Hoje eu vim falar um pouco sobre o novo lançamento da Sarah J. Maas: “Casa de terra e sangue”, o primeiro livro da série “Cidade da Lua Crescente”. Então vamos saber um pouco sobre a história?

A semifeérica Bryce Quinlan vivia tranquilamente com sua melhor amiga Danika Fendyr, a loba alfa da matilha dos demônios. Quando Bryce vê todos os seus amigos da matilha serem assassinados por um demônio e apenas ela sobreviver, ela vê sua vida destruída e muda radicalmente. Com a certeza de que o culpado por conjurar o demônio está atrás das grades, Bryce tenta superar a dor da perda. Dois anos depois, outras pessoas são mortas da mesma forma que seus amigos, o que a faz duvidar se o assassino realmente foi preso.

Hunt Athalar, é um notório anjo caído que a muitos anos atrás tentou se rebelar contra os Arcanjos que os governam e agora, é escravizado por esses arcanjos. Tendo seu poder preso por magia, Hunt é obrigado a matar para o governador de Cidade da Lua Crescente. Com os assassinatos de dois anos atrás retornando, o governador oferece um acordo a Hunt: encontrar o assassino e sua liberdade estará ao seu alcance.

Pela sua proximidade com as primeiras vítimas, Bryce é procurado pelo governador e Hunt. Querendo vingar seus amigos, a semifeérica se vê trabalhando com Hunt em uma investigação perigosa, descobrindo poderes que estavam esquecidos e conversando com criaturas perigosas da cidade. No meio disso tudo, Hunt e Bryce acabam se aproximando e vendo um no outro mais semelhanças do que acreditavam ter. Esse é um breve resumo da “Casa de terra e sangue”.

Apesar de ter comprado o livro na pré-venda e ter recebido em setembro de 2020, apenas consegui ler no início de 2021. E meu Deus do céu, que leitura foi essa! Preciso dizer que Sarah é maravilhosa e ela cria histórias incríveis que eu tenho amado. Sarah, sou sua fã! Pronto. “Cidade da Lua Crescente” parece que não será diferente, ao menos o primeiro livro não foi. Por ser um livro grande e não ter muito tempo no dia a dia, achei que iria demorar um pouco na leitura, mas negativo. Li em um tempo que me surpreendeu, e isso se dá ao fato de que uma página vai chamando a outra na história e não dá vontade de parar de ler.

Parece que meu coração de leitora gosta de sofrer, e a Sarah consegue me fazer sofrer como ninguém (até mesmo quando sei que não vai dar bom). A prova disso é que desde o início, a sinopse já entrega que os amigos de Bryce irão morrer e o que a Sarah faz? Faz com que nas primeiras páginas eu me apaixone pelos personagens e queira aproveitar cada página que eles ainda estão vivos. Pensei que eu ia estar preparada para a morte deles, mas isso foi um engano! Eu chorei junto com a Bryce, quando eles foram mortos. E todas as vezes que eles eram citados na história, meu coração apertava e eu sentia as lágrimas querendo vir.

CASA DE TERRA E SANGUE - SARAH J. MASS

 

Sabe uma coisa que eu adoro? Essas histórias que fazem com que a gente sinta junto com os personagens. Autores que conseguem tocar os nossos corações, tirando os sentimentos das páginas. Em todos os livros que li da Sarah, sempre consegui sentir muito bem os sentimentos dos personagens, ela constrói as histórias de uma forma que você acaba conhecendo a personalidade de cada um deles.

Bryce é uma personagem que aprendeu a ser forte desde muito nova. Filha de uma humana com um poderoso Feérico, ela e sua mãe tiveram que fugir de seu pai biológico. Essa história é mais explicada com o passar do livro, então não vou dar spoilers falando muito sobre o assunto. Mas, toda a origem da semifeérica é muito bem amarrada e muito importante para a história. Bryce virou uma força da natureza, deu para entender que muito da personalidade da jovem veio da mãe (apesar de ser falado no livro que ela é mais parecida com o pai do que parece), e apesar das poucas entradas da mãe dela no livro, ela ainda é muito marcante.

Hunt é o típico cara durão, que perdeu as pessoas que mais amava e vive escravizado, tendo que fazer algo que não gosta. Não temos muito sobre a origem de Hunt nesse livro, apesar de conhecermos um pouco sobre a história da rebelião fracassada que ele participou. Mais uma vez, a autora entrega muito da personalidade do anjo com o passar das páginas. A dor que ele sente a cada ser que ele é obrigado a matar, o desejo de se livrar da escravidão, a culpa pela revolta perdida.

“Por amor, tudo é possível.”

 

Foi interessante ver a dinâmica entre Bryce e Hunt, como os dois foram se aproximando e vendo as semelhanças que existiam. Como um, foi tentando curar o outro com o passar da história. Existe um romance na trama, mas ele não pega o foco principal, afinal, temos uma investigação em andamento, assassinatos e conspirações acontecendo. Mas existe um romance! Estou tentando não ficar muito animada com isso, porque conhecemos Sarah e sua mania de apresentar mil personagens para você chamar de crush. E tenho um pressentimento quanto ao rumo da história, principalmente por causa do final!

Ahhhhh o final. Uma coisa que Sarah faz muito bem é ir jogando migalhas no meio do caminho e depois usando elas mais no fim da história. Para mim, isso vai me deixando curiosa e me faz formar mil teorias, desistindo delas e construindo outras mil em um círculo vicioso. Sou daquelas que gosta de tentar adivinhar a história e que tenta encaixar as migalhas antes do momento. O final de “Casa de terra e sangue” me levou às lágrimas, como só a Sarah consegue fazer, com um coração quentinho e apertado, tanto de apreensão, quanto de saudade. Mas o epílogo, atiçou minha curiosidade para o que vem nos próximos livros (que eu já estou mais do que ansiosa, viu Sarah e Galera?).

