FILMES

WASP NETWORK: REDE DE ESPIÕES | CRÍTICA

03 julho, 2020 por

Wasp Network: Rede de espiões
Olá! Minha dica de hoje é para quem gosta de filmes que é baseado em histórias reais, assisti ao filme do cineasta francês Oliver Assayas (Personal Shopper), Wasp Network: Rede de espiões, que é o novo hit do momento, disponível desde o dia 19/06 no serviço de streaming da Netflix.

Durante a Guerra Fria com a ascensão de Fidel Castro ao poder em Cuba, que era um país alinhado à União Soviética e estrategicamente posicionado no mapa que sofre com o bloqueio total dos EUA ao acesso a ilha. Visto como uma ameaça comunista crescente, os embargos foram cruéis para o desenvolvimento da ilha caribenha. Por volta de 1989, com a derrocada da União Soviética, instalou-se uma crise em Cuba devido à queda nas exportações e importações, bem como a escassez de suprimentos básicos para a população, que trouxeram muita pobreza ao país.

Estamos no início dos anos 1990, o piloto cubano René González (Edgar Ramírez), depois de sua corrida matinal nas ruas de Havana, se despede da mulher Olga (Penélope Cruz) e filha para mais um dia de trabalho, só que esse dia não foi um dia igual aos outros, René desertou! A bordo de um pequeno avião roubado, desembarcou pedindo asilo político em Miami, virando um traidor da pátria cubana e se alinhando as operações de seus novos amigos. Será que René é realmente um traidor?

Wasp Network: Rede de espiões

Em outro momento, depois da chegada de René aos EUA, conhecemos Juan Pablo Roque (Wagner Moura), um ex-militar cubano que chegou a nado nos EUA, pedindo também asilo político após desertar. Nos EUA, Juan Pablo ganhou fama de celebridade, se casou com Ana Magarita (Ana de Armas) e começou a prestar serviços para o FBI (Federal Bureau of Investigation) e para a FNCA (Fundação Nacional Cubano Americana).

Assim é formada a Rede Vespa (doze agentes homens e duas mulheres), acompanhamos no filme a trajetória desses agentes da inteligência cubana que conseguiram infiltrar em associações anticomunistas fundadas nos EUA, tais associações foram criadas por discordantes ao regime de Fidel Castro e eram responsáveis por atos terroristas cometidos em nome da contrarrevolução ao regime comunista, os agentes se infiltravam para tentar contê-los.

Temos um elenco de grandes nomes latinos divididos em três núcleos: René González (Édgar Ramírez – venezuelano) e Olga Salanueva (Penélope Cruz – espanhola), Juan Pablo Roque (Wagner Moura – brasileiro) e Ana Margarita sua futura e bela esposa (Ana de Armas – cubana) e Manuel Viramóntez (Gael García – mexicano) que viveu o chefe da operação.

Wasp Network: Rede de espiões foi inspirado no livro Os últimos soldados da Guerra Fria (Companhia das Letras) do escritor e jornalista mineiro Fernando Morais. Na vida real esses espiões não tinham nada das histórias hollywoodianas, os espiões cubanos viviam com dificuldades como tantos imigrantes latinos residentes nos EUA.

Na minha opinião, Wasp Network: Rede de espiões é bem interessante. Contudo acredito que quem não tiver certo conhecimento sobre a história que é o pano de fundo, ficará um pouco perdido. Ah, também tem o fato de que alguns personagens entrarem e saírem da trama sem maiores explicações. Além de alguns pontos importantes que, infelizmente, não foram bem desenvolvidos devido ao curto tempo para um longa-metragem. Acredito que talvez uma minissérie atenderia melhor a proposta.

Mas, vale a pena? Sim, vale! Apesar de ser um filme confuso por conta dessa inclusão de vários personagens em recortes rápidos, mas de pouca contextualização como citei acima, funciona, conhecemos as relações internacionais entre Cuba e os Estados Unidos de uma maneira ágil por meio dos personagens, a adaptação deles no cotidiano da vida americana e as mudanças de roteiro nos mantém presos na história que vai se desenvolvendo para momentos chaves. É um bom filme que me fez ter interesse em ler o livro para conhecer um pouco mais da história. Assistam e me digam o que acharam!

