LIVROS

AS CORES DO AMOR – CAMILA MOREIRA | RESENHA

12 setembro, 2017 por

Em As cores do amor conhecemos Henrique Montolvani, filho único de Enzo Montolvani barão da soja, ele sofreu na pele os preconceitos e intolerância do pai, que só conseguia amar o dinheiro e suas terras, deixando de lado a família. Henrique passou a infância e adolescia tentando agradar um pai que sempre deixou claro que ele era sua maior decepção, até o dia que ele se cansou e começou a viver sua vida da maneira que quis,se juntou aos amigos tornando-se um mulherengo rico.

Silvia é uma jovem negra que desde nova vem criando a irmã caçula determinada a mostrar pra ela que a cor da pele não deve atrapalhar seus sonhos e sua determinação. Ela continua segundo a vida de cabeça erguida mesmo com todas as dificuldades enfrentadas por causa do preconceito.

Confesso que, quando a editora Seguinte nos convidou para ler a prova do mais novo livro da autora Camila Moreira “As cores do Amor” fique bastante curiosa sobre o que se tratava a obra já que notei que nela a autora abordaria o tema descriminação racial. Como raramente vemos livros onde um dos personagens é negro fique bastante empolgada com a oportunidade, já que sou negra e sinto muita falta de mais representatividade nos livros.

Pena que me empolgação não durou muito e com o passar das páginas acabe foi sentindo um certo cansaço, a autora falou sim sobre descriminação racial, porém ela não consegui dar aquela sensação de realidade a obra, os exageros e a situações forçadas pelas quais a personagem Silvia que é negra, na história, passava não me prendeu, eu entendo que é uma ficção e que por isso a autora quis mostrar com mais impacto sobre esses aspecto e as diferentes formas de descriminação todavia, até para isso se espera uma medida, pois como leitores esperamos que tenhamos a oportunidade de nos identificar com as lutas e situações vividas por aquele personagem, principalmente em livro do gênero romance contemporâneo.

Outro ponto que não me conquistou em “As cores do Amor”, foi o fato que não consegui sentir química entre os personagens, luxúria sim, essa até pingava das páginas, nisso ninguém pode discordar, Camila Moreira sabe como criar cenas picantes em seu livro, há calor por todos os lados, mas diferente de outros romances hot, que li onde há cenas calientes eram partes da trama e davam aquele ar romântico e havia química entre os personagens, nesse livro a impressão que tive era que a única coisa que prendia a Silva e Henrique, era o sexo, sem isso não tinha mais nada que unisse os dois, não existe aquela ligação que faz com que o livro hot se torne algo mais e isso acabou me desanimando no decorrer da leitura.

Entretanto, o que me prendeu ao livro, apesar de tudo que não me agradou, foi como a Camila Moreira descreveu Enzo Montolvani um homem grosseiro que só consegui amar suas terras e exala preconceito contra tudo e principalmente contra qualquer pessoa negra, nesse quesito Camila conseguiu escrever um vilão sendo realmente vilão, e isso foi o ponto alto do livro, porque ela não romantizou aquele que é a pessoa ruim da trama, nem nos fez ter pena dele, como muitos autores tem feito hoje em dia, ela mostrou seu lado ruim sem dar motivos de sofrimento para que ele existisse.

Não consegui me adaptar com a forma como autora escreveu a história, como foi narrada e nem com a construção dos personagens, infelizmente não me conquistaram. Nem mesmo os personagens secundários que muitas vezes, conseguem me conquistar, talvez seja porque eu não senti empatia pelas situações ou não me vi em nada naquela personagem foi o que mais me deixou desencantada em com toda a obra.

 
Esse exemplar foi uma prova antecipada e não finalizada enviada pela editora
________________________________________________________________________________________________________________
Título: As Cores do Amor
Autora: Camila Moreira
Ano: 2017
Páginas: 320
Editora: Paralela
Gênero: Romance, Ficção, Romance Hot 
Onde comprar: AMAZON 

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

20 Comentários

  • Georgia @stupidlambgirl
    outubro 01, 2017

    Oi!
    O gosto é muito pessoal, mas tenho as mesmas impressões que as da resenha.
    O único jeito de ter certeza é ler por mim mesma e aí tirar minhas opiniões.

