LIVROS

VOCÊ – CAROLINE KEPNES | RESENHA

11 agosto, 2019 por

VOCÊ - CAROLINE KEPNES

‘Você’, da autora Caroline Kepnes, foi lançado em 2018 pela Editora Rocco. Tendo dado origem a uma série homônima na Netflix, e considerado um best-seller pelo The New York Times, hoje falaremos um pouco da minha experiência com esse livro, que se tornou tão famoso.

Em ‘Você’ nos deparamos com Joe Goldberg, que trabalha e administra uma livraria do East Village. Preciso dizer antes de tudo, que a ideia original de ‘Você’ é bastante imersiva. O leitor vai acompanhando a narrativa da autora, ora acreditando, ora desacreditando no que os olhos estão lendo. E desde a primeira página de ‘Você’ nós já podemos perceber quão “perturbado” Joe pode ser.

Guinevere Beck é uma aspirante a escritora. Bela e charmosa – mas também egocêntrica e um bom tanto manipuladora –, a moça prefere ser chamada simplesmente de Beck, e é assim que nos referiremos a ela daqui em diante. ‘Você’ é sobre Beck. É sobre como podemos estar à mercê de uma pessoa transtornada ou até de um maníaco, sem ao menos nos dar conta disso. Beck é, sobretudo, um alerta a respeito de quão aberta são e/ou estão as cortinas dos nossos bastidores.

“As pessoas passam por seu apartamento térreo, ligeiramente acima da rua, e não param para olhar embora você esteja realmente em exibição”.

Joe é nosso narrador, e ele passa por todo o livro, contando sua história. Ele literalmente narra os fatos do que faz, e os motivos pelos quais os faz, à Beck. O que pra ele é algo normal, fácil e natural… Para o leitor se torna algo assustador. Toda essa invasão de privacidade foi só o início do que Joe seria capaz de – achando supernormal – fazer para alcançar Beck.

Acredito que esse estilo de narrativa, bem como, a palavra ‘Você’ começando alguns capítulos e parágrafos, tenha sido uma espécie de artimanha da autora para imergir, bem como, captar seu leitor. Uma narração intimista, extremamente focada no amor que Beck despertou em Joe. A culpa foi dela?

Não há como dizer que ‘Você’ não seja um livro das lembranças mais íntimas de Joe sobre quando Beck surgiu em sua vida. A partir daí conheceremos à rotina de ambos. A de Joe, porque estamos acompanhando seus dias. A de Beck, porque Joe faz questão de esquadrinhar cada cantinho de sua vida. E o que assusta, é a forma como tudo que Joe faz para descobir algo a respeito de Beck, é uma réplica do que qualquer cara poderia fazer na vida real.

“Digo a ele que não consigo deixar de ver o vídeo (Você), pensar no vídeo (você) e desejar poder viver dentro do vídeo (você). Digo a ele que perdi o interesse em tudo por causa desse vídeo (você) e preciso ter algum controle”.

Kepnes é uma jovem autora que se deu bem de cara com sua primeira história. Agradando o grande público, ‘Você’ ganhou rosto e vida na pele dos atores Penn Badgley (o Dan, de Gossip Girl) e Elizabeth Lail (a Princesa Anna de Arendelle, em Once Upon a Time). Pronto! A partir daí, contudo, mesmo sem ter tido contato com a série da Netflix, não consegui mais desassociar esses rostos conhecidos, dos personagens principais.

  • Já conhece o Clube do Livro BH? Venha conferir o que teve no 6º aniversário aqui nesse post da Leh.

Por ter suas contas (perfis) em plataformas e redes sociais, todas Públicas e sem restrições de quem poderia ter acesso, Beck deixou – e aqui não estou culpando a moça, só inferindo uma constatação pessoal – Joe entrar de cabeça em sua vida. Ele descobriu seu endereço e quem eram suas amigas. Ele descobriu o que ela gostava de fazer e onde frequenta. Ele conseguiu alimentar sua OBSESSÃO que a cada dia, só crescia mais. Para Joe, ele não era um talvez, mas ele era sim O CARA para a vida de Beck.

