LIVROS

O ICKABOG – J. K. ROWLING | RESENHA

13 maio, 2021 por

Hoje eu venho trazer a resenha do livro de uma autora que teve uma polêmica muito grande: “O Ickabog” de J. K. Rowling. Então vamos para a sinopse e depois eu falo tudo o que eu achei sobre a leitura?

Cornucópia é um reino rico e feliz, onde a maioria das suas cidades vivem com fartura (a maioria hein). Quando um brejeiro, que vive na terra dos Brejos (lugar mais pobre de Cornucópia) vai até o rei dizer que um monstro chamado Ickabog matou seu cão, o rei, que quer ser adorado pelo povo decide ir em busca desse monstro, mesmo sem acreditar nele.

O rei então juntou seu exército e seus lordes mais próximos, Palermo e Cuspêncio, para ir atrás do Ickabog (ou pelo menos poder dizer a todos que o monstro não existe). O problema é que uma coisa terrível acaba acontecendo na Terra dos Brejos, deixando o rei apavorado e Cuspêncio com muito poder em suas mãos. Essa é uma sinopse bem resumida da história, mas fiquei com medo de dar spoilers desnecessários.

“Egoísta, fútil e cruel. Egoísta, fútil e cruel.
As palavras faziam eco na cabeça de Fred enquanto ele colocava a touca de seda. Não podia ser verdade, podia? Fred custou muito a dormir e, quando acordou pela pela manhã, sentia-se no mínimo pior.”

o ickabog

Então vamos às minhas impressões? Vou contar desde o início, de quando peguei o livro nas minhas mãos. A primeira coisa que pensei foi: é um livro infantil. A segunda coisa foi: “eu podia não gostar né, afinal, J. K. falou tanta coisa ruim”. Abri o livro e já fui ler a introdução. Nela descobrimos um pouco sobre a história do livro. “O Ickabog” foi uma história que ela contava para as suas filhas, mas que durante a escrita de Harry Potter ela acabou abandonando. Foi ano passado, durante o isolamento, que ela encontrou o manuscrito e resolveu terminar a história. Ela publicou na internet, para que pais pudessem ler para seus filhos.

Foi depois disso que essa edição nasceu. Com ilustrações vindas de um concurso cultural “O Ickabog” é maravilhoso! Sim, eu pedi para que o livro fosse ruim, mas a mulher pode ter opiniões terríveis, mas, é muito talentosa. Enquanto eu lia, eu pensava apenas “como isso é um livro de criança gente”? Sinceramente, tenho uma sobrinha de 13 anos, e pensaria um pouco sobre deixar ela ler a história.

“Cuspêncio ficou enfurecido. Tinha se acostumado a ter sempre sua vontade satisfeita, e ali estava algo que ele não podia ter, e isto só o fez desejar ainda mais.”

Em todo o livro temos pessoas horríveis e maravilhosas. E muita coisa ruim acontece com essas pessoas maravilhosas. Talvez a intenção dela seja trazer uma realidade para as crianças de que coisas ruins podem acontecer sim, mas que temos que ter esperança de dias bons? Pode até ser um pequeno spoiler, mas eu preciso falar: eu cheguei a pensar que não haveria coisas boas no livro. Inclusive, comecei a pensar que ela não daria uma lição nos vilões.

A cada página que eu passava, eu ficava muito revoltada com os acontecimentos do livro. Sério! Mas ao mesmo tempo, eu não conseguia parar de ler. Não sei se mais alguém leu esse livro por aqui (e eu até queria saber a opinião dessas pessoas), mas vi umas resenhas por alto de pessoas falando que não tinham gostado da história. No meu caso, apesar de toda a minha revolta com os vilões e o rumo que a história tomava, eu não conseguia deixar de ler o livro.

“- Para mim, não faz diferença se um homem é fabricante de queijo ou um rei, desde que se comporte com dignidade (…).”

Queria muito saber o que ia acontecer e os rumos que Rowling ia dar para a história. É verdade que tinha meus personagens favoritos e queria muito saber o destino deles. Vamos falar um pouco sobre esses personagens? Daisy é uma personagem que me identifiquei muito, e espero que muitos se identifiquem com ela. Uma menina que tenta ser forte e proteger as pessoas queridas, que se agarra a sua verdade. Uma menina que define o que é ter um coração bom, justo e leal.

Temos também Bert Brilhante, um menino que acredita nas pessoas e ama sua família e sua melhor amiga Daisy. Bert é um daqueles personagens que você ama e odeia durante toda a história. Mas é um garoto com um coração enorme. Por fim, quero dizer sobre Rodrigo Barata, um daqueles personagens que você começa não gostando, mas se mostra muito importante para a história. Do garoto que fazia bullying para um aliado essencial. Aliado para quem, que eu não vou dizer.

o ickabog

“Mentiras em cima de mentiras. Depois que você começa a mentir, é preciso continuar, como se fosse o capitão de um navio esburacado, sempre tapando vazamentos no casco para não afundar.”

Como eu disse, a edição é a coisa mais linda do mundo: Parabéns Rocco! Com capa dura e de um azul com dourado que ficaram bem bonitos. Além de vários elementos que representam a história. Fora isso, temos as ilustrações maravilhosas de crianças de todo o Brasil, que foram escolhidas no concurso “O Ickabog”. J. K. fala sobre artistas que foram descobertos e eu concordo totalmente com ela. As ilustrações estão maravilhosas, parabéns a todos que participaram.

J. K. Rowling escreveu seu primeiro livro aos seis anos: uma história de um coelho, chamada “Coelho”. Rowling concebeu a ideia de Harry Potter sentada em um trem de Manchester para Londres King’s Cross. Nos cinco anos seguintes, ela começou a mapear todos os livros da série. “Harry Potter e a pedra filosofal” foi publicado nos Estados Unidos em 1998 e todos os livros que vieram depois, alcançaram um sucesso enorme.

“Ele passou a pensar no riso como um luxo, como os bolos e as tortas de Profiterólia e os lençóis de seda, e ver essa gente esfarrapada se divertindo o assustava mais do que se todos estivessem portando armas.”

Título: O Ickabog
Autora: J. K. Rowling
Ano: 2020
Páginas: 288
Editora: Rocco
Gênero: Infantojuvenil
Nota: 4,5/5
Adicione a sua lista do Skoob
Onde Comprar: Amazon

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário