LIVROS

A ÚLTIMA TESTEMUNHA – LIV CONSTANTINE | RESENHA

16 novembro, 2020 por

“A Última Testemunha” (The Last Time I Saw You) é o novo romance das irmãs Lynne e Valerie Constantine, que são excelentes em retratar mulheres manipuladoras. Elas escrevem sob o pseudônimo de Liv Constantine, e são autoras do aclamado (salve, salve!) “A Outra Sra. Parrish” (The Last Mrs. Parrish). Quem conhece a qualidade do “Senhora Parrish” tanto no enredo, quando nas subtramas e principalmente nos plots, estava ansioso para que pintasse nas livrarias mais uma obra dessa dupla.

Pois bem, eis que agora no segundo semestre de 2020 a HarperCollins Brasil nos presenteia com esse thriller psicológico repleto de reviravoltas convincentes e personagens complexos. Estamos falando de “A Última Testemunha”. E esse é aquele tipo de livro onde não podemos ficar nos prolongando na resenha, pois… Você vai querer ter a experiência por si mesmo. Com o mínimo de informação possível. Embora, não sejamos tão completamente satisfeitos. Culpa de “Sra. Parrish”, me desculpem a sinceridade.

Kate é uma mulher rica e herdeira de uma grande fortuna. Tem um marido e filha lindos, uma casa de dar inveja a qualquer um, bem como uma carreira promissora. A trama se desdobra quando a Dra. Kate English descobre que sua mãe, Lily, foi encontrada morta em sua casa. Ela foi assassinada! E isso é algo mais do que chocante a respeito de qualquer pessoa, o que diremos a respeito da própria mãe? Por exemplo, como Lily era uma pessoa extremamente querida por todos e envolvidas em diversos atos de caridade e beneficência, é muito difícil pra Kate digerir o ocorrido, e sequer imaginar alguém capaz de praticar ato tão hediondo contra sua mãe.

Kate tinha vários motivos para desconfiar de todos ao seu redor. E Blaire só ia parar quando houvesse eliminado cada um deles.

A ÚLTIMA TESTEMUNHA

Com essa narrativa de suspense psicológico, logo fica claro que Lily estava escondendo algum segredo. E provavelmente em decorrência disso, perdeu a vida. Talvez ela tenha sido assassinada para que tal mistério continuasse nas trevas. O que será que está acontecendo na alta sociedade de Baltimore?

Blaire, a melhor amiga de infância de Kate, aparece no funeral de Lily para dar seu apoio. Entretanto, elas não tinham contato já há alguns anos, desde uma briga acalorada no dia do casamento de Kate. Blaire parece estar disposta a esquecer do ‘entrevero’ entre as duas para consolar a amiga que tanto precisa de um colo apaziguador.

Pois bem. Logo na noite seguinte ao assassinato, Kate irá receber uma mensagem de texto. Tudo indica que a mensagem vem da parte do assassino. Kate, mesmo sem saber ou desejar (é claro), parece ter sido envolvida em um jogo de gato e rato. Mas, um jogo mortal. E ela pode estar bem perto de ser a próxima assassinada. Esse tipo de história gosta de ressaltar o pouco caso que a polícia atribui a essa espécie de acontecimento, deixando a própria Kate à deriva, pois eles acreditam ser alguma brincadeira de mau gosto.

Lindo dia para um funeral. Gostei de ver você assistindo a eles colocarem sua mãe embaixo do chão. Seu rosto tão lindo, manchado e inchado de tanto chorar. Tive prazer em ver seu mundo desabando. Se acha que está triste agora, você não perde por esperar. Quando eu acabar, você vai desejar ter sido a sepultada de hoje.

HarperCollins Brasil

Nesse meio tempo, já que aqueles que deveriam investigar não fazem nada a respeito, Blaire não se conforma com esse tipo de assédio à sua amiga e resolve ela mesma dar uma investigada no que está acontecendo. O interessante, é que a própria se acha uma espécie de especialista no assunto “crime e mistério”, uma vez que ela e seu marido são autores do gênero policial. O que Blaire conseguiu ir percebendo desde o momento que começou com seus questionamentos aos conhecidos da família de Kate, é que bastante gente tinha algumas queixas a respeito de Lily.

Uma das coisas que gosto muito em livros de suspense e mistério, é quando as narrativas são intercaladas. Seja por alguns anos entre elas, ou apenas variação entre as personagens. E aqui nós temos os capítulos ora narrados por Kate, ora por Blaire – narradoras não confiáveis?. E assim perceberemos, por exemplo, que Kate é alguém que vive as agonias da vida, tendo de lidar com o luto, com alguém possivelmente querendo assassiná-la, com seu casamento que não vai bem das pernas… Enquanto Blaire é mais ativa e dá um gás extra à história, fazendo suas perguntas e não deixando de investigar os fatos.

Achou mesmo que teria uma noite de folga? Muito insensível da sua parte, divertindo-se enquanto sua mãe se decompõe. Está tão curiosa quanto eu em saber o que vem por aí? O que haverá no seu café? Será que sua sobremesa levaria nozes? Vamos esperar para ver.

