4 homens em 44 capítulos é o primeiro livro da autora BB Easton, publicado pela editora Paralela, que mescla um diário que pode ser real ou fantasioso, acerca das aventuras sexuais da autora.

BB é casada, mãe de dois filhos, psicóloga. Apesar do marido ser maravilhoso, gentil, musculoso, sua vida sexual não vai bem. Apesar dos atributos físicos, ele é frio – no sexo, no dia a dia. Para desopilar um pouco da energia, BB resolve escrever um diário com suas memórias, já que talvez reviver suas aventuras amorosas possa extravasar sua libido.

Mas, o imaginável acontece. Ken, o marido, lê o diário. Ela só percebe isso, porque ele parece tentar reproduzir algumas cenas. Amedrontada, procura a amiga Sarah, que também é psicóloga, e percebem que, se ele não pediu o divórcio, foi porque entendeu que precisa mudar. E assim, as duas decidem usar o diário como uma ferramenta para induzir comportamentos esperados.

“Psicologia reversa explícita é o único caminho quando se está lidando com um homem ou com uma criança pequena.”

4 HOMENS EM 44 CAPÍTULOS – BB EASTON

É então que 4 homens em 44 capítulos se divide em dois diários, um com cenas elaboradas para o marido ler, e o outro com as memórias verdadeiras e/ou com os resultados que ela vai alcançando.

BB foi uma adolescente bem liberal, filha de dois hippies que estavam preocupados mais com alucinógenos do que com a filha, o que permitiu que ela crescesse livre. E foi assim que ela se envolveu com o primeiro garoto, Knight, um skinhead que odiava o mundo, mas que a tratava como uma princesa. BB tem consciência de que estava em um relacionamento abusivo, mas não conseguia imaginar uma forma de escapar do badboy.

Até que encontra em Harley James a possibilidade de escapar: ele é alguns anos mais velho, tatuado, com passagem pela polícia, mas que tinha tamanho para encarar o anterior. Tudo ia relativamente bem, até que ela viu o que ele tinha tatuado na cabeça. Na sequência, temos Hans, baterista de uma banda, um romântico completamente irresponsável quando o assunto era dinheiro. Não foi por menos que Ken, um cara que vivia de moletom, abstêmio, sem envolvimento com a polícia e nenhuma tatuagem, fosse quem a fisgasse por fim.

E assim, mesclando memórias verdadeiras e fantasiadas, com os acontecimentos atuais, que a autora vai trazendo momento hilários, picantes e bem reflexivos sobre o relacionamento do casal.

“Eu pretendia fazer uma dedicatória ao meu marido, mas, como ele não sabe e nunca deve descobrir que este livro existe, decidi dedicá-lo a você, minha querida leitora”

4 HOMENS EM 44 CAPÍTULOS – BB EASTON

Antes de mais nada, quero salientar que 4 homens em 44 capítulos é um livro para adultos – como inclusive é reforçado na contracapa e na nota da autora. São muitos palavrões, cenas de sexo e uso de drogas. Muito. Mesmo. Bom, me peguei durante grande parte da leitura bem reflexiva. Os personagens masculinos que apareceram são todos problemáticos e hétero top. Até mesmo o Ken, cujo nome nas redes sociais femininas é o reflexo de um homem machista com um desempenho sexual sofrível. Ele não exatamente machista, mas distante demais.

A autora passou por relacionamentos bem abusivos, o que deixa transparecer que a escolha do marido tivesse mais relação com uma fuga de um padrão, do que exatamente por amor. Mas ela reafirma a todo momento que ama o marido.

“Ken me deu uma vida linda, cheia de segurança, risadas, conversas inteligentes, luas de mel em Paris, filhos sem problemas de déficit de atenção e com narizinhos fofos (…). Eu só queria que os orgasmos combinassem com as cortinas, se é que você me entende.”

Parece a típica relação que esfria depois dos filhos e que o diálogo passa longe – talvez a verdadeira contribuição do livro. Tenho certeza de que muitas mulheres casadas vão se ver representadas na BB, ainda que não escolham de meios pouco louváveis para mudar esse comportamento do marido. A estória é divertida, não há dúvidas, e as cenas hot, ainda que em profusão, são bem descritas.

Ela pode parecer viciada em sexo, mas é somente uma mulher que gosta e que se casou com um marido que tem algumas dificuldades que ela demora a entender. Encontrar a cara metade não é esperar por uma vida de casado sem turbulências – outro mérito do livro, trazer o que acontece depois do ‘e foram felizes para sempre’. Isso não existe na vida real.

Foi lendo tanto os agradecimentos quanto as notas sobre a autora de 4 homens em 44 capítulos que me conectei mais com o livro: entender que pode ser fantasioso – ou não, mas que entrega esse entendimento do que estamos dispostos a fazer por um relacionamento. E não é todo mundo que tem coragem de dizer que se casou com um cara gato e não é realizada na cama. Qual o problema em uma mulher dizer que quer sexo de qualidade?

Encontrei alguns comentários de que a autora vai escrever um livro para cada um dos homens que ela cita, vai ser interessante conhecer melhor essas história. E, para você que adora uma adaptação, a Netflix comprou os direitos do livro, que já estreou: Sex/Life. Só não assista junto com seus pais/filhos/tia… vai ter cenas bem picantes.

“Embora possa ser o fim do meu diário super particular que Ken nunca, nunca pode ler, se me conheço bem, essa é só a primeira em uma série de experiências psicológicas imorais a que vou submeter meu marido para tentar fazer com que ele expresse seu amor por mim.”

Título: 4 homens em 44 capítulos
Autor: BB Easton
Tradução: Lígia Azevedo
Ano: 2021
Páginas: 260
Editora: Paralela
Gênero: Romance / CONTEÚDO ADULTO
Compre usando nosso link da AMAZON