LIVROS

VENTOS DE MUDANÇA – BEVERLY JENKINS | RESENHA

01 dezembro, 2021 por

Ventos de Mudança é o primeiro livro da série Mulheres Pioneiras, da autora estadunidense Beverly Jenkins, cujos romances históricos e contemporâneos têm com foco a vida afro-americana do século XIX, e que chega ao Brasil pelas mãos da Editora Arqueiro.

Título: Ventos de Mudança
Autora: Beverly Jenkins
Tradução: Isadora Sinay
Ano: 2021 – Páginas: 240
Editora: Arqueiro
Classificação indicativa: 16+
Aviso de conteúdo: Agressões, violência, assassinato, tentativa de estupro.
Nota: 4/5
Gênero: Romance de Época
Compre usando nosso link da Amazon

Estamos em Nova Orleans, 1867, ou seja, durante o período caótico que se segue à Guerra Civil. Valinda Lacy é de Nova York, mas acredita que seu sonho de ajudar os ex-escravizados está no Sul, onde a Guerra Civil deixou marcas mais profundas. Tudo o que ela quer é ensinar…

A situação dos pretos é realmente difícil: eles tinham pouca assistência, e precisavam de uma infraestrutura mínima, como um lugar para morar, empregos e escola. Val consegue dar aulas em um celeiro para jovens e adultos, com a ajuda do Convento de Freiras da Sagrada Família – uma das poucas ordens do país dirigidas por freiras pretas.

“Tudo o que Val queria era ensinar e, assim, fazer a diferença na vida das pessoas.”

Mas os supremacistas brancos se incomodam com a presença da professora, invadem e destroem todo o material de estudo de Val. Ela é surpreendida pelos homens, é agredida e quase violentada, quando Drake LeVeq chega.
Drake é um Arquiteto nascido em uma família tradicional de Nova Orleans, que prosperaram graças a inteligência e tenacidade. Capitão da guarda da Louisiana, também é voluntário da Agência de Libertos, criada para ajudar os ex-escravizados. Vindo de uma família de mulheres fortes, logo é arrebatado pela determinação de Val.

Acontece que Val está noiva, e pretende retornar para Nova York quando o noivo chegar da viagem para a Europa, onde está à procura de um patrocinador para o jornal que pretende criar.

Drake entende que não deve desejar a mulher de outro homem, mas é difícil resistir… o sangue pirata do avô ruge por um desafio. Ele quer proteger Val, mas ela deixa bem claro que não precisa de proteção.
Quer embate melhor que esse?

“Eu culpo você e seus parentes piratas. Eu estava bem até conhecer sua família e todo esse amor, toda essa paixão de vocês.”

frase VENTOS DE MUDANÇA – BEVERLY JENKINS

Sou fã de romances de época, história perfeitas para acalentar o coração. Mas a vida nos salões de baile londrinos estava sendo mais do mesmo, e foi com entusiasmo que encontrei uma mudança de ares tão radical.

Além disso, o panorama político era uma atração à parte: tinha muita curiosidade para entender um pouco como se deu todo esse momento da abolição e de recebimento aos ex-escravizados – afinal, a experiência brasileira foi um fiasco.

Descobri que a Agência de Libertos (The Freedmen’s Bureau) retratada em Ventos de Mudança realmente existiu. Ela foi estabelecida em forma de lei em março de 1865, tendo a responsabilidade de cuidar dos libertos, refugiados e terras abandonadas. Com sede em Washington D.C., era liderada pelo Major General Oliver O. Howard e tinha como objetivo auxiliar os estados do Sul na reconstrução e, principalmente, dar assistência médica, educação e justiça para os negros.

Claro que tinham limites – mesmo porque, algumas delas eram dirigidas por homens brancos não necessariamente alinhados com as causas pretas, e durou pouco mais de 10 anos. Outro problema foi que não houve reforma agrária, o que limitou a possibilidade dos negros de se emanciparem de fato.

A frase dita pelo ex-general confederado Robert V. Richard ilustra bem a situação dos libertos:os escravos emancipados não têm nada porque nada além da liberdade foi lhes dado” … Ou seja, temos um cenário desolador.

“Val lembrou que, nas conversas que tinha com seus alunos no antigo celeiro, eles diziam que queriam três coisas da Liberdade: que suas famílias deixassem de ser separadas à força, não trabalhar mais embaixo do chicote e terem acesso à educação para eles e seus filhos.”

