CINEMA

TED BUNDY: A IRRESISTÍVEL FACE DO MAL | CRÍTICA

26 julho, 2019 por

Ted Bundy: A Irresistível Face do Mal.

Ted Bundy nasceu em 24 de novembro do ano de 1946. Atualmente, se ainda vivo, completaria a idade de 73 anos. Para muitos que conviviam com o jovem promissor Theodore, nesse ínterim,  sua vida seria longa e de muito sucesso. Entretanto, conforme já prevemos, não foi assim a história desse belo e charmoso jovem americano.

“Eu quero dominar a vida e a morte.” ~ Ted Bundy

Ontem estreou nas salas de cinema aqui no Brasil, com distribuição da Paris Filmes, o filme Ted Bundy: A Irresistível Face do Mal. Temos, em aproximadamente 1h50min, um relato sobre um dos mais notórios serial killers da história.

Ted Bundy (Zac Efron) foi um manipulador, sedutor, mentiroso e charmoso estudante de direito. Poderemos perceber esses diversos vieses através dos olhos de Elizabeth Kendall (Lily Collins), sua namorada. Bundy tem a responsabilidade em assassinar, torturar, estuprar e molestar pelo menos 30 mulheres na década de 70. E o filme, de maneira mais branda, apresenta essa figura extremamente chocante.

“O que é uma pessoa a menos na face da Terra, afinal?” ~ Ted Bundy

A respeito do filme, eu acredito que o objetivo foi atingido. A história é de fato um pouco romantizada com forte ênfase nesse drama, uma vez que contada pelo ângulo de Liz, sua namorada. O cineasta Joe Berlinger já é bem conhecido por seus documentários criminais. Em virtude de um dos seus documentários, houve influência em um julgamento ativo, lá nos Estados Unidos.

Zac Efron, encarnando o papel de todo o mal, nesse caso, brilhou em seu desempenho. O rapaz, dantes visto como “colírio” para as adolescentes, reviveu Ted Bundy de forma fenomenal. Efron deve ter assistido inúmeras vezes os vídeos onde Bundy se exibe para a sociedade, de forma tão cínica e ao mesmo tempo tão convincente.

Efron abduziu os trejeitos de Bundy. A forma de olhar, de se virar, de falar e de fazer piadas sarcásticas. Alguns rumores da crítica especializada acreditam que o rapaz poderia concorrer ao Oscar pelo trabalho tão bem realizado. Eu enfim digo: menino Zac Efron cresceu e virou um baita ator.

Ted Bundy: A Irresistível Face do Mal.

       Ted Bundy / Zac Efron

Sou bastante suspeita ao falar a respeito do tema, pois desde o início da faculdade de Psicologia eu me interesso em estudar a respeito dos serial killers. Uma mente impossível de compreender, de decifrar e de encontrar razões para suas atrocidades. Ted Bundy sempre esteve no topo da lista dos meus preferidos para estudar, e eu vou explicar o motivo.

Geralmente associamos a maldade àquilo que nos assusta, que nos impõe um respeito resignado, ao feio, ao torpe, ao escuro… E no caso de Bundy, seu sorriso galanteador embaçava todo e qualquer aspecto de seus demônios internos. Pelo seu charme, sua lábia, e seu jeitinho de bom moço, Ted Bundy conquistava as garotas na primeira troca de olhares. Seus belos olhos azuis não transmitiam o desvario e perversidade de sua mente sádica.

Mesmo a história de Bundy sendo conhecida mundialmente, não roubarei da experiência de quem ainda assistirá o filme. Dessa forma, então, deixarei esse texto mais breve. Só gostaria de salientar a importância de vocês se aterem ao espetáculo que é a interpretação de Efron, principalmente durante o julgamento. Bônus à parte por conta da presença muito bem representada pelo consagrado ator John Malkovich como o juiz Edward Cowart.

“Eu sou o mais frio filho da puta que vocês jamais vão encontrar, eu gostava de matar, eu queria matar.” ~ Ted Bundy

Durante o julgamento, Bundy parecia estar atuando em um palco. Falo sobre Ted, só que ao mesmo tempo falo também de Efron. Eles se tornaram um só… Ele brilhava e irradiava perante os jurados, o juiz e a plateia. Ele estava na TV, ele estava lutando por sua inocência, por seu direito de ir e vir, por sua vida. E ele faz esse papel muito bem, pois se não soubéssemos realmente das evidências forenses concretas que provam contra ele, poderíamos ser facilmente levados por sua lábia.

Contudo, não acredito que sua falha veio por assumir seu caso como seu próprio advogado. Apesar da sentença, para ele, essa foi apenas mais uma chance de se exibir. Sua, talvez, última chance de provar o quão ilibado ele pensava que era. Como a justiça estava contra ele. E em como seu sorriso cativante poderia ter efeito ao convencer o público de que ele jamais seria capaz de machucar uma mulher.

Gosto muito da forma como o longa nos traz as falas dessas personagens quase que com exatidão. Isso deu um tom de seriedade e comprometimento muito grande com o público. E isso se deve à transmissão na TV do julgamento de Bundy, o que foi inovador e colaborou muito com a glamourização da personagem caricata que foi se tornando Ted Bundy.

Ted Bundy

“E agora mais o aflige, quanto mais Arredado se vê do prazer. Logo
Recobre ódio feroz, e os pensamentos De ofensa, jubilando, assim desperta.
Pensamentos, aonde me levastes, Com que força arroubados que esqueçamos
O que aqui nos traz, não amor, nem esperança
De dar p’lo Paraíso inferno, esperança
De aqui ter prazer, mas sim de o gastar,
Poupando o que há no gasto, outros gostos
Não tenho já…” – Paraíso Perdido: Canto IX.

Acredito que a opção do cineasta, inclusive, em não exibir cenas fortes, ou corpos dilacerados, que retratariam toda brutalidade/monstruosidade dos atos de Bundy, foi algo acertado. Não é necessário, após mais de 45 anos do início dos assassinatos, desrespeitar as vítimas e suas famílias. Ou forçar o telespectador a tão medonha brutalidade. Reafirmo que é uma opinião muito pessoal essa.

Em quase toda a trama Bundy se apega à uma esperança vã. Uma vez que ele propaga para todo muno e para todos os lados sua inocência. Em conformidade com esse sentimento, revela já ter lido o livro Papillon, do autor Henri Charrière, por quatro vezes. O que reforça seu ideal de ser libertado, provando sua inocência.

Uma vez que Bundy foi um homem extremamente egocêntrico e o mais puro exemplo de um ser narcisista… Ele sabia exatamente o que fazer e o que falar para arrebanhar olhares e comentários a seu favor.

TED BUNDY: A IRRESISTÍVEL FACE DO MAL

“Assassinato não é somente um crime de luxuria e violência. Mas sim possessão, as vítimas são parte de você… Você sente a ultima respiração deixando seus corpos… E você olha nos olhos. Uma pessoa nesta situação é Deus.” ~ Ted Bundy

Um monstro inegavelmente inteligente. Uma vida desperdiçada em favor da forma mais maligna que se possa imaginar. De forma soberba e maquinalmente estruturada, Ted Bundy conduz sua história e seu futuro da forma que lhe aprouve. Ele jamais pediria clemência. Mesmo se tornando objeto de fascínio da sociedade, pelos motivos certos ou não, sua onda de devastação precisou ser interrompida, graças a Deus.

Em suma, a mais importante lição que temos ao assistir Ted Bundy: A Irresistível Face do Mal, é que não podemos enxergar a “celebridade” por trás da figura do assassino. Ele foi um serial killer charmoso, irresistível – talvez –, mas um monstro que devastou no mínimo a vida de 30 vítimas e de suas famílias. Foi um assassino a sangue frio, que até seu último minuto de vida, manipulava a mídia a seu favor.

Fato é que atrás das máscaras, existem inúmeros tipos de pessoas. Não sabemos quais atitudes elas tomam, quais são seus pensamentos. No que é firmado seu caráter. Bundy foi a maior e mais trágica prova que monstros sabem se travestir de mocinhos.

“Nós estamos em toda a parte.” ~ Ted Bundy

Por conseguinte, ainda em tempo, lembro-vos que a Editora DarkSide Books tem uma edição maravilhosa (por fora e por dentro) a respeito da vida de Ted Bundy, escrito por uma amiga que trabalhou com Bundy em uma central de ligação para prevenção de suicídios: TED BUNDY – UM ESTRANHO AO MEU LADO.