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

17 Comentários

  • Leticia Rodrigues
    julho 14, 2020

    adoro ver artistas latinos em obras grandes, ainda mais tendo nosso país representada pelo Wagner que sabemos ser excelente ator <3 tai uma obra que posso colocar na lista 🙂

  • Victoria
    julho 13, 2020

    Oi, Grazi! Nossa, que enredo surpreendente! Concordo com você que foram muitos personagens, mas fiquei super interessada justamente por falar um pouco de Cuba e história latina em meio a Guerra Fria. Parece ser muito bom e já coloquei na minha lista. Ótima resenha, Grazi!

  • Débora Vicente
    julho 12, 2020

    Oii! Achei muito interessante e to até marcando com alguém pra assistir assim que sair, me chamou bastante atenção por ser baseado em fatos reais.

  • Erika Monteiro
    julho 12, 2020

    Oi, tudo bem? Ah, ele já apareceu pra mim mas nem lembrei de salvar. Gosto muito da Penélope, assistiria só por ela. Realmente é preciso ter um pouco de conhecimento para acompanhar a linha histórica do filme. Um abraço, Érika =^.^=

  • Debora Sapphire
    julho 12, 2020

    Olá, tudo bem? Confesso que filmes baseados em fatos reais não são a minha praia. E nem tenho Netflix, infelizmente. Mas gosto e acho interessante quando conta com esse tema de rede de espiões, que parece ser o novo hit do momento, realmente. Uma pena, que não foi bem desenvolvido nesse longa-metragem.

  • Debora Sapphire
    julho 12, 2020

    Olá, tudo bem? Confesso que filmes baseados em fatos reais não são a minha praia. E nem tenho Netflix, infelizmente. Mas gosto e acho interessante quando conta com essa tema de rede de espiões, que parece ser o novo hit do momento, realmente. Uma pena, que não foi bem desenvolvido nesse longa-metragem.

  • Vitor Damasceno
    julho 12, 2020

    Parece um filme com apelo de ação tratando um assunto muito mais amplo do que costumamos ouvir seja nos bancos da escola quanto na mídia sempre muito apressada nas sugestões de julgamentos. Esse assunto é tão mais próximos para nós que possamos imaginar!

  • Camille
    julho 12, 2020

    Olá, G!
    Tudo bem?
    Menina, eu fiquei muito interessada por conta do elenco latino – colocando em cheque que os personagens precisam dessa origem, óbvio, para falar de Cuba. Pena que a contextualização fica parca e a desejar, é uma pena mesmo. Mas se vale a pena ainda, é ótimo. ♥
    Vi recentemente a Ana das Armas no filme que aparece até o Chris Evans (esqueci o nome, mas lembra muito Agatha Christie).

  • Ana Claudia
    julho 12, 2020

    Menina, que dica Incrível! Sequer vi a divulgação dessa história na Netflix! Quero assistir, já deixo de passagem aqui! Aliás, Wagner Moura arrasando nas telas internacionais, não é?? Bela sugestão!

  • Esse filme deve ser de tirar o fôlego, anotei o nome, pois assim que tiver uma oportunidade, irei assistir, com certeza!!!

  • Hanna Carolina de Paiva
    julho 11, 2020

    Eu gostei da premissa do filme, por serem fatos históricos. Mas fiquei já chateada pelos personagens que simplesmente fazem “puf!”, e a estória que parece ser confusa. O que é uma pena… =s
    Bjks!

    Mundinho da Hanna
    Pinterest | Instagram | Skoob

    • Joyce
      julho 13, 2020

      Adoro filmes baseados em fatos reais. Esse já vai para minha lista, tomara que não me confunda com esses tantos de personagens, ah vou procurar o livro também.

  • Yasmine Evaristo
    julho 11, 2020

    Pelo que li esse filme foi “atropelado” pela pressa do estúdio em finalizá-lo. Isso comprometeu muito o resultado final, pelo que tenho lido. As reclamações e comentários falam sobre o que você apontou de personagens que aparecem e “somem” sem muito desenvolvimento e até mesmo sobre um elenco com potencial que ficou apagado, Uma pena, pois Assayas é um bom diretor.

  • Silvia
    julho 08, 2020

    Amooo Wagner Moura e Penélope Cruz! Só por eles já deve valer a pena!

  • Carolina
    julho 05, 2020

    Me despertou o interesse tanto pelo filme quanto pelo livro, tenho muito interesse em coisas relacionadas a Cuba e comunismo.