LIVROS

VILÃO – V.E.SCHWAB | RESENHA

12 janeiro, 2020 por

VILÃO – V.E.SCHWAB

Vilão é um lançamento de 2019 do Grupo Editorial Record, da autora Victoria Elizabeth Schwab, que é reconhecida por suas obras de teor fantástico, além da ficção científica. Nasceu no Tennessee, e é autora de A Bruxa de Near, a trilogia Tons de Magia, e das duologias A guardiã de memórias e Monstros da Violência.

Em Vilão, vamos acompanhar dois personagens, Eliot Cardale (Eli) e Victor Vale, em duas linhas temporais – uma no presente, outra 10 anos no passado. É no passado que encontramos os dois amigos, que estão entre os melhores alunos da Universidade de Lockland, e que se aproximam por conta de sua genialidade e por entenderem que tem uma faceta oculta, na qual se reconhecem. É o último ano da faculdade, quando têm de entregar os temas para o trabalho de conclusão do curso; Victor opta por estudar os indutores físicos e emocionais da adrenalina, e Eli opta por estudar a possibilidade da existência dos EOS, pessoas ExtraOrdinárias que, segundo algumas teorias, teriam algum dom ou algum poder sobrenatural.

“Tenta encarar as coisas da seguinte forma: nas histórias em quadrinhos, existem duas maneiras de se tornar um herói. Ou é inato ou é adquirido. Há tanto o Superman, que nasceu daquele jeito, quanto o Homem-Aranha, que se tornou o que é.”

Eli quer saber como uma pessoa normal se torna uma EO o que, num primeiro momento, não convence nem o professor, nem Victor. Mas Eli tem um propósito, e acaba chamando a atenção de Victor por conta da possibilidade de uma descarga de adrenalina ser o indutor da criação de um EO e Victor, que não quer ser deixado no ostracismo caso Eli esteja certo, resolve ajudar o amigo. Mas as coisas dão muito, muito errado.

E é nesse ponto que nos encontramos 10 anos depois, com Victor saindo da prisão, em busca de vingança contra o Eli. Desse momento em diante, Vilão nos coloca as questões: Por que Victor foi preso? Quem é Eli? Quem são os vilões?

“Ele mal sentia o frio atravessando o casaco. Estava ocupado demais tentando imaginar a cara que Eli faria quando recebesse a mensagem. Tentava imaginar o choque, a raiva e, no meio de tudo isso, o medo. Medo por saber que aquilo só podia significar uma coisa.
Victor havia escapado. Victor estava livre. E estava indo atrás dele – como havia prometido que faria.”

Uma das características dessa historia que me prendeu e ainda me fez pensar mesmo depois da leitura é que, apesar de eventualmente acabar me bandeando para o lado de um deles, os dois personagens são pessoas normais, que tem o seu lado bom e o seu lado ruim. Têm um caráter duvidoso, mas sempre acham que estão respaldados pelos seus objetivos. De certa forma, os dois tem motivos para fazerem o que fazem, não existe uma verdade absoluta. Não há um grande herói, nem um único vilão. Os dois, e todos os outros personagens que vão entrar nessa historia, andam numa corda bamba, pendendo para um ou outro lado dependendo do que viveram, e fazendo escolhas nem sempre louváveis – e Victor e Eli são obcecados um com o outro.

A historia vai crescendo aos poucos, parecendo bem devagar no início, mas da metade em diante os olhos correm sobre as páginas – não dá para parar. No início pode parecer confuso essa transição entre as linhas temporais, mas vai ficando mais claro à medida que as páginas transcorrem.

Temos personagens secundários que ajudam a historia a ficar mais redonda, entre eles Sidney, uma garotinha de 12 anos que tem um crescimento incrível – ela é frágil e insegura, mas se torna obstinada, e por que não, vingativa; Mitch, que vai se revelando aos poucos, e que me fez querer saber mais da historia dele – um ex-detento grandalhão com um coração grande e um gênio dos computadores; e Serena, que é um personagem criado para ser odiado, mas que aos poucos vai mostrando porque fez as escolhas erradas.

“Alguém poderia muito bem se dizer um herói e mesmo assim sair por aí matando dezenas de pessoas. Outro poderia ser rotulado de vilão por tentar impedi-lo. Muitos humanos eram monstros, e muitos monstros sabiam fingir humanidade. A diferença entre ele e Eli, suspeitava, não era a opinião que tinham a respeito dos EOS, mas a forma de reagir a eles.”

Outro ponto que vale consideração e que tem impacto direto nas escolhas de Eli e Victor é que, além da ciência, a religião marca presença. Eli é um cristão, Victor é ateu. A crença vai moldar a trajetória de Eli, e até mesmo servir de justificativa para seus atos, sendo referência para a forma como ele encara os EOs, e como acaba encontrando uma missão. Victor não tem essas travas religiosas.

Enfim, Vilão é uma historia sobre ambição, inveja, desejo e cheia de superpoderes, com tons mais sombrios, com personagens emocionalmente instáveis, e que termina de uma forma inesperada, mas tem um fim. A autora publicou uma continuação, e acredito que tenha ainda muita historia para contar.

“Victor não sabia muito bem como se sentia em relação aos EO´s. Até encontrar Sydney na beira daquela estrada, ele só havia conhecido um EO além de si próprio, e era Eli. Se tivesse que julgar com base nos dois, os ExtraOrdinários eram problemáticos, para dizer o mínimo.”

________________________________________________________________________________________________________________

VILÃO – V.E.SCHWAB

Título: Vilão
Autor: V. E. Schwab
Ano: 2019
Páginas: 364
Editora: Record
Gênero: Fantasia, Ficção científica
Adicione a sua estante do SKOOB
Compre usando o Link da AMAZON

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

8 Comentários

  • Aline Tavares
    janeiro 20, 2020

    Mais uma boa resenha que leio dos livros da V. E. Schwab. Preciso conhecer o trabalho da autora. Esse parece ser um bom candidato. Gosto de histórias com personagens complexos.

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      janeiro 21, 2020

      Aline, adoro os livros da autora. E são personagens bem complexos, mesmo!

  • Flavia
    janeiro 20, 2020

    Esse livro está na minha wishlist já há algum tempo e ainda não tive oportunidade de comprar ele, acho que vou aguardar o próximo ser lançado para poder ler e não ficar muito tempo aguardando o seu lançamento. Adorei sua resenha e ela me deixou com ainda mais vontade de ler o livro.

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      janeiro 21, 2020

      Flavia, obrigada! Também gosto de ler séries depois de ter todas em mãos, mas esse em especial termina satisfatoriamente, a autora resolveu escrever continuação depois, então dá para conter a ansiedade…

  • Vic
    janeiro 20, 2020

    A capa já é maravilhosa, a sinopse me deixou super curiosa e a resenha só me deixou com mais vontade ainda de ler! Adorei o fato de ser um religioso e um ateu em uma jornada. Parece muito misterioso e ao mesmo tempo viciante de se ler. Já quero!

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      janeiro 21, 2020

      Vic, pode ter certeza que é um daqueles livros difíceis de largar!

  • Ingrid Barbosa
    janeiro 20, 2020

    Adorei a temática ” conclusão de curso”.. tão sufocante e misterioso qnto a vida real kkkkk Fiquei bastante curiosa pelo desenrolar da história.

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      janeiro 21, 2020

      Verdade, só quem passou pelo Trabalho de conclusão de curso sabe como é tenso esse momento!