__________________________________________________________________________________________________________________

Filme Ted Bundy

 

Data de lançamento: 25 de julho de 2019 (Brasil)
Duração: 1h 48min
Direção: Joe Berlinger
Elenco: Zac Efron, Lily Collins, Kaya Scodelario
Gênero: Drama, Baseado em Fatos Reais
Classificação: 16 Anos
Distribuidora: Paris Filmes

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

56 Comentários

  • Oi Carol, como está?
    Lembro como se fosse ontem quando o trailer desse filme passou na minha timeline do Facebook e como fiquei embasbacada pelo fato do Zac Efron, que eu conheci por High School Musical (eu já fui adolescente), estar interpretando um dos assassinos mais abomináveis que esse mundo já conheceu.
    Sabe aquela sensação de que tu tá vendo a pessoa real ali? Eu tive ela direitinho e até me deu um medo bem tenso. Honestamente, se esse ator não receber pelo menos um Globo de Ouro, vou ficar bem emputecida das ideias.
    Abraços e beijos, Lady Trotsky…
    http://osvampirosportenhos.blogspot.com

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 23, 2019

      Verdade, mulher!!! Eu concordo com você em gênero, número e grau. Zac encarnou o psicopata mais charmoso e abominável dos Estados Unidos. Eu realmente pensava estar vendo o dito cujo nas cenas. Ele precisa ser premiado sim!!!!
      Abração e obrigada pelo comentário

  • Alice Mendes
    agosto 15, 2019

    Oi oi,
    Eu li quando o livro foi publicado pela Darkside Books, mas não gostei tanto assim da obra. Acho que com o filme posso mudar de idéia, já que com o seu comentário tive a clara impressão de como o livro foi bem aproveitado na esclarecimento na vida de Ted Bundy. Espero assistir e gostar tanto quanto você. E quero ver a atuação de Zac Efron porque pelo trailer ele arrasou, kkkkkkkkkkkkk.

    Beijoss, Enjoy Books

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 16, 2019

      Alice, eu tenho o livro. Mas ainda não o li. Eu gosto muito do tema, e de livros com formato de documentário. Acredito que não irá me decepcionar.
      Só te digo uma coisa: VEJA o filme. Zac Efron está incrível!!!
      Beijão

  • Leonardo Vidal
    agosto 09, 2019

    Eu adorei o filme. Uma pegada mais de documentário, mas bem interessante. As cenas reais ao final do filme, só mostram como o filme foi bem fiel.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 14, 2019

      Aquelas cenas finais só me fizeram querer que menino Zac Efron seja indicado ao Oscar. Ele foi perfeito nos trejeitos, na forma de falar, olhar e persuadir. Show demais.

  • Lucy
    agosto 06, 2019

    Oi, Carol! Realmente, esse é o típico psicopata. Acho que assistiria também para ver a atuação de Efron, eu vi o trailer e parece mesmo muito boa.
    Bjos
    Lucy – Por essas páginas

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 14, 2019

      Lucy, o filme ficou muito bem feito. Eu gostei muito… Zac Efron foi muita artista pra encarnar o Bundy brilhantemente.
      Beijão

  • Beatriz Andrade
    agosto 06, 2019

    Não sou estudante de psicologia como você, mas me interesso muito pelo assunto e gosto de ler livros e assistir a filmes e séries sobre o tema. Conhecia o Ted Bundy, mas não fazia ideia do filme. Já quero ver.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 14, 2019

      Na minha época de estudante surgiu essa curiosidade por esse tipo de mente, e acabou que mesmo formada há tantos anos, eu ainda me interesso loucamente pelo tema e assunto.
      Veja sim o filme. Está muito bem produzido…

  • Rafa Viegas
    agosto 04, 2019

    Oiii tudo bem???

