LIVROS

ROBINSON CRUSOÉ – DANIEL DEFOE | RESENHA

15 dezembro, 2021 por

Robinson Crusoé, de Daniel Defoe, foi publicado no ano de 1719. Essa edição está muito caprichada, é ilustrada e comentada. A Editora Zahar torna possível a você, além de fazer a leitura esperada, também irá agregar diversas informações além. As notas são extremamente pertinentes e funcionam como um norte a mais nessa incrível jornada. Acompanhe comigo então um pouco mais sobre esse romance um tanto epistolar, e uma espécie de diário, mas de fato, das aventuras de Robinson Crusoé. Você ficará encantado com essa autobiografia fictícia!

Livro: Robinson Crusoé
Autor: Daniel Defoe
Ano: 2021
Páginas: 352
Editora: Zahar
Gêneros: Aventura, Clássico Universal, Ficção, Literatura Estrangeira
Adicione a sua lista do Skoob
Compre usando nosso link da AMAZON

A história se dá, porque nosso aventureiro naufragou. Não cheguemos à essa obra esperando verdades absolutas, ensinamentos profundos, ou qualquer tipo de epifania. Aqui, tão simplesmente, iremos descobrir o que Crusoé passou e enfrentou nesta ilha deserta. Pode ser que por alguns momentos sintamos uma linguagem um pouco mais rebuscada, ou que a narrativa não esteja tão fluída. Creio que isso faz parte do espírito do livro. Pois, o próprio narrador afirma que irá se concentrar em registrar fatos mais objetivos e importantes a partir de certo ponto. O que faz tudo mais divertido e dinâmico.

“Mas, ai de mim! Não era de admirar que estivesse enganado, pois nunca fazia nada certo. Não havia outro remédio senão persistir…”

ROBINSON CRUSOÉ – DANIEL DEFOE

Teremos, durante as facetas de Crusoé para sua sobrevivência, toques tanto sobrenaturais, quanto realistas. A mistura de gêneros é algo intrínseco aos acontecimentos e experiências, bem como à própria narrativa. Alexander Selkirk foi um marinheiro escocês, e a inspiração de Defoe para seu Robinson Crusoé. A fama do autor nasceu aí, uma vez que possivelmente tendo entrevistado Selkirk, e com adições de sua própria imaginação, a obra ficou tão conhecida. É isso que dá quando se escreve a respeito de um sujeito que ficou em uma ilha deserta por 28 anos…

Dessa forma, poderemos ter inúmeras aventuras explanadas por Robinson Crusoé. Ele conseguiu construir um local pra viver, e recolher alguns suprimentos de sua embarcação. Nosso protagonista encarou diversas situações inusitadas, desde a presença de canibais, piratas e até mesmo outros naufrágios. Uma visão religiosa/bíblica também pode-se ser enxergada na trama, uma vez que como o filho pródigo que deixa seu lar, Crusoé também saiu. O que era para ser uma aventura e conhecimento do mundo, foi de encontro a grandes calamidades. Outro trecho que pode ser uma analogia religiosa, é relacionado a doença de Crusoé e a personalidade bíblica Jó.

“Isso tocou meu coração um pouco, e arrancou lágrimas de meus olhos, e comecei a sentir-me abençoado que tal prodígio da natureza acontecesse em meu benefício…”

LIVRO DANIEL DEFOE

Foram mais de 20 anos sem contato com outra pessoa. Faz alguns companheiros daí em diante. E finalmente há a chance de resgate. Ao ajudarem o britânico capitão do navio a tomar posse de sua embarcação contra amotinados, os “ilhados” ganham a chance de libertamento. Crusoé contabilizou seu tempo de “cativeiro” em de passar 28 anos, 2 meses e 19 dias na ilha. As coisas mudaram na Inglaterra e ele terá uma grande surpresa a respeito de sua vida.

“Qualquer um pensaria que naquele estado de ventura eu jamais voltaria a sujeitar-me a riscos, e assim, na verdade, seria, se outras circunstâncias tivessem concorrido; mas eu havia me habituado à vida errante, não tinha família direta nem muitos parentes…”

ROBINSON CRUSOÉ – DANIEL DEFOE

De certo modo, podemos até acessarmos um “modo” reflexivo ao conhecer a história de vida de um homem tão solitário, que conseguiu sobreviver por tantos e tantos anos sozinho, sem qualquer interação humana – esse foi Robinson Crusoé. Lá (na ilha) ele precisou aprender a viver de outra forma. Necessitou instruir-se e reaprender maneiras de lidar com as adversidades que iam surgindo. Foram anos de certo tipo de sofrimento, de aprendizados, e de novas jeitos de encarar a realidade.

Robinson Crusoé, de Defoe, acabou por conquistar uma figura arquetípica na literatura mundial: o homem universal. Suas façanhas são conhecidas há alguns séculos, marcando e denotando acontecimentos semelhantes ou inspirados. Dificilmente alguém acostumado com a literatura ter contato com fatos semelhantes à naufrágios e ilhas desertas, e não associarem ao nosso protagonista.

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

5 Comentários

  • Debora Sapphire
    janeiro 15, 2022

    Show! Gostei bastante de poder acompanhar aqui um pouco mais a respeito desse romance um tanto epistolar também. Achei interessante por ser meio que uma espécie de diário e trazer as aventuras de Robinson Crusoé. Sem dúvida, uma autobiografia fictícia pra encantar mesmo. Fiquei querendo ler. E que edição magnífica. Adorei!

  • Ana Carolina
    dezembro 20, 2021

    O nome Robinson Crusoé não me é estranho, não sei se em algum momento tive contato com algum livro que tinha esse personagem. Essa me pareceu uma história muito profunda, 28 anos perdido me parece muito tempo pra pensar sobre a vida, é um tipo de história que me atrai.

  • Nalu Santos
    dezembro 20, 2021

    Nossa, que perfeito. Eu também sou apaixonada por essa mistura de gêneros, adoro livros assim mas não consigo encontrar muitas opções. Já fiquei cativada.

  • Ana Clara
    dezembro 20, 2021

    Tá aí um livro interessante e que eu nunca lembro de procurar pra ler. Quem sabe no próximo ano, né?!
    Tô tentando ler mais clássicos da literatura mundial, li pouquíssimos até hoje, e não tem como falar de clássicos e não citar as aventuras de Robson Crusoé.
    Amei a resenha!
    Beijos

  • Flavia Pedroso
    dezembro 20, 2021

    Meu sonho essa coleção ilustrada e comentada da Zahar. Esse é um dos clássicos que tenho interesse em ler, mas não sabia muito da história e agora estou chocada que o cara ficou mais de 28 anos em uma ilha e ainda conseguiu ser resgatado. Já vou incluir a edição na minha wishlist pq ela parece ser maravilhosa.

  • INDICAÇÕES DA 25ª MOSTRA TIRADENTES 10 LIVROS MARAVILHOSOS PARA VOCÊ LER NAS FÉRIAS REBELDE: UM REBOOT PARA UMA NOVA GERAÇÃO, MAS SEM DEIXAR QUE A ANTIGA SEJA ESQUECIDA! LIVROS QUE VÃO VIRAR SÉRIE/FILME EM 2022 LANÇAMENTOS LITERÁRIOS JANEIRO DE 2022