Mailing do blog

Assine e receba novidades

SOLTEIROS, ILHADOS E DESESPERADOS | CRÍTICA

SOLTEIROS, ILHADOS E DESESPERADOS | CRÍTICA
Participantes iniciais do Reality.

O Reality Show Solteiros; Ilhados e Desesperados (Single’s Inferno) surgiu na Netflix

agora em 2022, contando com 8 episódios de aproximadamente 1 hora. O programa, que tem como base outras obras lançadas anteriormente como Brincando com fogo e suas variações por diversos países, é um reality de namoro, no qual os 12 participantes passam oito dias numa ilha paradisíaca.

O objetivo é que essas pessoas possam achar seu par, mas logo de cara vemos que há um desbalanço na quantidade inicial de mulheres e homens, tendo 4 e 5 pessoas de cada, respectivamente.


Título Original: 솔로지옥
Duração: 520min (cada episódio com 65min)
Gênero: Reality Show, Romance e Drama
Distribuidora: Netflix
Classificação: 12 Anos


Mas como é Solteiros; Ilhados e Desesperados?

Inicialmente, o reality começa mostrando a bela ilha paradisíaca que os participantes irão ficar, sendo o considerado “inferno”. Nesse lugar, eles precisam buscar água, fazer a própria comida (com poucos ingredientes que são deixados na parte do refeitório e com ferramentas limitadas), no banheiro as privadas não são as que utilizamos no dia a dia e muito menos os chuveiros, e eles não possuem internet para se comunicar com o mundo externo. Além disso, notamos dois dormitórios separados (parecem mais duas barracas grandes), um para as mulheres e outro para os homens

Informações que são compartilhadas

Nessa ilha, os participantes não podem falar de suas idades e muito menos suas profissões, pois essas informações poderão compartilhar somente se conseguirem ir para o “paraíso”. O paraíso é um hotel luxuoso de 5 estrelas longe da ilha, com quartos enormes e serviço de quarto com muitos pratos que parecem deliciosos e caros, somente os participantes com interesses mútuos entre si e que demonstraram isso conseguem ir e descobrir as informações ocultas dos parceiros.

Solteiros; Ilhados e Desesperados
O magnífico “paraíso” que eles vão.

No entanto, não é somente o interesse entre os participantes que podem os levar para o prometido paraíso. O reality conta com uma atividade diária, variando em um dia feito pelos homens e no outro dia sendo feito pelas mulheres e assim por diante.

Nesses jogos diários, os prêmios variam desde uma ida garantida ao paraíso até um date organizado no inferno para que os participantes possam interagir com aqueles em que possuem um interesse romântico.

O início e percepções

No primeiro dia, os nove escolhidos iniciais vão se juntando num sofá (maravilhoso por sinal) e a partir desse primeiro encontro os olhares vão sendo trocados e ali já vemos atrações surgindo.

Acredito que para quem viu Brincando com fogo ou outros realitys de relacionamento, a montagem de “Solteiros; Ilhados e Desesperados” é bem diferente, o primeiro episódio é bem lento no seu desenvolvimento, poderia dizer quase parado…Tudo bem ao pensarmos que eles estão se vendo ali pela primeira vez, mas o programa em si não tem muitas atividades lançadas como desafios do primeiro ao último episódio.

Apesar da situação desse começo, no segundo episódio para frente, aí sim, as tramas e as disputas começam, deixando o programa mais emocionante (ainda que seja lento), porém o mais interessante e legal é ver que os conflitos e os flertes são realizados com muito respeito pelo outro. Assistir ao programa faz com que conheçamos a cultura coreana, acredito que até mais que os doramas, pois ali temos pessoas que vivem no mundo que estamos.

Confissões e câmeras

Confesso que fui clicando para pular alguns segundos nos episódios iniciais, mas no término da obra fiquei feliz de ver que o casal que eu shippava foi até o fim, apesar das desavenças. Além disso, na metade para os dias finais do reality, novas pessoas chegam para completar o número de 12 participantes e quando isso acontece o número de homens e mulheres se iguala, bem como se aumenta a pressão. Com as várias câmeras instaladas na ilha (temos também imagens feitas por drones) é possível identificar e compreender os sentimentos deles, assim como o humor em que se encontra o ambiente.

Comentaristas?!

Ademais, um elemento que inicialmente mostrou-se irritante, pois se encontrava levemente deslocado da proposta do próprio programa, foi a apresentação de comentaristas que assistiam ao que acontecia no inferno e no paraíso.

O que prometia dinamicidade, deu um tiro pela culatra nesse começo. Contudo, ao programa se desenvolver e fazer com que o espectador se identifique com os participantes, ele também conseguiu aproximar quem assiste com esses comentaristas. 

Solteiros; Ilhados e Desesperados

Conclusão de Solteiros; Ilhados e Desesperados

No geral, apesar do ritmo ser mais lento no início de Solteiros; Ilhados e Desesperados, os outros episódios trazem picância, o que faz com que o espectador se envolva cada vez mais com os participantes, criando seus shippes. E no final, algumas escolhas nos surpreendem e outras não, levando-nos a refletir e questionar sobre as relações interpessoais construídas atualmente.

Comente este post!