Contudo, pelo ritmo do que já disse até aqui, podemos ter garantias que esse amor demais, esse interesse desacerbado, que tudo isso, não nos levará a um “felizes para sempre”. E, mesmo essa história já sendo conhecida de tantos seja pelo livro Você, seja pela série da Netflix, eu não vou me delongar, pois, é óbvio que não quero dar nenhum spoiler.

“A única coisa mais cruel que uma gaiola pequena onde um pássaro não pode voar é uma gaiola grande onde um pássaro pensa que pode voar”.

Algo que senti latente na escrita de Kepnes é o teor das suas cenas sexuais. A autora dá um show em retratar uma cena de sexo, e talvez, se ela enveredasse por esse caminho seria muito mais feliz. Opinião, gente! Só isso… Eu não sou uma leitora de literatura hot, mas senti que se Kepnes seria boa em uma história mais caliente, e deixando de se envolver em uma espécie de thriller. Quem sabe?

VOCÊ - CAROLINE KEPNES

Joe é nosso anti-herói em ‘Você’. Acompanhando suas reações e sensações, o leitor se vê confuso em seus sentimentos e às vezes, poderá se pegar torcendo para algo dar certo na vida do rapaz. Mesmo tendo certeza que ele não é um cara legal. Com tanta pesquisa sobre Beck, e de se tornar um Stalker na forma mais grave que esse termo pode ter, Joe acaba por se formatar em “o homem dos sonhos” de Beck. Claro! Ele está na vantagem, seguindo todos os seus passos, sem ela ao menos se dar conta.

Acredito que podemos associar alguns trechos da narração, como uma espécie de Síndrome de Estocolmo (estado psicológico particular em que uma pessoa, submetida a um tempo prolongado de intimidação, passa a ter simpatia e até mesmo amor ou amizade perante o seu agressor). Não somos nós a pessoa agredida, mas somos postos à prova enquanto leitores. Somos submetidos de maneira intrínseca à pessoa obcecada que Joe é.

‘Você’ é um livro que não é difícil de ler. Eu achei que os capítulos foram passando até numa velocidade boa, e terminei o livro em pouco tempo. Mas, embora a trama seja interessante e eu me tenha visto curiosa a respeito de como essa confusão Joe/Beck iria terminar, ‘Você’ não funcionou para mim. Não é o tipo de leitura que me agrada, ou que eu recomende aos amigos. A mim pareceu ser mais uma forma de envolver sexo – num ritmo quente –, transtorno de personalidade, e a vida na rede social de forma escancarada.

Ficou alguma lição? Claro! Repensemos a quem nós entregamos o direito de conhecer nossa vida, nossa intimidade. Ademais, a internet nos tornou acessíveis, nos tornou inábeis com o “face to face”, e até mesmo, nos deixou totalmente à mercê do outro. Coisas boas acontecem? Sim. Em ‘Você’ a gente pode perceber quão perigoso e doentio pode ser deixar tudo liberado e sem censura, ali, no mundo virtual.

“É possível conhecer as pessoas. Eles mostram quem são. Você apenas tem que estar observando”.

Concluindo, gostaria de salientar que temos inúmeras e valiosas citações em “Você”. Tanto quando se trata de música, passando pela literatura (se fala bastante sobre o mestre King), até chegar ao cinema. Foi algo que achei bem legal na trama. Citações de nomes de atores, de cenas, de falas. Algumas coisas ficam na mente da gente. E isso realmente valeu a pena.

A análise psicológica que podemos fazer das personagens também foi um bônus. Joe, por exemplo, parece ser um docinho de coco. Mas, sua mente é bem deturpada, usa termos chulos quase sempre em seus pensamentos. O fato é que nunca vi um bando de gente tão complicado vivendo a tão poucos graus de separação!!! Mas, não espere um thriller que te aterrorize por suspense, ou por muito sangue. Seria uma história que te assusta pelas possibilidades, contudo.

Finalizando, eu gostaria de avisar pra minha xará, a autora, que o uso exacerbado da palavra VOCÊ causa repulsa no leitor mais puro, quanto mais a mim que sou bem chata. Sim, a gente entendeu o título da obra. Deu pra entender que Joe narra suas peripécias pra Beck, e que ela é o tal Você. O duro foi dar conta da quantidade de Você espalhado a cada capítulo. Exagerou querida!

“Eu matei por você. Eu mereço Você”.