 BEVERLY JENKINS

Nesse cenário, conhecer a família do Drake é um sopro de vida. A começar pela matriarca, Juliana, uma mulher forte, que teve a felicidade de encontrar dois amores, o marido que faleceu, e um novo casamento, todos os dois recheados de plenitude. Val se assusta com tanto amor, já que vem de uma família construída por um casamento arranjado, e cuja irmã foi dada em casamento à um homem muito mais velho, por interesse de seu pai.

Os irmãos do Drake também são maravilhosos, com diálogos rápidos e divertidos. Daquelas famílias que a gente se apaixona e quer acompanhar para sempre.

Val é forte, destemida, sabe o que quer e o que precisa fazer para alcançar seus objetivos. Só não acredita no amor… ah, como eu adoro essas certezas quando caem por terra. Adoro a relação que ela estabelece com Juliana, duas mulheres fortes que se reconhecem, lindas e inspiradoras.

Os dois são um casal interessante, porque estamos acostumadas a ver as mocinhas sendo as primeiras a suspirar e entregar o coração – com poucas e bem-vindas exceções. Aqui Drake é o primeiro a se entregar. Ele não poupa na sedução, e joga as frases mais divertidas e picantes. É um homem lindo, disputado, que tem uma amante – aliás, outra cena impagável em Ventos de Mudança… a autora deu uma aula sobre ser mulher e escolher o que quer – e o que não quer mais. Além disso, é um homem ético e decidido.

“-Não existe um homem no mundo que não goste de ouvir o prazer de uma mulher.”

VENTOS DE MUDANÇA – BEVERLY JENKINS

Ainda assim, achei que o romance em si não me convenceu muito. Ela é resistente – é noiva, mas a autora traz uma resolução óbvia para esse impasse, e relutante ao amor de Drake até as últimas páginas. Mas, de repente, enfrenta o pai por esse amor. Achei pouco explorado e aprofundado do lado dela.

A situação com os supremacistas também é meio confusa, e uma das cenas finais pareceu inverossímil – uma fuga tresloucada de Val, mais uma vez com uma resolução rápida.

Entretanto, todo o conjunto da trama vale muito. Traz esse cenário político, um novo ambiente, e mulheres realmente decididas, que não se demovem com facilidade e colocam mãos à obra. Quero continuar lendo os livros da série, acredito que, com tantos elogios, a editora Arqueiro não demore a trazer.

“Obrigada por me amar. Você provou que o amor existe e isso mudou minha vida.”

São muitos temas debatidos, como o preconceito, a segregação, empoderamento, representatividade, tudo amarrado com um amor lindo e forte! É fã de romances de época? Ouse experimentar Ventos de Mudança!

 

Este post contém links afiliados. Se você clicar e comprar, recebemos uma comissão, sem nenhum custo adicional para você e asssim você ajuda em nosso trabalho.

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

3 Comentários

  • Izabel Souza
    dezembro 17, 2021

    O enredo do livro é muito bom, além de contar com fatos baseados em acontecimentos reais, que realmente me chamam a atenção além de passar novas informações para o leitor. Não sei se lerei, porque sou acostumada a ver vídeos sobre e já fico triste pensando nos acontecimentos e no livro acho que choraria durante dias a fim. Com certeza recomendarei para outros lerem!

  • Raquel
    dezembro 17, 2021

    A medida que minha filha participa das leituras coletivas minha lista de livros a lê aumenta esse será um dos primeiros de 2022.

  • Larissa Ribeiro
    dezembro 17, 2021

    Li o livro na LC e simplesmente AMEI. Tem personagens fortes, representatividade e muito romance. Estou doida pra consumir mais conteúdos da autora, a escrita é maravilhosa e leve.

  • INDICAÇÕES DA 25ª MOSTRA TIRADENTES 10 LIVROS MARAVILHOSOS PARA VOCÊ LER NAS FÉRIAS REBELDE: UM REBOOT PARA UMA NOVA GERAÇÃO, MAS SEM DEIXAR QUE A ANTIGA SEJA ESQUECIDA! LIVROS QUE VÃO VIRAR SÉRIE/FILME EM 2022 LANÇAMENTOS LITERÁRIOS JANEIRO DE 2022