Há algumas séries que li e que me marcaram muito, mas acho que somente duas ganharam tanto o meu coração quanto o livro que vou falar hoje. Desde o momento que eu vi a primeira capa da série o Protetorado da Sombrinha coloquei na cabeça que tinha que ler e também que queria a editora que a publicava como minha parceira aqui no blog.

Inocência

Com  uma escrita sarcástica a autora Gail Carriger criou a série Protetorado da Sombrinha, contando a historia de Alexia Tarabote uma pré-natural (ou para os íntimos uma sem alma, isso mesmo de acordo com a historia uma sem alma é uma pessoa que pode anular o poder de um sobrenatural) que tem como dom transformar sobrenaturais em mortais apenas enquanto seja tocada,  alem dessa característica outra muito marcante da personagem e sua língua afiada e sua capacidade de estar sempre se metendo em confusão.

Neste terceiro livro Alexia é um mulher casada que acabou de descobri que está grávida e conta a seu marido Lorde Malcon de sua gravidez, o problema é que Lorde Malcon é um lobisomem Alfa e não acredita de maneira nenhuma que a criança que ela espera seja dele, pois de acordo com a crença do livro lobsomens são seres mortos e incapazes de ter filhos e com isso a acusa de o ter traído,  e muito chateada nossa pré natural resolve descobrir  ela mesma como tal situação aconteceu e provar a seu marido cabeça dura que ela não é uma trapaceira e que a criança é dele.

“Falar sobre os próprios sentimentos é exaustivo. Não sei se gosto de fazer isso.”

Esse é o terceiro livro da série então mesmo eu contando algo super simples acaba sendo um spoiler para você que ainda não leu nada sobre O Protetorado da Sombrinha, então recomendo que leia as resenhas dos primeiros livros.

O protetorado da sombrinha não é somente mais uma serie sobrenatural salpicada de romance ou vice versa e sim algo novo, criativo e descaradamente sarcástico que promove um enredo de tirar o fôlego e idéias novas sobre como misturar todo esse mundo que falei acima acrescentando a era vitoriana e personagens e objetos encontrados nos livros de ficção cientifica e é o desenvolvimento da ideia que faz com que cada novo livro da série seja único e divertidíssimo.

Achei que talvez a autora se perderia um pouco nesse terceiro livro, já que ela ainda estaria falando da mesma personagem e de locais já descritos nas historias anteriores e foi neste ponto que Gail mostrou seu brilhantismo ao escrever uma historia totalmente inusitada por que se você parar pensar nas histórias que lemos sobre sobrenaturais raramente os mesmos podem ter filhos, então a recusa de Lord Malcon em acreditar que o filho é dele faz todo o sentido.

Isso não muda a fato que neste momento eu quis bater no personagem, nem que meu coração se partiu junto com a Alexia, mas deu um novo ar a história e criou uma série de possibilidades que fizeram com que esse livro continuasse tão interessante e divertido e charmoso quanto os primeiros.

 

Gostou do post? clique nas redes sociais abaixo e compartilhar!♡!