LIVROS

EVERLESS – SARA HOLLAND | RESENHA

10 setembro, 2020 por

Everless é o livro de estreia da autora Sara Holland, que chegou ao Brasil pela editora Morro Branco em 2019.

No reino de Sempera, o tempo vale ouro. Na verdade, o tempo que é drenado através do sangue é convertido em moedas desde que um alquimista descobriu a fórmula de associar o ferro do sangue ao tempo, criando moedas de ferro-sanguíneo. Essa é uma história contada e recontada no reino, quando duas criaturas – o alquimista e a feiticeira, viviam. A lenda conta também que o alquimista transformou a feiticeira em um ser mortal quando criou as moedas, e que carrega o coração da feiticeira até os tempos de hoje.



“Vasculho a memória em busca dos contos lidos às crianças naquelas manhãs na biblioteca de Everless, tantos anos atrás.
– Dizem que o Alquimista roubou a imortalidade da Feiticeira, vinculando-a ao metal, para que eles pudessem se libertar de um lorde maligno. Mais tarde, ele alegou que sabia como devolvê-la, mas era um truque. Uma trama para roubar o coração da Feiticeira.”

Claro que aqui temos aqueles que sobrevivem vendendo seu tempo de vida, e aqueles que se fartam de tempo, morando em castelos como Everless, lar da família Gerling, uma das cinco famílias reais. Na propriedade vivia uma menina, Jules Ember, filha de Pehr Ember, ferreiro da propriedade.

Ela passava os dias brincando com o filho mais novo dos Gerlings, Roan, e vigiada pelo filho mais velho, Liam. Até que um acidente envolvendo Roan e Liam acabou por expulsar pai e filha, que foram viver longe da propriedade, num lugarejo chamado Crofton, onde a encontraremos dez anos após o incidente nas forjas.

O pai de Jules vendeu muito de seu tempo para criar a filha, e não quer que ela tenha também de passar pelo processo. Mas ela vê o pai definhando, e se vê na iminência de conseguir o mais rapidamente possível uma forma de trazer dinheiro para casa, impedindo seu pai de vender todo o tempo que ainda lhe resta.


“Sou assombrada por pensamentos sobre a lâmina do credor do tempo, sobre os frascos esperando para serem preenchidos com sangue. E então o sangue esperando para ser transformado em ferro, a onda de exaustão que ouvi dizer que se segue após o tempo ser sugado das veias de uma pessoa.”


Até que uma oportunidade aparece: Roan Gerling vai se casar com a filha da Rainha de Sempera, e a propriedade de Everless está contratando serviçais temporários para os preparativos para o casamento. Acreditando que ninguém a reconhecerá, e mesmo contra o pedido de seu pai para que ela não vá, Jules acaba se candidatando e voltando para o lugar de sua infância, de onde ainda guarda lembranças de sua paixão infantil pelo caçula com quem brincava.

Mas voltar à Everless e passar despercebida não é uma tarefa fácil. Roan ainda se parece com sua visão de criança, uma pessoa bondosa, e Liam parece ter ficado mais cruel – mas aqui sempre teremos a visão de Jules, e as lembranças que ela tem do passado podem não ser tão claras como ela imaginou.

E esse retorno, juntamente com a chegada da rainha, vai trazer perigos, tentações, descobertas, que poderão levar Jules a entender que as histórias de sua infância podem ter outro significado, e os segredos escondidos podem ter um impacto não só sobre sua vida, mas para a vida de todo o reino.


“Outro pensamento me atinge com força: talvez eu também seja um mistério – um segredo – que precisa ser desvendado.”

É interessante como, depois de ler tantas fantasias, entrarmos em uma história e captamos ecos de outras e, portanto, acreditamos saber como a trama vai se desenvolver. Pois fui enganada nessa presunção. Como temos a história sob o ponto de vista de Jules, muitos fatores vão sendo revelados quando são apresentados a ela, e é assim que há um desdobramento que não esperávamos.

A começar pelo triângulo amoroso dela com os irmãos. Quantos vemos por aí, não? Everless inverte essa lógica, e não foi absolutamente o que eu esperava, mesmo que a princípio apontasse para a formação do triângulo. Mesmo porque, o romance está longe de ser o fio condutor dessa história.

Outros personagens são igualmente dúbios. Temos a Rainha, uma figura envolta em mistérios e superstições, a quem o pai de Jules diz para manter distância. Mas, talvez, o motivo de tanto mistério termine por apontar outro caminho. A rainha, por algum motivo, não teve filhos biológicos, e acabou adotando a prometida do jovem Gerling: Ina Gold.

Como uma princesa, e teoricamente rival no amor de Roan, presumi tratar-se de uma jovem sem grande presença, mas ela tem lá suas surpresas também. Mesmo com toda a pompa por ser a herdeira da rainha, e de casamento marcado com alguém que ama, ainda assim ela tem vontade de conhecer suas raízes, e acaba por apontar Briasmoor para Jules, um povoado que passou por algum evento traumático anos atrás, que acabou por atrasar no tempo a pequena vila. Mais um lugar encantando em Sempera!

“(…) Briarsmoor é uma cidade que está a alguns quilômetros ao norte, doze horas atrás do resto de nós. Se você e eu estivéssemos lá agora, seria o meio da noite. O tempo congelou por metade de um lá naquele verão, e as pessoas começaram a dizer que todas as crianças vindas de lá eram amaldiçoadas.”


O vilão é outro que me surpreendeu. Mesmo deixando algumas migalhas no caminho, eu fiquei surpresa com a reviravolta final. Ainda assim o embate verdadeiro acontecerá, presumo, no próximo livro, já que trata de uma duologia.

Everless começa devagar, trazendo um pouco de toda a mitologia, e, quando você percebe, os acontecimentos vão entrando em loop um atrás do outro, e por isso eu fiquei realmente encantada com a história.

Uma capa belíssima, boa diagramação, papel pólen, com tradução de Isadora Próspero, Everless é uma fantasia que inova em alguns conceitos, num mundo de magia e segredos, com a promessa de uma continuação cheia de ação, e que já foi publicada lá fora.
_______________________________________________________________________________________________________________
Título: Everless
Autor: Sara Holland
Ano: 2019
Páginas: 368
Editora: Morro Branco
Gênero: Fantasia
Onde comprar: AMAZON

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

2 Comentários

  • Angela Cunha
    setembro 16, 2020

    Com o tira gosto ontem no Insta, precisei vir conferir a resenha completa desse livro. Que beira a realidade, onde sangue e tempo andam juntos.
    Engraçado que o livro parece ser muito,muito interessante e mesmo assim, a gente não lê muita coisa sobre ele!
    Capa linda, enredo fantástico e repleto de intrigas.
    Já vai pra listinha de desejados com certeza!!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      outubro 01, 2020

      Angela, que legal sua visita… uma ótima dica para quem gosta de fantasia!