A resenha de hoje é de um livro que já nasceu filme: “Pai em Dobro”. Mas antes de eu falar sobre isso, vamos saber um pouco sobre a história?

Em “Pai em Dobro” conhecemos Vicenza, uma menina que mora com a mãe em uma comunidade chamada Universo Cósmico e acabou de completar 18 anos. De presente, a garota apenas quer saber quem é seu pai, coisa que sua mãe se nega a revelar. Depois que sua mãe tem um chamado para ir à Índia, Vicenza acaba encontrando a foto de sua mãe com Paco, no carnaval de 18 anos atrás. Com a certeza de que o homem pode ser seu pai, ela vai atrás de Paco no Rio de Janeiro, o que ela não esperava é que no meio de sua aventura para encontrar seu pai, ela não encontrasse apenas um, mas dois homens que poderiam ser seu pai.

“Primeiro, a arte de Selarón dando-lhe as boas-vindas, depois um menino bonito olhando bonito para ela… agora só faltava um pai no meio do caminho. Seu pai.”

Essa é uma breve sinopse da história de Vicenza, em “Pai em dobro”. Como disse no início, esse é um livro que já nasceu filme, afinal, a primeira coisa a nascer foi o roteiro do filme (que foi lançado esse ano na Netflix), mas para a nossa felicidade, acabou virando livro também. Bem no início da história, podemos encontrar uma carta da Thalita, onde ela explica como nasceu a ideia da história e a participação dos atores Du Moscovis e Maísa neste processo.

pai em dobro

Tanto a carta, quanto o restante do livro, foi impossível não ler imaginando a voz da Thalita falando cada palavra. Sabe, quando você lê uma história, mas escuta a voz de outra pessoa na sua cabeça? Para mim, a história foi escrita de uma forma muito Thalita, já tive a oportunidade de encontrar a autora uma vez e todos os comentários lembravam muito do jeitinho dela. Gente, para quem ainda dúvida, a Thalita é um amor de pessoa!

“Bonito, leve, inesquecível e especial. Sim, especial. taí uma boa palavra para descrever o Carnaval vivido dezoito anos antes por aquela garota de olhos curiosos. Tão especial que gerou Vicenza, a razão da história que eu vou contar aqui.”

Mas vamos à história. E que história gostosinha viu? Nesse período de pandemia, tudo o que eu precisava era de uma coisa leve na minha vida (além de uma Vicenza para ser minha amiga), e “Pai em Dobro” caiu como uma luva. Temos um narrador personagem na história (sabe aquela voz que ouvi a Thalita falando né?). Em todo o livro, esse narrador personagem faz comentários sensacionais. Ele acabou virando um personagem que eu amei.

Como falar da nossa protagonista? Gente do céu, Vicenza é aquela menina que você quer colocar em um potinho e carregar junto com você. Mentira, potinho não, porque essa menina todo mundo merece conhecer. Ela não é perfeita, faz algumas burradas às vezes, mas em sua maioria, tem ações e comentários que apenas me fizeram suspirar e amar essa garota. Vicenza, você quer ser minha amiga? No filme, a Maísa faz o papel da Vicenza, por isso, desde o início eu imaginei a Maísa como a imagem da personagem e sinceramente? Eu acho que não tinha atriz melhor para esse papel: Maísa é Vicenza, Vicenza é Maísa.

pai em dobro

“Ao contrário de Paco, que era da noite, Giovanne era do dia.”

Todo o drama que ela passa, quando descobre que dois homens podem ser seu pai é sensacional e angustiante. A todo momento eu pensava: gente, eles vão descobrir, conta logo Vicenza. Não vou falar muito sobre isso, para não dar spoilers para vocês, mas acreditem em mim, é bem divertido e angustiante, todas as enrascadas em que essa menina se mete.

“Pai em dobro” é uma história sobre amor, não um amor de um casal, um amor que vai muito além do sangue. Thalita fala nessa história, que família é muito mais do que DNA, que é preciso ter um sentimento muito forte para isso. A leitura é leve e divertida, é impossível não se apaixonar por todos os personagens que a Thalita coloca na história como: os filhos de Giovanne, Mãe Lua, Arthur, entre outros personagens. Thalita faz algo incrível de colocar vários personagens marcantes dentro da história.

“- Eu… eu sei que é feio isso, mas… eu morro de inveja quando uma pessoa da minha idade diz que foi o pai que ensinou tal coisa pra ela.”

Apesar de não gostar muito de bloco de carnaval e nunca ter ido ao Rio de Janeiro, nessa época do ano. Thalita conseguiu transmitir um clima bom de carnaval durante toda a leitura. Desde março de 2020 de quarentena, me fez bem acompanhar a Vicenza nessa viagem para o Rio e ver o Carnaval pelos olhos da garota.

pai em dobro

A capa do livro é a coisa mais linda, todas as cores utilizadas nela, para mim, combinam perfeitamente com a história. Preciso parabenizar a Rocco por isso e agradecer por ter trazido esse livro maravilhoso para a gente. Sei que temos o filme e tudo mais, mas faz toda a diferença ler uma história, não é mesmo? Mesmo que primeiro tenhamos assistido ao filme.

Thalita (Maravilhosa) Rebouças é formada em jornalismo, já publicou mais de 20 livros e atingiu a marca de 2,3 milhões de livros vendidos. Além de “Pai em dobro”, Thalita já teve mais quatro livros adaptados para o cinema e dois para o teatro.

E aí, já leu algum livro dessa autora maravilhosa?

“Sentimentos bons devem ser compartilhados, sempre, a qualquer altura da vida.”

pai em dobro

Título: Pai em dobro
Autoras: Thalita Rebouças
Ano: 2020
Páginas: 256
Editora: Rocco
Gênero: Infantojuvenil, Literatura Brasileira
Nota: 4,5/5
Adicione a sua lista do Skoob
Onde Comprar: Amazon