. Wyatt Conley, o diretor da Tríade, a grande empresa por trás de tanta coisa no primeiro livro, acabou de fragmentar a “alma” de Paul em quatro pedaços, que estarão em quatro dimensões diferentes. Entretanto, Marguerite nunca conseguiria encontrar sozinha. Em paralelo a isso, Theo está quase morrendo: uma droga usada no corpo dele durante muito tempo está matando-o aos poucos e ele não conseguirá a resposta nessa dimensão. Para salvar os dois, Marguerite vai contra aquilo que os pais dela querem e acaba indo atrás de Paul e da cura de Theo, seguindo as pistas de Conley, direto para dimensões totalmente desconhecidas.
“Não é um colar antigo. Não pertence à realidade deles. Este medalhão é o Firebird.
(…) Mesmo aqui, enquanto corro por essa Roma alternativa em um vestido de época que vai até o tornozelo, uma capa e essas botas duras que deslizam pela estrada de pedras, mantenho o Firebird firme na mão; se eu perder esse negócio, estou ferrada.
Mas não estou indo embora. Não posso sair dessa dimensão até concluir o que eu vim fazer aqui.
Tenho que salvar Paul Markov.”
Resenha DEZ MIL CÉUS SOBRE VOCÊ - CLÁUDIA GRAY (FIREBIRD #2)

 

O Firebird não viaja através do tempo, mas algumas dimensões se desenvolvem mais rápido que ouras. Quando Marguerite e Theo encontram uma dimensão em guerra, não sabem como sairão de lá vivos, muito menos como seguirão o plano de Conley para conseguir aquilo que eles buscam. Numa correria frenética entre dimensões, eles conhecerão as melhores e piores versões de si mesmos e daqueles que eles amam, e mais que isso, Marguerite descobrirá o quanto as suas atitudes foram impactantes nas suas outras personalidades. A questão é: se Conley quer tanto usar o firebird para o mal, porque ele está realmente os ajudando? E se Conley não está por trás disso, quem está?
Ok, ok. Sei que vocês podem estar um pouco confusos, confesso que eu também fiquei. A resenha do primeiro livro está aqui, e vocês sabem que aquele outro livro foi uma luta para matar alguém que agora é quem eles querem salvar. Mas juro, tudo vai fazer sentido. Nesse livro a autora não foca tanto no romance quanto no primeiro, nos mostrando vários pontos a respeito de diversas personalidades espalhadas pelo multiverso. A cada dimensão nova há novas questões éticas, novas perspectivas de mundo que nos levam a questionar sobre como o nosso próprio mundo é. Além disso esse livro é repleto de ação, o que não é tão evidente no primeiro, e as consequências das atitudes dos personagens são finalmente visíveis, o que deixa tudo um pouco mais… crível que o livro anterior. Afinal, em nenhuma das dimensões as atitudes não tem consequências, certo?
“- O caminho não é fácil – digo a ele. – Mas vamos caminhar juntos.
Isso é verdade em todos os mundos, em todo lugar. Tenho que acreditar.”
RESENHA DE LIVRO DEZ MIL CÉUS SOBRE VOCÊ - CLÁUDIA GRAY (FIREBIRD #2)

Definitivamente esse livro é melhor que o primeiro, de longe. Ele trabalha muito melhor a questão da ficção científica e dos mundos paralelos, não focando tanto na parte romântica da história. Marguerite é uma personagem muito mais forte, muito mais responsável e muito mais preocupada com aquilo que acontece ao seu redor. Ela ainda é capaz de quase tudo por aquilo que ela ama, mas ela já sabe até que ponto ela deve ir, e onde ela não tem coragem de chegar. A autora trabalha mais nos personagens secundários e o mais legal nisso é que ela deixou uns ganchos no primeiro livro, que a gente só se dá conta que eram ganchos quando chega ao segundo. Só tenho uma coisa a dizer: nem uma palavra nessa série é escrita sem um propósito!

 
“Já tive medo de morrer. É uma sensação horrível, um nó na garganta, o coração disparado como se fosse explodir suas costelas. (…)
E ainda pior que tudo isso, é ter medo por outra pessoa. É possível encarar os próprios riscos com uma calma inacreditável, mas os riscos de quem amamos? Esses nos deixam idiotas. Nos enlouquecem.”
A escrita da autora se mantém muito boa, acredito inclusive que a leitura desse livro flui bem melhor do que o primeiro. Continua cheia de flashbacks, mas que nesse caso são muito mais necessários que no primeiro livro – entre o primeiro e o segundo livro há um período de uns três meses que são explicados nesses flashbacks. A editora HarperCollins arrasou mais uma vez na capa desse livro, na qualidade do alto relevo da imagem que dessa vez mostra Paris e San Franciso. O livro tem uma capa linda, que eu amei colocar na minha estante! Terminei esse livro louca pela continuação porque, UAU, o final levou a série a um outro nível (e me fez querer bater na autora, mas nada pessoal), então em breve sai a resenha dele para vocês também!
_______________________________________________________________________________________________________________

Título: Dez mil céus sobre você
Autora: Cláudia Gray
Ano: 2016
Páginas: 336
Editora: HarperCollins
Gênero: suspense e mistério, ficção científica, romance
Adicione ao Skoob