A ÚLTIMA TESTEMUNHA – LIV CONSTANTINE - 01

Assim como nas narrativas da autora Liane Moriarty que já li, a vida das personagens desse romance é bastante distante da minha realidade de vida. Personagens muito ricos, com outros tipos de experiências, e que dificilmente cria aquele tipo de identificação com o leitor. Contudo, não estou dizendo que isso é um ponto negativo, mesmo porque gosto muito das obras da Moriarty, e já estou me tornando fã das Constantine também. É só algo que ressalta aos olhos e eu não poderia deixar de salientar aqui.

A dica, em suma, é que você preste bastante atenção no que Liv Constantine vai contando ao longo do caminho de “A Última Testemunha”. Pois, as pistas foram sendo semeadas feito o rastro de comidas que João e Maria deixaram pela floresta. Se você não se der conta logo, os rastros se perderão porque algum animalzinho faminto irá devorar tudo. Como sempre, ressalto o quanto gosto de ser enganada pelo autor. Adoro ter que reler trechos, voltar páginas, e repensar em “como é que eu não percebi isso antes?”. E é essa sensação que as irmãs Constantine estão se tornando experts.

_____________________________________________________________________________________________________________________

Título: A Última Testemunha
Autor: Liv Constantine
Ano: 2020
Editora: HarperCollins
Páginas: 256
Gênero: Crime / Ficção / Literatura Estrangeira / Suspense e Mistério / Thriller Psicológico
Adicione a sua lista do Skoob
Onde comprar: Amazon

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

9 Comentários

  • Karina Rodrigues
    novembro 29, 2020

    Amiga, eu amei!!! Vc sabe que sou fã de Sra Parrish, então estou na expectativa. Adorei suas considerações, e como temos praticamente o mesmo gosto, já preciso ler!

  • Erika Monteiro
    novembro 23, 2020

    Oi Carol, tudo bem? OMG! Nem preciso dizer que já quero ler esse livro pra ontem. Geralmente quando morre alguém “bonzinho” surgem milhares de questões. A primeira claro é “quem tinha motivos”? Mas ela era tão boa… Mas claro, conforme a trama se desenvolve percebemos que as coisas não eram bem dessa forma não é mesmo? Outro item que gosto muito são os plots. Já fui surpreendida tantas vezes que perdi as contas haha Esse enredo me fez lembrar alguns livros da Ágatha Christie. Conforme fui lendo a resenha pensei “livro incrível” parece até da Harper (não tinha visto a editora). E não é que acertei. Um abraço, Érika =^.^=

  • Camille
    novembro 23, 2020

    Eu adoro narrativas intercaladas e não sabia que elas eram irmãs, foi bom saber! Gosto quando o thriller dá aquela enganada básica na gente também, faz com que pensemos por horas e horas. Espero ter a sensação com esse quando eu ler!

  • Debora Sapphire
    novembro 23, 2020

    Sensacional conhecer esse novo romance das irmãs que são capazes de retratar mulheres manipuladoras com excelência! Achei muito interessante e instigante por tudo o que você apresentou aqui pra gente. Apesar de não estar habituada a esse estilo, vou me preparar para poder explorar esse thriller psicológico cheio de reviravoltas convincentes e personagens complexos, como você mesmo descreveu! Pra mim, é novidade!

  • Hanna Carolina
    novembro 21, 2020

    Está aí um livro que quero ler. Só pela sua resenha, já fiquei bem curiosa, ainda mais com a analogia de João e Maria, que achei sensacional! =)
    Eu sou bem curiosa para ler também A outra Sra. Parish, mas não sabia que eram duas autoras… Vivendo e aprendendo… rs
    Bjks!

    Mundinho da Hanna
    Pinterest | Instagram | Skoob

  • Vitor Damasceno
    novembro 21, 2020

    Esse tipo de historia é a cara de adaptaçao para o cinema e seria bem interessante de ver. A propósito, eu acho que Blaire é quem vi acabar morrendo, porque está bem claro que mais alguém nessa história tem que morrer, rsrsrsrsrs

  • Letícia Guedes
    novembro 21, 2020

    Ser feita de trouxa por um thriller de mulheres? Quero hahahaha’
    Brincadeiras à parte, parece ser uma leitura incrível e totalmente viciante, do tipo que só largamos ao terminar e ter todas as respostas. Também adoro narrativas intercaladas quando bem feitas, e acho que elas dão um ritmo excelente em romances desse gênero. Certeza que vou procurar pra ler. E acho que vou ler antes de ler “A Outra Sra. Parrish”, pras expectativas só crescerem.
    Ótima resenha. Abs!

  • Angela Cunha
    novembro 17, 2020

    Rsrsrs eu também faço parte do time que adora ser feita de trouxa pelo autor ou autora rs
    Aliás, amo muito quando isso acontece. No caso da minha leseira total, isso acontece o tempo todo.
    Já namorando esse super lançamento, por amar o gênero e por ter isso, das pistas jogadas ali. Isso torna qualquer leitura mais interessante!
    Com certeza, espero ler em breve.
    Beijo

    Angela Cunha/O Vazio na flor

    • Carol Nery
      novembro 23, 2020

      Ah, Angela
      Então você é do meu time. Tô sempre tomando tombo dos autores. E adoro um suspense, um thriller, um policial bem desenvolvido!!!
      Beijocas