Mailing do blog

Assine e receba novidades

“A CASA DAS LEMBRANÇAS PERDIDAS” É UMA OBRA PRIMA DE KATE MORTON | RESENHA

“A CASA DAS LEMBRANÇAS PERDIDAS” É UMA OBRA PRIMA DE KATE MORTON | RESENHA

Hoje venho falar com vocês sobre “A casa das lembranças perdidas”, escrito por Kate Morton e lançado ano passado pela editora Arqueiro. Na história conhecemos Grace Bradley, que tem 98 anos e está vivendo seus últimos dias em uma casa de repouso. Quando uma cineasta a procura, a fim de saber mais sobre o filme que está fazendo, Grace se vê perdida em lembranças e segredos de quando era mais nova e trabalhou na mansão Riverton.

Em meio às lembranças de Grace, viajamos com ela para o passado e descobrimos os vários segredos que foram guardados por ela. Assim como, descobrimos também um pouco da vida da própria Grace.

A casa das lembranças perdidas

Autoria:
Kate Morton

Editora:
Arqueiro

Ano de lançamento:
2021

Páginas (nº):
480

Gênero:
Romance, Ficção

Preciso dizer, antes de qualquer coisa, que Kate Morton escreve de uma forma que te faz se arrepiar. A forma como ela vai levando a trama, faz com que o leitor consiga sentir junto com os personagens e se emocionar. Perdi as contas de quantas vezes me emocionei com os personagens de “A casa das lembranças perdidas” e isso fez a leitura valer muito.

“Uma história, portanto, é como a pessoa que escreveu: diversa, problemática, complexa, dinâmica, viva.”

Nas lembranças de Grace, conseguimos acompanhar desde o momento em que ela entrou na Mansão Riverton, até o momento em que ela finalmente descansa. Kate escreve de uma forma tão bonita, esses momentos finais de Grace, que até escrevendo essa resenha meus olhos enchem de lágrimas.

A história do filme que a cineasta está fazendo, é a história de um poeta famoso que se suicidou na mansão na frente das duas irmãs Hartford, durante uma festa. Um suicídio que poucas pessoas sabem realmente como aconteceu e ninguém nunca soube que além das irmãs, Grace também soube o que aconteceu.

LIVRO A CASA DAS LEMBRANÇAS PERDIDAS

“A casa das lembranças perdidas”: as memórias de Grace com as irmãs Hartford

Mas não pense que as lembranças de Grace vão focar apenas nesse momento específico. Para entender o que realmente aconteceu na mansão, acompanhamos as irmãs desde quando era crianças/adolescentes, com a própria Grace sendo uma adolescente também. Vemos como a menina se encantou pelas irmãs e, enfim, conseguiu trabalhar junto delas.

“Estava empolgada demais com minhas novas responsabilidades em relação às irmãs Hartford. Depois do meu encontro acidental com Hannah na vila, minha fascinação pelas irmãs, por Hannah principalmente, tinha aumentado. Na minha imaginação, alimentada por tragédias e histórias de mistério, ela era uma heroína: linda, inteligente e corajosa.”

“A casa das lembranças perdidas” é uma história sobre o “ser humano” que é falho, que tem desejos, medos, sonhos… A história fala sobre a independência e a força da mulher. E mostra como ter dinheiro não é tudo na vida. Preciso falar um pouco sobre os personagens, apesar de ser Grace contando a história, temos muito da família Hartford como um todo, principalmente Hannah.

Hannah é uma personagem que eu não consegui entender no início, mas depois tive uma empatia pela personagem gigantesca. Uma menina forte e que sofreu muito com muitas coisas. Emmeline foi vítima das circunstâncias, apesar de em muitos momentos eu ter odiado ela. Já Grace é outra vítima das circunstâncias, que foi criada de uma forma submissa e que vê nas irmãs a chance de fazer parte de algo.

E o poeta?

O poeta? É uma pequena parte da história que fala sobre família, amor, redenção, sonhos e as circunstâncias da vida. A história tem um final que me fez chorar tanto, e perceber que eu tinha acabado de ler uma obra prima, que eu tinha que favoritar e começar a dizer a todos para lerem. Por isso eu digo, “A casa das lembranças perdidas” é um livro que todo mundo deveria ler, e Kate fez um trabalho maravilhoso com essa história, obrigada.

“Isto não é um conto de fadas, não é um romance. O casamento não marca o final feliz desta história. É apenas outro começo, o início de um novo capítulo.”

Essa não é a primeira edição de “A casa das lembranças perdidas” no Brasil, mas para mim, é a mais bonita. Parabéns Arqueiro. Nela, temos um prefácio escrito por Kate, chamado “Cápsulas do tempo, tapeçarias e a arte do desapego” em que a autora fala várias coisas, e que faz muito sentido com a história.

Sobre Kate Morton…

Kate Morton tem mais de 10 milhões de livros vendidos no mundo e é autora de seis romances, todos eles na lista de best-seller do The New York Times, do Sunday Times e número 1 em todo o mundo. “A casa das lembranças perdidas” foi a estreia mais bem-sucedida, do Reino Unido, de todos os tempos. Seus livros já foram publicados em 42 países e traduzidos para 34 idiomas. A Arqueiro já lançou quatro livros da autora: “O Jardim Esquecido”, “A Casa do Lago”, “A prisioneira do tempo” e “A casa das lembranças perdidas”.

E aí, já leu essa história?

“Enquanto um filho tira um pedaço do seu coração para usar e abusar, um neto é diferente. Entre avós e netos não existem a culpa e a responsabilidade que sobrecarregam o relacionamento maternal. O caminho fica livre para o amor.”

Comente este post!