Feroz e Dilacerado Coração é uma continuação direta de Sombria e Solitária Maldição, mas vamos acompanhar de fato um personagem que me cativou mais até que os principais: Grey, da Guarda Real do Príncipe Rhen. O Reino de Emberfall está livre da maldição, mas isso não quer dizer que os problemas acabaram. Passando tanto tempo sem direção, o povo ficou descrente quanto a família real e, como se não fosse suficiente, há um boato sobre um herdeiro legítimo – e com sangue mágico, o que torna a liderança do Príncipe Rhen ainda mais tênue. Some-se a isso a sombra da guerra com o reino vizinho, e temos um reino em ebulição…

Quem deixa a informação se espalhar é Karis Luran, a rainha do reino de Syhl Shallow: Lilith contou a ela que o comandante Grey sabe o nome desse herdeiro. Como Rhen se encontra acuado com a informação que tem um irmão mais velho, designou uma busca a qualquer pessoa que apresente poderes mágicos. Enquanto isso, o comandante Grey, após ter matado a feiticeira Lilith, e sabendo do segredo que ameaça o reino, resolve ir viver em um pequeno povoado sob o nome falso de Hawk.

“— Não importa. Não ter a ver com ser culpado ou não. Tem a ver com deixar as pessoas aterrorizadas pensando que um feiticeiro, pode ser capturado e assassinado facilmente. Tem a ver com provar que não existe ameaça à Coroa.”

FEROZ E DILACERADO CORAÇÃO – BRIGID KEMMERER

Mas o segundo volume também traz personagens novos. Já conhecemos Karis Luran, e agora seremos apresentadas as duas filhas dela: Lia Mara, primogênita, e Nolla Verin, que é a caçula, mas foi a escolhida da mãe como futura regente. A rainha quer uma aliança com Emberfall e, para evitar os gastos e perdas de uma guerra, prefere o casamento da filha com o Príncipe Herdeiro. Claro que Rhen não vai aceitar esse acordo, pois quer se casar com Harper, presença constante ao seu lado, mas ainda sem o exército de Decê…

Após a recusa de Rhen, a comitiva da rainha vai embora jurando retaliação, mas a princesa Lia Mara volta, na tentativa de convencer Rhen a buscar uma aliança pacífica com Syhl Shallow, e é justamente nesse momento que um prisioneiro chega à Emberfall… depois de tanto sofrimento sob as garras de Lilith, será que o Príncipe Rhen conseguirá evitar cair em mais uma armadilha? Harper será capaz de guiar seu príncipe e seu povo em direção à paz?

Feroz e Dilacerado Coração traz a perspectiva do comandante Grey e da princesa Lia Mara, apesar de iniciar com a narrativa de Harper e finalizar com Rhen. E eu preciso dizer que gostei mais do segundo volume do que o anterior.

“O herdeiro existe. Há registros com o selo do meu pai. Eu queria adiantar a coroação, mas muitos nobres já deixaram claro que querem uma prova de que a linha sucessória é sólida, então eu devo fazer o meu melhor para provar.”

Primeiro, o Grey já prometia muito, um comandante da guarda real fiel até o final. Só se separa do reino quando descobre o nome do herdeiro legítimo, e o faz para proteger Rhen. Acrescente-se a isso a presença de Lia Mara, e temos personagens arrebatadores.

Lia Mara cresceu primogênita e subestimada, já que a mãe escolheu a irmã, mais forte e mais cruel. Mas as irmãs se amam muito, e foi bonito ver como era verdadeiro. Ainda assim, Lia cresce muito na estória, e aprende a enxergar a força que tem, e valorizar o que sempre foi apontado como fraqueza: sua solidariedade.

Mas Feroz e Dilacerado Coração divide opiniões. Se você leu o primeiro e se apaixonou pelo casal Harper/Rhen, aqui eles quase não aparecem. Mais ainda, Harper me pareceu diminuída, sem aquela força que demonstrou no primeiro volume; e o Rhen se torna a fera que sempre tentou liquidar. Talvez essa mudança narrativa tenha deixado alguns leitores se sentindo traídos. Mas eu entendo a autora. Esse livro, apesar de ter uma estória bem construída, nada mais é que uma ponte para o terceiro livro (A Vow So Bold and Deadly), ainda sem previsão de publicação. Por isso essa reviravolta na estória…

“Escolhas nunca são fáceis. Existem opções boas e ruins, mas a mais perigosa é não fazer escolha nenhuma.”

FEROZ E DILACERADO CORAÇÃO – BRIGID KEMMERER

Mesmo que não a narrativa do Rhen não se faça presente, na tentativa de justificar seus atos, é fácil perceber que ele ainda está ligado à maldição: se não fisicamente, psicologicamente é difícil se livrar de um ciclo de 5 anos sendo torturado de tantas formas… parece muito um estresse pós-traumático.

Ele se empenha como nunca na busca do herdeiro, e por isso se torna cego em algumas situações – inclusive quando está com Grey. A camaradagem ficou longe… fica difícil enquadrar esse Rhen no príncipe amaldiçoado que nos enfeitiçou no primeiro livro!

Os personagens novos são muito bem construídos, e temos muito mais de Jake e Noah, que estarão ao lado de Grey, além de Tycho, um rapaz que Grey conhece quando está se escondendo, bem como de um rasvador, uma criatura mágica que, de um prisioneiro para exibição, cresce e acaba me prometendo muito mais na finalização da trilogia.

E, se você leu Sombria e Solitária Maldição e ficou chocado com a reviravolta do final, vai ficar chocado com a reviravolta do final de Feroz e Dilacerado Coração. Como a autora conseguiu fazer isso de novo?! Espero sinceramente que a editora não tarde a trazer a continuação.

Uma capa linda – a mesma da publicação original, com mapa e boa diagramação, a autora tem uma escrita fluida, e uma estória que promete ficar no coração.

____________________________________________________________________________________________________________

Título: Feroz e Dilacerado Coração
Autora: Brigid Kemmerer
Tradução: Raquel Nakasone
Ano: 2021
Páginas: 448
Editora: Plataforma 21
Gênero: Fantasia
Adicione a sua lista do Skoob
Compre pelo nosso link da AMAZON