CASA DE TERRA E SANGUE - SARAH J. MASS

Vamos falar agora sobre a classificação +18 deste livro. Juro que pensei que iam ter cenas hot do início ao fim, e fiquei meio receosa de não gostar do livro por isso, afinal, as séries anteriores não eram +18 e senhor do céu. Mas não foi assim. Apesar de Bryce usar muito o sexo como uma “muleta” para a dor e o luto, Sarah não inseriu muito sexo no livro. O que ela fez, sem sombra de dúvidas, foi usar mais palavras que remetiam ao sexo, sem enfeite nenhum. Coisa que ela não fez nas últimas séries. Acho que essa classificação dela deu uma liberdade para que ela mostre, como imagina que esses seres imortais são com essa parte da vida. Ahhh, mas não me impressionaria que nos próximos volumes as cenas mais quentes aumentassem consideravelmente. Então assim, a classificação +18 (que deveria ter ido também para alguns outros livros dela) está muito bem colocada.

Sobre personagens: amos livros que não são feitos apenas de duas pessoas. Onde personagens secundários são importantes e onde não existem apenas 1 ou 2 protagonistas. Sarah também faz isso como ninguém, em todas as suas séries, até agora, não teve um livro que eu não tenha gostado da maioria dos personagens e que eles entrassem para fazer a diferença na história (mesmo que as participações fossem mais curtas). Então esperem isso em “Casa de terra e sangue”, porque vão ter!

Não vou citar todos os personagens secundários aqui, porque se não ia render muito, mas quero falar um pouco sobre a Matilha do Demônio, apesar da passagem rápida deles na história, são personagens muito importantes. Vou me chamar de burra outra vez e a Sarah de gênia. Como é possível essa mulher fazer a gente se apaixonar por gente que vai morrer? Apesar de que nessa história, tem um “além”, um lugar para as almas descansarem. O amor de Bryce por Danika e toda a matilha dos demônios é algo notável e é o que vai impulsionar a garota do início ao fim. Então não pensem que é perda de tempo, Sarah gastando páginas com personagens que irão morrer, porque não é.

Após a leitura do livro vi algumas resenhas falando sobre como a Sarah enrolou em algumas partes da história. Eu sinceramente não senti isso. Acho que a todo momento, ela foi soltando traços da personalidade dos personagens, muito importantes. Traços esses que nos ajudam a entender algumas decisões que são tomadas e alguns eventos que acontecem no decorrer do livro e quem sabe, dos próximos também? Então, caso resolvam ler “Casa de terra e sangue” vão juntando essas migalhas que Sarah vai soltando, aos poucos.

CASA DE TERRA E SANGUE - SARAH J. MASS

Como nem tudo são flores, quero falar um pouco sobre o erro de tradução que envolveu a editora e o lançamento do livro. Como comprei na pré-venda, recebi a primeira edição, que não foi revisada. Apesar de ter recebido o ebook revisado, como não tenho kindle e gosto da experiência de virar as páginas, acabei lendo o livro físico. Meu celular sempre tem muita notificação e não queria ter a atenção desviada. Acabei lendo o livro físico, mas sempre olhando uma coisa ou outra no ebook que foi corrigido. Então assim, muito além da mudança da cor de pele dos personagens, na primeira tradução, existem vários outros erros que não seria certo não falar. Temos coisas comuns, como a falta de letras nas palavras, que sempre vemos (ou pelo menos eu vejo) em tantos outros livros.

Mas o que chamou mais a minha atenção, foi a troca de nome de personagens. Ficou tão estranho o nome de um personagem em um lugar do livro, que resolvi olhar no ebook e percebi que era para ser o nome de outro personagem. A falta de letra eu costumo relevar, afinal, sei como é quando alguns detalhes passam batido, mas essa troca para mim, foi um erro gigantesco, assim como a troca da cor de pele dos personagens. Eu sinceramente, peço para que a Galera passe a zelar mais e a ter mais cuidado com os livros que ela lança. Fica a lição, viu Galera?

Sarah J. Maas é uma autora best seller do New York Times, formada em Escrita Criativa, ela escreveu a primeira versão de “Trono de Vidro” quando tinha apenas dezesseis anos. Hoje, “Trono” já foi traduzido para trinta e cinco idiomas. “Casa de terra e sangue” é o primeiro livro da série “Cidade da Lua Crescente”, que eu ainda não sei quantos livros vai ter. Para quem, assim como eu, adora esses universos que a Sarah criou, a editora já avisou que no primeiro semestre deste ano vai lançar “Corte de chamas prateadas”, o livro de Nestha e Cassian. Eu estou mais do que ansiosa para esse lançamento, viu! Vemmmmm logooooooooo “Corte de chamas prateadas”, mas vem sem problemas na tradução, por favor!

“Ela era mar e céu e pedra e sangue e asas e terra e estrelas e escuridão e luz e osso e chama.”

___________________________________________________________________________________________________________________

Série “Cidade da Lua Crescente”:
1. Casa de terra e sangue
Autora: Sarah J. Maas
Ano: 2020
Páginas: 896
Editora: Galera Record
Gênero: Fantasia, Jovem Adulto, Romance, Erótico
Nota: 5/5
Adicione a sua lista do Skoob
Onde Comprar: Amazon