A Escada Furtiva é o segundo livro da trilogia The Truly Devious, da autora Maureen Johnson, publicado recentemente no Brasil pela editora Harper Collins.

Por se tratar de uma resenha do segundo livro de uma trilogia, pode conter spoilers do livro anterior, Cordialmente Cruel.

No primeiro livro fomos apresentados ao Instituto Ellinghan, uma escola construída pelo magnata Albert Ellinghan voltada para alunos com os mais variados talentos. Um crime acontece, mas fica sem solução. 80 anos se passam, e a jovem Stevie Bell é convidada para estudar no instituto. Stevie adora livros de suspenses policiais, e quer se tornar uma investigadora – então não poderia estar em um lugar melhor! Bom, até um aluno aparecer morto, o que leva os pais da garota a retirá-la da escola.

Nesse segundo livro, vamos encontrar Stevie entediada em sua antiga vida. Mesmo que ainda esteja em contato com os amigos do Instituto, o que ela quer mesmo é voltar para lá. O que ela não contava é com a presença de Edward King, pai de David, com quem ela se envolveu no Instituto, e chefe dos seus pais. Ele é um senador influente, e usa disso para convencer os pais da garota a permitirem que ela volte para a escola. Ele se encarrega de levá-la de volta, e no caminho propõe um acordo – bom, não é como se ela tivesse como negar!

“Stevie ficou um tempo quieta, sentindo o frio do ar-condicionado do avião, encarando o próprio reflexo, o cabelo louro curto espetado para cima. Quem era ela? Quem ela poderia ser? (…) – Tá – respondeu a jovem, desviando o olhar do reflexo. – Temos um acordo.”

Claro que os amigos a recebem de braços abertos. No Instituto, ela recebe uma outra missão: ajudar em uma pesquisa sobre o caso Ellinghan, colaborando com a escritora do livro Cordialmente Cruel, que pretende trazer uma nova edição. Mais uma vez, como dizer não?!

Stevie se vê, então, dividida entre vários problemas: quer resolver o mistério acerca do sequestro da esposa e da filha de Albert, 80 anos atrás; o desaparecimento de Ellie no presente; e de seus sentimentos por David, que podem se complicar caso o acordo que ela fez com o senador seja revelado.

Ao mesmo tempo que acompanhamos Stevie, a trama também traz a narrativa dos acontecimentos de 80 anos atrás, com Albert buscando respostas sobre o paradeiro de sua filha Alice. Conhecemos um pouco melhor os personagens do passado, e algumas luzes sobre esses fatos surgem, mais ainda temos mais perguntas que respostas.

“Na vida, o assassino pode ser qualquer um. As razões, os métodos, as circunstâncias… os caminhos que levam alguém a se tornar um assassino são tão numerosos quanto as estrelas. Entender isso é o primeiro passo para encontrar um assassino.”

Que delícia voltar ao Instituto Ellinghan! Muitos acontecimentos são revelados em Cordialmente Cruel, mas aqui temos mais mistérios – para felicidade de Stevie! Como a narrativa se passa no passado e no presente, acompanhamos o desenrolar da investigação em duas linhas temporais, e alguns desses momentos anteriores acabam sendo encontrados por ela.

A Escada Furtiva traz uma Stevie mais sagaz – mesmo que em alguns pontos eu tenha discordado de suas ações: o caminho da verdade costuma ser o mais simples, e que traz menos complicações. Vale ressaltar que a trama também se torna mais complexa à medida que novos fatos vêm à tona, mas, da mesma forma que o livro anterior, não vá esperando encontrar todas as respostas. E, claro, também aqui a história termina com um gancho para o próximo que só me fez querer que ele chegue logo!

“Na vida, o assassino pode ser qualquer um. As razões, os métodos, as circunstâncias… os caminhos que levam alguém a se tornar um assassino são tão numerosos quanto as estrelas. Entender isso é o primeiro passo para encontrar um assassino .”

A Escada Furtiva também traz personagens secundários que são bem importantes, mas novos personagens chegam, entre eles a autora de Cordialmente Cruel, e seu sobrinho – sim, veremos David se roer de ciúmes! Mas, além do mistério envolvendo o sequestro de 80 anos atrás e a morte e desaparecimento de dois alunos, ainda teremos alguns mistérios relacionados ao crush de Stevie. Alguns são revelados, mas parece que tem mais coisa por aí! Quer respostas? Só no próximo livro!

“Assassinos não são um tipo. São qualquer um.”

Para os fãs de Sherlock Holmes e Hercule Poirot, temos um prato cheio de referências. Ainda, é em um livro do Sherlock que Stevie vai encontrar uma referência que a levará para a solução do crime inicial – mesmo que a gente fique só com mais dúvidas…

Confesso que, depois de conhecer melhor algumas passagens sobre a aluna Dottie, que foi morta durante o sequestro no passado, acabei formulando algumas teorias bem críveis, e acabou que o enigma que Albert deixou ficou mais claro. Tudo bem que ficou fácil porque conheço as histórias de Sherlock Holmes, e a referência a Um estudo em Vermelho é simplesmente sensacional!

A Escada Furtiva conseguiu continuar empolgante, acrescentando mistérios e trazendo luz a uns poucos, e com uma protagonista atenta aos ensinamentos de seus ídolos – que, não por acaso, também são meus! Agora é aguardar o terceiro e último livro para compreendermos os mistérios do Instituto Ellinghan.

__________________________________________________________________________________________________________________
Título:  A Escada Furtiva
Autora:  Maureen Johnson
Tradução: Paula Di Carvalho
Ano: 2021
Páginas: 288
Editora:  Harper Collins
Gênero:  Suspense e mistério/Jovem adulto
Adicione a sua lista do skoob 
Onde comprar: Amazon