Distribuidora: Fox Film do Brasil | Estreia: 05/04/2018 | Gênero: Drama, Comédia | Duração: 1h50

No dia 13 de março, a equipe do Blog Coisas de Mineira, foi convidada a assistir a uma sessão especial para convidados do filme, “Com Amor, Simon” e levamos conosco, onze leitores do blog para assistir ao filme (por isso é bom sempre ficarem ligados em nossas redes sociais, pois colocamos os convites por ela). Tendo sua estreia no dia 16 de março nos Estados Unidos e no Brasil para o dia 5 de abril, a sessão foi em primeiríssima mão para essas pessoas.
Inspirado no livro best-seller “Simon vs. a Agenda Homo Sapiens” da autora Becky Albertalli, lançado no Brasil pela editora Intrínseca, o longa conta a história de Simon, um adolescente como qualquer outro, com amigos e uma família que ama, mas, que guarda um grande segredo: é gay. Quando um menino de seu colégio assume anonimamente em uma página que também é gay, Simon resolve começar a trocar e-mail com ele, o que acaba aproximando os dois. Mas a adolescência é uma época complicada e é difícil algo permanecer totalmente anônimo, na internet não é?

 

 

O filme retrata de uma maneira leve, e algumas vezes cômica – como a parte no trailer que mostra algumas pessoas se assumindo héteros -, como o medo da reação das pessoas e ver sua vida mudar de uma forma incompreensível pode fazer com que uma pessoa acabe escondendo o que é dos outros. Retrata também, medos e receios de alguns adolescentes em uma época em que tudo é motivo de “gozações” e bullying, onde o diferente não é visto com bons olhos – ou ao menos era assim, na minha adolescência.
Algo que achei interessante no longa também, é como as relações familiares são tratadas dentro da história, a culpa dos pais, por não terem percebido ou dado oportunidade de Simon falar, e principalmente, o amor que a família tem, não discriminando, não marginalizando, apenas amando (o que acredito não acontecer em muitos lares, quando um membro se assume). A mãe de Simon, compreensiva, a irmã, amiga, e o pai, que sempre fazia piadas sobre namoros, mostrando uma emoção e um amor, que me encheu o coração. Fora esses pontos, tiveram várias cenas/diálogos que eu gostei muito e algumas delas estão no trailer, como quando a mãe fala que Simon continuava sendo ele, a mesma pessoa, e quando ele diz que deveria ter sido ele a pessoa a decidir quando e para quem contar sobre sua orientação.
Depois da sessão, aconteceu um bate papo entre os participantes que apontaram os principais pontos do filme, uma das pessoas que falou, foi uma senhora mais velha e professora, que comentou a importância de pais e filhos irem juntos assistir. Não lembro precisamente a fala dela, e nem o nome, mas concordei com o que ela disse. O filme, não é dedicado ao público LGBTQS, e sim a todos adolescentes, jovens e adultos, pais e mães que vivem em uma sociedade que ainda não é inclusiva e é discriminatória. Sim, em pleno século XXI para muitos adolescentes e jovens se assumir ainda é um peso, por conta do bullying e do medo da rejeição da família.

 

Curiosidades: 
“Com Amor, Simon” foi filmado em Atlanta, na Georgia e dirigido por Greg Berlanti (“Juntos pelo Acaso”). No elenco, estão Nick Robinson (“Tudo e Todas as Coisas”, “A 5º Onda”), Jennifer Garner (“De Repente 30”, “A Grande Escolha”), Josh Duhamel (“Um Porto Seguro”, “Transformers”), Keiynan Lonsdale (“Flash”, “Convergente”), Katherine Langford (“Os 13 Porquês”), entre outros nomes de sucesso.