  • Marta Izabel
    setembro 30, 2017

    Oi, Leh,!!
    A premissa da estória é bem interessante e tão, mas acho que para uma estória dar certo é preciso que os personagens tenho química, pois se isso não acontece acaba sendo só mais uma estória hot com personagens que se pegam e pronto!!
    Bjoss

  • Carol Campos
    setembro 29, 2017

    A premissa não me chama atenção e lendo a resenha tenho a absoluta certeza que a leitura da obra não é para minha pessoa. Gostei do fato de ter uma personagem negra, realmente, a representatividade nos livros é escassa.

  • Jois Duarte
    setembro 28, 2017

    Eu não costumo gostar de história nas quais os personagens sintam aquela paixão avassaladora segundos depois de se encontrarem pela primeira vez. Não acho isso crível, gosto das coisas acontecendo aos poucos, mas não deixa de ser um enredo atual. Personagens "reais" com seus conflitos, medos e sentimentos, e o velho e horroroso preconceito permeando tudo. Algo que me incomoda muito nas histórias da autora são as cenas de sexo com linguajar chulo.

  • Amanda Barreiro
    setembro 27, 2017

    Olá. Romance, especialmente romance hot, seria minha última opção de leitura. É um gênero que eu realmente não curto. Uma pena que você tenha se decepcionado inclusive com a questão da discriminação racial abordada de forma artificial, pelo que eu entendi, pela autora. Essas situações forçadas realmente não descem, né? Beijos.

  • Any
    setembro 24, 2017

    Oi, Leh!
    É muito chato quando não sentimos química entre os personagens, leio romance hot mas gosto quando o livro possue esse ar romântico que você falou, quando o livro se concentra apenas nas cenas calientes não me agrada…
    No momento não pretendo ler As cores do Amor, mas quem sabe eu mude de ideia futuramente?! E óbvio que, sendo uma leitora de livros nacionais, desejo todo sucesso a Camila Moreira!
    Ps: Assim como você também prefiro um vilão sem ser romantizado.

  • RUDYNALVA
    setembro 20, 2017

    Leh!
    Uma pena que não sentiu química entre os protagonistas e tirou um pouco o bbrilho da leitura.
    Nunca li nenhum livro da autora, mas já gostei de saber que é um livro hot, porque gosto demais do estilo.
    E saber que a autora cria novas expectativas dentro do livro que consegue manter o leitor ligado na leitura, não tem coisa melhor, né?
    Espero poder ler.
    “Inteligência não é não cometer erros, mas saber resolvê-los rapidamente.” (Bertolt Brecht)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE SETEMBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

  • pamela mendes
    setembro 17, 2017

    Eu já li um livro dessa autora, e nessa semana li também um conto que ela escreveu em um livro. Confesso que sou muito fã da autora, e estou vendo bastante gente que também não gostou muito desse livro dela. Acho que a história é interessante, achei muito legal ela ter tratado a descriminação racial no livro, mas é uma pena que isso não ficou muito real na história.
    Esse é um livro que eu nem tenho vontade de ler =/
    Bjss ^^

  • Marlene Conceição
    setembro 17, 2017

    Oi Leh.
    Eu já ouvir falar do livro.
    Porém ele não me chamou a tenção de forma alguma, eu até que gosto de livros mais quentes, porém assim como você falou quando passa essa impressão que só existe sexo entre os personagens, para mim perde a graça, achei interessante o fato de que a autora soube construir o vilão muito bem, mas ainda assim, não acho que leria.
    Bjs.

  • Samanta Samy
    setembro 16, 2017

    Li a sinopse e já não gostei. Após ler a resenha então…
    O livro parece ter parado na segunda fase das representações dos protagonistas negros, iniciada na década de 80.
    Essa posição que a mulher negra é colocada não é menos discriminatória do que o preconceito que a obra tenta abordar e combater.
    Porque o rico tem que ser o homem?
    Por que a mulher tem que ser colocada em uma posição subversiva?
    Branco, hétero e rico, posição natural de privilégio.
    A forma que a história foi construída parece apenas perpetuar a situação.

  • Bárbara Vitória
    setembro 14, 2017

    Fazer um livro com um grupo que sofre na pele a sexualização extrema da mulher negra e racismo do jeito que essa mulher fez foi merda pura. Primeiro os personagens estão juntos somente pelo sexo, erro enorme. Segundo que a personagem negra é o clichê de todos os tipos e sofre situações inexistentes? Ah me poupe né livro ruim passo longe mesmo, que pena flor que tu foi iludida nessa leitura indo crente que seria boa. Mas releve isso acontece ainda mais se o autor não sabe na pele o que é ser negro, jamais vai conseguir escrever tão bem. E mesmo que seja negro ou não tudo depende de inúmeras pesquisas coisa que essa autora aí parece não ter feito affs. Ao menos no vilão ela acertou, oh tragédia viu

  • Franciele Débora
    setembro 14, 2017

    Olá, ainda não conhecia a autora e consequentemente não li nada de seus livros. Adorei saber que é um livro hot, gosto demais desse gênero de livro. Uma pena que tenha não gostado tanto assim, pra mim parece ser um livro tão bom. Mas histórias que parecem uma novela mexicana ás vezes me irritam, mas às vezes eu gosto – vai entender né. Vou dar uma chance pra esse livro e ver o que acho.
    Gostei da resenha, beijos.

