Ansiedade à mil para o lançamento de “Turma da Mônica – Laços”. Antes de mais nada, acredito que não exista uma pessoa que não teve contato com essa turminha em algum momento de sua vida, o que torna tudo mais especial. Após aprender a ler e crescer com eles, estou aqui para contar como foi vê-los no cinema.

A história tem como foco o sumiço de Floquinho, o cachorrinho do Cebolinha. Dessa forma, a turminha começa sua investigação e descobre o Homem do Saco que vem roubando vários cães do bairro há um tempo. Sem a atenção dos adultos, vão ao resgate por contra própria. Assim vão parar no meio da floresta vivendo perigos e aventuras. O único apoio é o laço de amizade entre eles.

O filme é baseado na história da HQ “Turma da Mônica – Laços”, escrita e desenhada pelos artistas (e irmãos) mineiros Vitor e Lu Cafaggi. A HQ faz parte do projeto Graphic MSP, com releituras da turma sob a visão de vários artistas brasileiros. Inclusive, na abertura de edição existe uma carta do próprio Mauricio de Sousa explicando porque escolheu a dupla mineira.

Sobre o filme, é inegável o clima nostálgico e o calor no coração. A turminha está em sua melhor forma, representada pelos ótimos atores: Giulia Benite (Mônica), Kevin Vecchiato (Cebolinha), Laura Rauseo (Magali) e Gabriel Moreira (Cascão). O que foi um alívio, pois confesso que tive muito medo quando anunciaram um live-action.

A caracterização dos personagens está impecável. O Cascão talvez tenha sido meu único “receio” desde a divulgação das imagens, porém o ator é tão bom no papel que vence qualquer dúvida. Com certeza é o meu destaque em atuação no grupo, juntamente com o Cebolinha e toda a dificuldade em trocar os R’s por L’s. Ah, todos foram lindos!

Por falar em destaques de atuação, temos uma presença ilustre no filme: Rodrigo Santoro. Ele interpreta o personagem Louco, que é muito famoso nos gibis, no entanto não aparece na história da HQ Laços. Rodrigo prova mais uma vez o porquê de tanto sucesso. Com uma atuação impecável, traz para as telonas o personagem irritante e atrapalhado em seus famosos impasses com “Cenourinha”.

“Juntos vocês podem conseguir qualquer coisa. Separados não é loucura imaginar o pior!”
Louco

No geral a história está bem coerente com a HQ. Com um pouco mais de trama, mas sem ficar cansativa, diverte e emociona com facilidade. Muitas referências são feitas, desde as casinhas coloridas da Rua do Limoeiro à aparição do próprio Maurício… Mas vou deixar tudo para um próximo post, onde pretendo citar melhor cada referência, seja dos gibis ou especificamente de Laços.

Enfim, fica aqui a indicação para correr aos cinemas. Não perca oportunidade dessa viagem à infância e esteja acompanhado de toda a família. “Turma da Mônica”, assim como o “Menino Maluquinho”, marcou mais de uma geração e isso faz com que a experiência seja ainda mais especial.

FILME TURMA DA MÔNICA - LAÇOS

O blog Coisas de Mineira foi convidado para a pré-estreia que aconteceu dia 24/06 aqui em BH. Sendo assim, além de poder conferir o filme com antecedência, tivemos a honra da presença de Maurício, sua filha Magali e os artistas Vitor e Lu Cafaggi. Com certeza algo que vai ficar inegavelmente na memória. Agradecemos o convite da Paris Filmes e a todos os nossos amigos e seguidores que curtiram conosco!

___________________________________________________________________________________________________________________

Data de lançamento: 27 de junho de 2019 (Brasil)
Direção: Daniel Rezende
Autor: Mauricio de Sousa
Adaptação de: Turma da Mônica
Distribuído por: Paris Filmes, Paramount Pictures