Mowgli: Os Livros da Selva foi uma leitura que eu não esperava, porém me vi envolvida e apaixonada pela vida do jovem ao longo de cada conto. A princípio, essa é uma história clássica, que conversa sobre a amizade entre o homem e as feras da selva (nem todas, claro!). A vida de Mowgli poderia ter sido uma catástrofe das grandes, contudo ele foi poupado de um fim trágico. Essa edição faz parte da Coleção Clássicos Zahar (Bolso de Luxo). Agora, essas edições são publicadas pelo grupo Companhia das Letras.

Muitos de nós já conhecemos Mowgli pelo nome, e por suas peripécias que a Disney World adaptou em dezembro de 1968 (no Brasil). Primeiramente, lembremo-nos que nos desenhos, o garoto é chamado de Mogli, e basicamente a história da adaptação é a explicação que temos nos primeiros contos de Os Livros da Selva. O garoto sofria ameaças vindas do tigre Shere Khan. Isso era algo que preocupava muito todos os animais que amavam e protegiam Mogli. Então já rola aquela memória afetiva quando começamos a conhecer melhor cada um dos contos – esses com histórias de puras aventuras.

” – Eia, ruja bastante – disse Bagheera, por entre os bigodes – pois um dia essa coisa sem pelos há de fazê-lo urrar uma canção bem diferente, ou nada entendo de homens.”

MOWGLI: OS LIVROS DA SELVA – RUDYARD KIPLING

Dessa forma, logo no início descobrimos que Mowgli – o filhote de homem – é adotado por uma matilha de lobos. Eles o fazem para salvar sua vida do tigre que o atacou junto de sua família – o astuto e malicioso Shere Khan. O menino Mowgli foi comprado pelo preço de um touro, por seu futuro amigo e companheiro de jornadas, a pantera Bagheera. Outro dos animais que apoia e valida a “adoção” do jovenzinho, foi Baloo – o velho urso que também é aquele que ensina a Lei da Selva para Mowgli.

Nesse sentido, os contos que fazem parte dessa obra são: “Os Irmãos de Mowgli”; “A Caçada de Kaa”; “Tigre! Tigre!”; “Como Surgiu o Medo”; “O Avanço da Selva”; “O Aguilhão do Rei”; “Cão Vermelho”; “A Corrida da Primavera” e um apêndice, da primeira história escrita sobre Mowgli, “Dentro da Rukh” (mas, que não é inserido nos consagrados “Os Livros da Selva”.

Toda essa narrativa de Kipling é muito interessante, uma vez que podemos perceber não só seu fascínio pelas histórias e lendas indianas, como também os dramas que impõe a Mowgli. Dramas éticos, morais, políticos… De forma que muito sutilmente, a gente consegue perceber e ansiar pelas escolhas do menino lobo. Seu maior drama, é descobrir de fato aonde pertence. Enfim, seu lugar é na selva, onde foi criado, aceito e já respeitado? Ou ele deve voltar às aldeias e buscar seu lugar como homem?

” – É melhor ser arranhado dos pés à cabeça por mim, que o amo, do que encontrar o sofrimento por ignorância.”

MOWGLI: OS LIVROS DA SELVA – RUDYARD KIPLING

Nesses contos, além de acompanharmos muitas aventuras, desafios, perigos e caçadas, também iremos caminhando com Mowgli desde sua mais tenra idade, até à adolescência. Ele vai ficando mais esperto, capaz, e mais inteligente. Algumas das artimanhas usadas durante suas caçadas e aventuras, se dão pelo fato dele usar sua inteligência e capacidade humanas. Entretanto, ele não esquece nunca a Lei da Selva, bem como a língua de seus amigos animais selvagens. Acima de tudo, ele consegue se comunicar com os mais diversos tipos de feras.

Assim, você pode perceber que todos os contos que perpassam o desenvolvimento de Mowgli mexem com nossos próprios sentimentos. Apesar de ser uma história já bem conhecida, e antiga, ainda ficamos curiosos a respeito de uma pequena criança que cresce e se desenvolve junto às feras selvagens. Toda fantasia e imaginação são bem recebidas aqui, uma vez que a dinâmica de fala e ensinamentos entre o menino lobo e os animais, só pode se dar dessa forma no imaginário de Kipling e, por conseguinte, no nosso.

“Uma das coisas mais bonitas da Lei da Selva é que o castigo salda todas as dívidas. Ninguém fica remoendo nada depois.”

 RUDYARD KIPLING

Concluindo, me senti honrada em poder ter essa edição Clássica Bolso de Luxo da editora Zahar, para conhecer melhor e a fundo Os Livros da Selva. O exemplar é impecável! Como sempre, a qualidade dessas publicações sobressai à nossa expectativa. A oportunidade de poder possuir uma obra com essa expressão em sua coleção de clássicos, faz toda a diferença. E perceba que nem é meu lado emotivo, saudosista e infantil falando aqui!

” – Um coração valente e uma língua cortês – disse. – As duas coisas o levarão longe na selva, homenzinho.”

__________________________________________________________________________________________________________________________


Título: Mowgli – Os Livros da Selva
Autora: Rudyard Kipling
Ano: 2021
Páginas: 320
Editora: Zahar
Nota: 4/5
Gênero: Literatura Estrangeira, Ifantojuvenil, Clássico Mundial
Adicione a sua lista do SKOOB
Onde comprar: AMAZON