Ah, gente… Só um adendo: Certamente se você romantizou esse livro, a relação construída pelas personagens, se você acha que existem pontos positivos de alguma forma nessa trama, por favor, CUIDADO! Talvez você precise de ajuda de profissionais da saúde mental. hahahaha

A edição que recebi é aquela com os atores do seriado na capa, portanto já não rola aquela preferência. Gostei da textura e da fonte do título do livro. No mais, a diagramação é simples, sem qualquer detalhe mais rebuscado. As folhas são levemente amareladas, e a página de guarda dessa edição veio parecendo ter sido cortada à régua. Mas, relevamos! hahaha

“(…) o problema com os livros é que eles terminam. Eles seduzem você. Eles abrem as pernas para você e te colocam pra dentro. E você vai fundo e você deixa seus pertences e suas amarras ao mundo na porta e você gosta de estar lá dentro e você não quer os seus pertences e suas amarras e então, o livro evapora. Você vira a página e não há nada e nós dois estamos chorando”.

Sobre a autora:

Caroline Kepnes é de Cape Cod, Massachusetts. Seu primeiro romance, Você, foi indicado para um CWA New Blood Award. Caroline se formou em Civilização Americana na Universidade de Brown. Ela trabalhou como jornalista de cultura pop para a Entertainment Weekly. Também trabalhou como redatora de TV para “7th Heaven” e “The Secret Life of the American Teenager“. Hoje, ela escreve em tempo integral. Sua residência oficial é em Los Angeles (Fonte)

“Você não entrou aqui por causa dos livros, Beck. Você não precisava dizer meu nome. Não precisava sorrir, escutar ou me dar atenção. Mas fez isso. Sua assinatura está no recibo. Essa não foi uma transação em dinheiro e não foi um débito. Isso foi real”.

_________________________________________________________________________________________________________________________________

Você é sobre obsessão, crimes e os perigos aos quais estamos sujeitas.

Série You: 
1. Você
2. Corpos Ocultos 

Titulo: Você
Autor: Caroline Kepnes
Ano: 2019
Páginas: 384
Editora: Rocco
Gêneros: Suspense e Mistério
Adicione a sua lista do Skoob
Onde Comprar: Amazon

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

54 Comentários

  • Dayhara Ribeiro Martins
    agosto 22, 2019

    Acho seu adendo extremamente importante porque eu realmente vi gente romantizando essa relação, o que é no mínimo bizarro demais, né? Acompanhei apenas a série e o livro esta na minha listinha de desejados, espero ler quando tiver um tempinho.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 23, 2019

      Ah, sim… quem romantiza esse tipo de relacionamento maluco, tóxico e perigoso precisa realmente rever seus conceitos de mundo! SOCORRO!!!! huhuahuaaua
      Espero que você consiga ler o livro. Abraços

  • Leila Mãe de Fases
    agosto 20, 2019

    Não conhecia o livro e gostei bastante de sua resenha, embora seja uma.amante de séries, também desconhecia a existência da série. Vou procurar para assistir, achei muito interessante a história.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 23, 2019

      Ah, que legal ter aberto esse leque. Quem sabe você não curta a experiência, né??
      Abraços

  • Mulher Virtuosa By Vany
    agosto 18, 2019

    Que bacana esse livro que vc nos trouxe. Eu nao o conhecia e nem a série. Eu nao sou ma leitora assídua, mas fiquei curiosa em ver a série.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 18, 2019

      Ah, que legal que não conhecia o livro nem a série ainda!!!
      Quem sabe seja uma boa pedida pra você, né mesmo?!! Abraços

  • Nilda de Souza
    agosto 18, 2019

    Eu vi a série, mas ainda não li o livro. Joe é um dos personagens do mal que me encanta. A composição dele é genial. Eu queria ter o dom de criar um personagem assim.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 18, 2019

      Nossa, eu sei lá… pelo menos no livro eu tomei bastante cuidado pra não ficar fascinada pelo Joe. Não sei se a série romanciou mais essa situação. Mas, é tudo muito bizarro!!! hahahha
      Abraços

  • Lw
    agosto 17, 2019

    Parece ser uma história interessante e envolvente, eu não conhecia o livro ou a série. Eu prefiro assistir a série para mim e mais agradável.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 18, 2019

      Eu já não encarei a série. Mas, talvez um dia eu dê a chance. Já que falam bem melhor dela do que o livro de fato. hehehehe
      Abraços

  • Andrea
    agosto 15, 2019

    Achei interessante o enredo do livro, que parece querer capturar o leitor junto com a vítima através de um pronome tão íntimo. Fiquei curiosa para dar uma folheada.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 16, 2019

      Andrea, a melhor forma de saber se algo é bom ou não, é metendo a cara e tirando nossas próprias conclusões, né?
      Vai que você gosta!!!