  • Herica Lima
    setembro 13, 2017

    Pena que a leitura não a agradou muito. Ainda não li nada da autora, porém pretendo mudar isso em breve. Gostei bastante da sinopse e eu adoro romance, então talvez eu possa gostar bastante.
    Beijos.

  • Aline Teixeira
    setembro 13, 2017

    Olá Leh! Que pena que não gostou do livro, eu também não gosto de situações exageradas que dão um ar nada natural ao livro. Os temas socias abordados pela autora parecem bem estruturados mas eu não leria pois não gosto de livros hot. Beijos

  • Maria Alves
    setembro 13, 2017

    Não estou lendo comentários positivos sobre o livro, então deve mesmo estar deixando a desejar é uma pena, a história não convence, pois achei que seria muito bom, se não nos colocamos no lugar do personagem e sofremos e ficamos felizes com eles fica difícil agradar, mas pelo menos a parte do vilão parece que agrada e tem muitos pais assim na realidade que gostam de controlar a vida dos filhos e querer que eles seguem a profissão do pai e não o que querem.

  • Gislaine Lopes
    setembro 13, 2017

    Oi Leh,
    As cores do amor me chamou atenção pelo relacionamento interracial e relacionamento abusivo entre pai e filho. Silvia me parece ser uma personagem forte e é bonito ver que ela quer passar isso para sua irmã também e, confesso, que minha maior empolgação sobre ela foi em ser uma protagonista negra. Com Henrique, a autora explora outros problemas e mostra um personagem que terá muito o que enfrentar e crescer durante a narrativa. Uma pena Camila Moreira não ter explorado de uma forma mais realista todos os elementos da trama. Ainda assim, estou muito ansiosa para ler este livro e espero que consiga me envolver com os personagens como foi em 8 Segundos.

  • Stephanny Manini
    setembro 13, 2017

    Oi,
    Até hoje só li a duologia de amor não tem leis da Camila Moreira mas gostei do jeito que ela escreve, e o fato dela aborda nesse livro o preconceito racial me chamou bastante atenção e fiquei com vontade de ler esse livro, espero que mesmo o fato de ter alguns defeitos ainda quero ler e ver o que vou achar.
    Beijos Leh

  • Alison de Jesus
    setembro 12, 2017

    Olá, apesar de abordar um tema que nunca deixa de ser atual, a trama da autora parece ser superficial e mal desenvolvida. Pra quem procura algo só pra passar o tempo, no entanto, a obra pode agradar. Beijos.

  • Jessica Borges
    setembro 12, 2017

    Olá!
    Devo confessar que a premissa não me chama muito atenção e sua resenha me deixou com menos vontade ainda de ler esse livro. Já tinha lido outra resenha que aponta os mesmos "erros" que você. Não pretendo ler esse livro, mas isso não vai me impedir de conhecer outros livros da autora. Bjos!

  • Cristiane Dornelas
    setembro 12, 2017

    Humm, interessante ver tudo isso que falou. Num primeiro momento confesso que a premissa da trama e a coisa hot da história não me chamou tanta atenção. Achei legal isso do preconceito racial na trama, mas parece que faltou um pouquinho de cuidado na hora de fazer as cenas. Tem coisa que é importante ser mostrada, mas fico meio pé atrás com os exageros. E falta de química com os personagens pode acabar tirando a graça de quem vai ler só pelas coisas hot da história. Não me agrada muito e quando não sinto que aquilo ali é algo real, que é só sexo e tal já me desanima ainda mais pra ler =/
    Bom ver que o vilão ao menos compensa por ser bem feito e sem essa tentativa de mostrar porquês. Eu gosto de "vilões com motivo" , mas é legal ver um que passe aquele sentimento forte no leitor de não ir com a cara dele xD
    Tem seus lados ruins, mas pode ser uma trama boa de acompanhar no fim das contas. O jeito é arriscar e ver como é né.