VHS – Verdadeiras Histórias de Sangue“, foi uma das minhas grandes surpresas do primeiro semestre e acho que será facilmente do ano! E olha  que chegou despretensiosamente em minhas mãos, porque ainda não conhecia o autor César Bravo, logo, ainda não li seu primeiro livro “Ultra Carnem”, o que pretendo corrigir o mais breve possível. Então já adianto a vocês que foi um prazer encontrar um autor nacional tão completo na escrita do terror. “VHS” engloba tudo aquilo que nos dá um frio na espinha, desde a maldade humana, demônios, assombrações, violência e até o poder da mente!

O livro começa ambientando o leitor através de recortes de jornais e cópias de documentos antigos sobre a cidade fictícia de Três Rios, em São Paulo, onde as histórias se passam. Esse começo é essencial para que você entenda que não está entrando em um local comum, muita coisa já aconteceu por ali envolvendo desde os comerciantes ao prefeito. Depois de tudo que você fica sabendo, é quase como se alguém te desse alertas para que não se deixe enganar pela aparência tranquila da cidade. Sabe aqueles filmes clássicos de terror que, ainda que a cidade seja bem simples, você fica desconfiado? Esse é o sentimento!

VHS-VERDADEIRAS-HISTORIAS-DE-SANGUE

Então “VHS” traz sua primeira história, a introdução de todo o livro praticamente. Ela se chama Firestar Videolocadora. Neste conto temos uma dupla de amigos que são sócios de uma locadora de vídeos nos anos 90. Com a intenção de combater a já crescente onda de pirataria, eles tem uma ótima ideia. Trocar fitas antigas dos clientes por descontos nas locações de filmes. Isso faz com que muitos entreguem suas fitas antigas e regravadas a eles.

Porém, um dia por engano, um cliente acaba levando por engano uma dessas fitas caseiras no lugar de um dos filmes locados. A retornar ele diz gostar da experiência e pergunta se eles possuem mais disponíveis. Em uma cidade pequena, eles consequentemente vislumbram um novo campo em crescimento: aquele da fofoca, de assistir pedaços da vida de outras pessoas.

“Precisa entender que muito sangue já foi derramado nessas terras, sangue que a terra foi obrigada a engolir.”

No entanto, os amigos precisam agora organizar esse negócio de futuro. Incentivar os clientes a entregar seus vídeos caseiros “na promoção”, organizar e catalogar os vídeos disponíveis para o setor especial e secreto de locação… Mas para isso precisam assistir tudo o que recebem, não é?! E vocês já entenderam que quando se recebe de tudo, pode se encontrar qualquer coisa, certo? Os contos seguintes de “VHS” são praticamente cada uma das fitas colocadas dentro do videocassete das suas mãos, e você não tem a menor ideia do que vai acontecer.

Bom, eu não sei a idade de vocês, mas na minha infância/adolescência eu vivia dentro de uma videolocadora. Era um super lazer! Então a nostalgia veio com tudo. O processo de escolha de filmes, as organizações, as multas por não rebobinar as fitas, não devolver no prazo… Mas ao mesmo tempo que o César te dá uma lembrança com uma mão ele vem borrando ela de preto com a outra! Hahahaha. Além da possibilidade de imagens particulares serem usadas para algo ilegal, ele também te alerta de que em algumas fitas poderia não ter apenas os filmes de terror à sua escolha, mas coisas bem mais estranhas, ocultas e reais.

Eu poderia falar sobre cada um dos contos pra vocês e como eles são perturbadores, cada um da sua forma. São sensacionais! No entanto, não quero quebrar o clímax da leitura de ninguém. A sua ordem de preferência vai depender muito de suas preferências e vivências, mas eu duvido muito que você não encontre ali nenhum “VHS” que o faça arrepiar os pelos do braço.

“Todo ser humano gosta de assistir outro ser humano sofrendo. É coisa nossa, a gente se comove com a dor do outro, então passamos a sentir esse tipo de interesse bizarro.”

Torniquete

Os meus preferidos são, sem dúvida alguma “Torniquete” e “Bicho Papão”, que abordam o poder da mente e a maldade humana, respectivamente. Porém, tudo isso regado à bastante sangue e violência (se você é alguém sensível, cuidado). As histórias possuem pequenos pontos inteligentes de ligação entre elas e que te fazem lembrar do local por onde você está se aventurando.

VHS-VERDADEIRAS-HISTORIAS-DE-SANGUE

Como eu disse no início, “VHS” certamente entrará na minha lista de melhores do ano e foi um prazer conhecer o livro do autor César Bravo, que tem uma escrita tão leve (apesar do tema) e interessante, e consegue cativar e prender o leitor em TODAS as suas histórias, o que é bem difícil pra um livro de contos. César Bravo também entra na lista dos autores que agora, com certeza, vou passar a acompanhar!

Tive o prazer de realizar essa leitura no final do mês de fevereiro em um grupo de Leitura Coletiva apoiado pela DarksideBooks e organizado pela Clarissa Rachid, @enevoadaa, @cjessferreira e @viagensliterarias_. Foi um grupo bem legal de discussão, e que teve uma opinião favorável unânime! Eu ainda saí premiada pela Clarissa com um lindo “The Dark Man”, da Darkside. Quero mais alguma coisa da vida, gente?!

Sendo assim, deixo pra vocês essa super indicação e paro por aqui, pois só de lembrar de “Torniquete” comecei a me coçar!!!!

_________________________________________________________________________________________________________________

Cesar Bravo

Titulo: VHS: VERDADEIRAS HISTÓRIAS DE SANGUE
Autor: Cesar Bravo
Ano: 2019
Páginas: 288
Editora: DarkSide® Books
Adicione a sua lista do Skoob
Compre usando nosso link da Amazon.
Nota 05/05