  • Marijleite
    agosto 15, 2019

    Oi, realmente o excesso da palavra você incomoda muito! Eu ainda não li o livro, mas vi o primeiro episódio da série e o Joe me deixou aterrorizada, acho interessante esse alerta que a série faz sobre como nossa exposição nas redes sociais pode ser usada por pessoal mal intencionadas.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 16, 2019

      A melhor sacada do livro pra mim foi esse lance de mostrar como nos expomos virtualmente e como isso pode vir a ser MUITO perigoso!!!!

  • Ana
    agosto 15, 2019

    Eu adorei o seriado e depois descobri o livro, tentei ler a versão em português, mas eu simplesmente DETESTEI a tradução. Achei a escolha de palavras muito baixa, sei lá. Então eu fui pra ler em inglês e tô no processo.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 15, 2019

      Ana, algumas amigas minha estão falando a mesma coisa a respeito da tradução. Que está lamentável.
      Mas, infelizmente eu ainda não dou conta de ler na língua original. E fiquei assim… meio decepcionada com o livro.

  • Blog Lua Soares
    agosto 15, 2019

    Eu não conhecia a autora e também ainda não tinha visto o livro.
    Conheço um pouco a série pelo que comentaram comigo e disseram ser um pouco pesada, mas sendo sincera pela resenha não achei que seja, às vezes o livro nos traz uma sensação diferente, né? Até por chegar a torcer pelo Joe, nossa percepção é outra.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 15, 2019

      Sei lá… a gente vai lendo, vai se envolvendo, e quando vê tá até pensando o melhor a respeito do louco do Joe. hahahaha É uma leitura que a gente pode tecer diversas críticas realmente.

  • Fernanda Santos Barroso
    agosto 15, 2019

    Olá! Tudo bem?
    Eu não cheguei a ler esse livro, dessa vez preferi assistir a série pra ter uma ideia de como era. Como você disse, em alguns momentos eu me pegava torcendo pra algo dar certo pro Joe, mas aí percebia o que tava fazendo e me repreendia. No final, eu tava louca de raiva e torci muito pra não fazerem uma segunda temporada, porque, socorro, tem tanta gente romantizando isso… Enfim, foi uma experiência interessante, eu não conseguiria ler, ainda mais depois de ver a série, mas adorei a sua resenha e sua opinião sincera sobre.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 15, 2019

      Fernanda… eu me senti mais ou menos como você durante a leitura. E ainda não sei se darei conta de assistir a série. Como que pode as pessoas romantizarem esse tipo de situação, né? MEDAAAA!

  • Joana Darc
    agosto 14, 2019

    Oi
    Eu adorei a dica não conhecia o trabalho da Caroline Kepnes, parece ser bem interessante. Vou conferir a série

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 15, 2019

      Isso, a série parece estar sendo bem mais aclamada do que o livro. Pelo menos no meio que “frequento”.
      Abraços

  • Lucimar da Silva Moreira
    agosto 14, 2019

    O livro tem uma história que prende o leitor até fim, a gente mergulha na leitura, já ouvi muitas pessoas falando que gostou de assistir a série , confesso que gostei do personagem do Joe, a sua resenha me deixou bastante curiosa pelo livro, bjs.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 15, 2019

      Lucimar, talvez você consiga gostar do jeito que a Caroline conta essa história. Vale a pena tentar, né?
      Beijão

  • Clayci Oliveira
    agosto 14, 2019

    Essa capa é sinistra né? Adorei a adaptação da Netflix e não vejo a hora de sair a segunda temporada. Lembro que comecei sem nenhuma expectativa e de repente estava presa nos pensamentos do Joe. Ainda não dei uma chance para o livro, mas pretendo fazer isso antes de sair a 2temp.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 15, 2019

      Caraca, a capa é bem tensa mesmo. Eu nem tinha parado pra refletir a respeito! Que coisa!!! hahahhaa
      Eu ainda não animei com a série, mas tem muitas amigas falando muito bem e doidas pela season two também.

  • Gustavo Marques
    agosto 14, 2019

    Eu iniciei a série na Netflix e fiquei com raiva de Joe, exatamente pela questão tratada e pelo tratamento abusivo que ele tem.
    Mas é uma leitura que eu gostaria de fazer. Aliás, o que você disse sobre termos atenção às nossas redes é bem verdade. Depois do primeiro ep da série, me policiei melhor.
    Adorei a resenha!

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 15, 2019

      Que show, Gustavo. É interessante demais quando pegamos umas lições pra vida dentro da literatura, né??
      Sobre a série, ainda não tive vontade de assistir.
      Abraços

  • Isabel
    agosto 14, 2019

    Resenha ótima e bem sincera. Que me fez perceber que também não é Meu tipo de leitura favorita. Mas tenho uma amiga que vai amar com certeza.

    Bjs

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 15, 2019

      Obrigada, Isabel. Realmente através do ponto de vista de algumas pessoas que resenham a gente vê se bate ou não com as coisas que gostamos em uma leitura.
      Beijão

  • Márcia schorn
    agosto 14, 2019

    Estou louca por essa leitura , assisti a série da Netflix e me envolvi completamente com a história.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 15, 2019

      Márcia, espero que o livro seja tão bom pra ti quanto a série!!! Abraços

  • Vivi
    agosto 14, 2019

    Oi Carol, eu estou bem curiosa com este livro e com a série, não gostei muito de saber das cenas de sexo, esperava outra coisa do livro, mas posso pular enquanto leio, normalmente faço isso. Ótima resenha.
    Bjos
    Vivi
    http://duaslivreiras.blogspot.com/

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 15, 2019

      Eu também não sou chegada nessas leituras recheadas de cenas de sexo. Só acho que se você encarar esse livro e for pular essas partes, vai pular algumas partes, hein? Porque a autora gostou de relatar essas cenas. hahahaa
      Abraços

  • Patricia Monteiro
    agosto 14, 2019

    Apesar de sua excelente resenha e da sinceridade dos pontos colocados, esse não é um livro que desperta minha atenção. Nem o seriado despertou, já vi muitas críticas positivas mas o tema não me cativa. O aspecto psicológico é até interessante, mas tem algo nessa trama que me soa enjoativo, até um pouco apelativo. De qualquer forma serve de alerta para os perigos da exposição desenfreada da vida pessoal nas redes sociais.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 15, 2019

      É Patricia, não é minha praia também não. Confesso que só li porque fazia parte de uma leitura coletiva de um grupo que gosto demais. Mas, pelo menos eu posso falar com propriedade. hahahaha
      Abraços

  • Kelly Cristina Rocha
    agosto 14, 2019

    Sua resenha está ótima! Mas é uma leitura que me atraiu. Na maioria das vezes eu acabo assistindo a série ou o filme primeiro e se eu gosto eu leio o livro.
    Deveria ser o contrário né? Até porque na grande maioria, pelo menos comigo, quando leio um livro e depois o filme ou a série acabo me frustando.
    Bjosss

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 15, 2019

      Kelly, faz muito sentido o que você disse! A maioria dos leitores que conheço não gostam de assistir primeiro. Mas, se a gente assiste e gosta, sinal que o livro será até melhor!!! Achei interessante!!! hehehhe Beijão

  • Mari Barros
    agosto 13, 2019

    Olá!

    Sua resenha ficou ótima e bem explicada quanto a todos os pontos desse livro. Mas não é um livro que me cativou, não gostei muito da premissa da série, o que acabei levando pelo livro…

    Adorei suas fotos!

    Beijos,
    Blog Diversamente

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 14, 2019

      Oi Mari, também não curti muito a leitura não. Fui forte até o fim, pois era uma leitura coletiva. Mas, sobrevivemos, entre mortos e feridos. hhahahhaa
      Beijão

  • Bianca Ribeiro
    agosto 13, 2019

    eu tentei ler esse livro com umas amigas, quase deu certo, mas eu acabei me enrolando e não li. parei perto da metade. Pretendo retomar o livro pra ver se ele é parecido com a série, porque a série é simplesmente fantastica, mas minha amiga disse que o Joe é meio diferente na série. Espero conseguir ler antes de chegar a continuação né hahahahaha
    amei as fotos e a resenha!

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 14, 2019

      Então, eu preciso ver a série, mulher. Muita gente ama a série e o livro pra mim, se muito, é ok!
      Bom, tentarei!!! Abraços

  • Marilene
    agosto 12, 2019

    A história ,ao meu ver não foi 100% detestável, o tema me atrai,claro,as narrativas de sexo, forçosamente colocada, desnecessário,no entanto, as partes soltas, obviamente espera-se que algumas situações sejam resolvidas,mais trabalhadas,a autora pecou em muitas.No mais, mais uma experiência para interação nossa,leitores ávidos, principalmente dos suspenses e trillers.Show,Carol, adoro ler suas resenhas!

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 13, 2019

      Mari, eu adoro seus comentários e participar das leituras coletivas com você! De verdade… sua opinião e seus gostos sempre me interessam!!!
      Grande beijo e obrigada pelo apoio de sempre.

  • Jussara Ferreira
    agosto 12, 2019

    Você fez uma ótima resenha. Foi sutil em suas colocações, porque sinceramente foi um desafio terminar está leitura.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 13, 2019

      A gente se agarrou com muita força porque era letiva coletiva. Quando começamos unidas, terminamos unidas!!!! hahahaha

  • Tatiana
    agosto 11, 2019

    Eu amei a série e estou esperando a segunda temporada.
    Não li o livro , mas fiquei imaginando as narrativas do Joe.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 13, 2019

      TODO mundo que ouvi falar, elogiou a série.
      Não sei se foi o livro que não bateu comigo, ou se ele é ruim mesmo. No fim das contas achei muitas pontas soltas. Mas, quem sabe você leia e goste, né Tati?
      Beijão

  • Graziela Costa
    agosto 11, 2019

    Você também não funcionou para mim, as cenas de sexo são bem escritas tanto que falei na minha avaliação no Skoob que a autora precisa mudar de estilo kkkkk
    Livro ressaca literária

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 13, 2019

      Ai que dó amiga, sei bem o que passou… eu lembro do embuste que foi pra vc.
      Ainda bem que já passou! Obrigada pelo carinho de ter passado por aqui.

  • vanessa
    agosto 11, 2019

    Bom Carol, já disse 30 vezes que amei a série, e estou curiosíssima a respeito do livro, apesar da maioria do pessoal dos livros com os quais tenho contato não terem gostado, pq afinal a história original com todos os seus detalhes é da Caroline Kepnes, e eu sou a favor de conhecer sempre a história original (nada de: “ah mas pra que ler se tem o filme/série?”) Confesso que estou com medinho de ler e não gostar entao vou tentar dar uma segurada nas expectativas. Mas de qualquer forma lerei e aí depois te conto o que achei.
    Gostei de saber dos quotes e referências no livro, adoro isso! E só de o cara trabalhar numa livraria, a menina ser escritora…enfim…esse universo dos livros já me chama atenção. Inclusive tem uma série que to assistindo e amando, chama The affair, que além do affair tem um pouco desse universo também, o protagonista tbm é escritor e a série é fantástica! Beijo!

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 11, 2019

      Oi Van!! Obrigada pela visita e pelo comentário. Eu acabei ficando curiosa a respeito da série, né? Você gostou, a Tati, a Nana… referências boas pra mim.
      Quem sabe você goste do livro? Cê tá certa. Tem que ler mesmo, conhecer mesmo… Vai fundo e depois me conta sim.
      Beijão

  • Silvana
    agosto 11, 2019

    Concordo com tudo o que vc disse Carol. Não consegui terminar de assistir a série. Consegui empurrar até 50% depois disso não deu mais. Sendo o que o seriado me apresentou perdi o interesse pelo livro. Mas conheço muita gente que gostou de ambos. Gosto é mesmo controverso…

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 11, 2019

      Verdade, Sil… Quando falamos que gosto é gosto, não é força de expressão. Cada pessoa cata uma referência, um trecho, alguma coisa do livro que faz esse se tornar um queridinho, ou um odiado. hahahaha
      Beijocas