    Vim aqui crente que era a resenha do livro, e agora me deparo com um filme. Já gostei, esse tipo de história prefiro assistir a ler. Acho que o livro as vezes fica enfadonho com características documental, por isso a preferência pelo filme.
    Não conhecia a história do teddy bundy, fiquei curiosa.
    Adorei a crítica
    Bjus Rafa

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 14, 2019

      Oi Rafa… que interessante seu ponto de vista. De certa forma, faz muito sentido!!!
      Eu tenho o livro também, e como sou estudiosa da área, me jogarei de cabeça nele em breve.
      Espero que goste do filme.
      Abração

  • Ana
    agosto 01, 2019

    Eu queria ler o livro, mas provavelmente verei o filme antes. A história é bem interessante.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 03, 2019

      A história do livro tem outra ótica do filme, pode ir sem medo!
      Abraços

  • Leitura Enigmática
    julho 31, 2019

    Estou com o livro do filme aqui em casa, mas ele é muito grande e não irá dar tempo de ler antes, pois ganhei um par de convites para assistir o filme e dessa vez vai ser sem ser a obra, depois faço isso. Eu gosto de ler primeiro antes de assistir o filme.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 01, 2019

      Pode ir tranquila ver o filme, que ele e a obra publicada aqui no Brasil pela Darkside, são por óticas de pessoas diferentes. Manda a ver!!!!

  • Cíntia
    julho 31, 2019

    Olá!
    Esse filme deve ser daquele que prende a atenção até o final, tomara que o Zac seja indicado ao Oscar.
    Abraço

    • Carol Nery
      Carol Nery
      agosto 01, 2019

      Oi, Cíntia
      Eu também tô torcendo para ele concorrer ao Oscar. Porque, eu fiquei PASMA com a performance dele. Arrasou!!!

  • Amanda Rocha
    julho 31, 2019

    Nossa, eu estou muito ansiosa para ler esse livro. Gosto muito do assunto serial killers e fiquei extremamente impressionada com a frieza e carisma que Ted Bundy tinha quando assisti o documentário “The Ted Bundy tapes” da Netflix. É um dos casos mais intrigantes de seriais killers certamente.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      julho 31, 2019

      Verdade, o Ted comprava quase qualquer um com seu charme, seus olhos azuis sedutores e sua inteligência.
      Esses documentários, filmes e livros são importantes para mostrar o lado horroroso que eles abrigam.
      Abração e valeu a visita.

  • Raissa
    julho 31, 2019

    Acho bem delicado fazer um filme baseado na história de algum serial killer, tanto para quem assiste, quanto para quem está atuando. Mas é interessante tentar entender como funciona a mente dessas pessoas e como tudo o que elas viveram influenciaram em suas atitudes…

    • Carol Nery
      Carol Nery
      julho 31, 2019

      Delicado demais, né? Além de tudo, muitos familiares dessas vítimas podem ter uma sobrecarga de emoções. Mas, por um outro lado a gente fica conhecendo o lado mais obscuro de figuras monstruosas que existiram (e infelizmente ainda existem) nesse mundo.

  • Isa Gomes
    julho 31, 2019

    Estudos comprovam que nem todo psicopata mata ou se tornam assassinos em série e que a probabilidade de nós já termos conhecido ao menos um é muito alta. É algo bizarro de se pensar, não é? Mais bizarro ainda é imaginar que existem serial killers, como o Ted Bundy, por aí que só não foram pegos ainda.
    Estou ansiosa para assistir a esse filme!

    • Carol Nery
      Carol Nery
      julho 31, 2019

      Isso mesmo, Isa. Uma prova dessa primeira afirmativa que você fez, é o famoso Charles Manson. E com certeza a gente deve ter se deparado com figuras com esse tipo de transtorno no decorrer das nossas vidas. O duro é saber que muitos andam soltos e na ativa. Só por Deus!!!!
      Espero que curta o filme também!

  • Simone
    julho 31, 2019

    Também gosto desse assunto, serial killers. Meu sonho era ser psicóloga quando adolescente, pra como você falou, estudar essas mentes e comportamentos .
    Quero assistir ao filme, obrigada pela dica!

    • Carol Nery
      Carol Nery
      julho 31, 2019

      Eu amo ser psicóloga, e não tinha esse sonho quando pequena. Eu conhecia super pouco da profissão. E hoje eu sou muito apaixonada por Saúde Mental! Manda a ver nesse filme que ele pode te agradar. Abraços

  • Nique Bittencourt
    julho 30, 2019

    Eu assisti a esse filme, e por incrível o que parece eu achei que ele realmente era inocente até quase o fim. Zac Efron trabalhou super bem, tirei até aquele garotinho bobo de Hall School Music da cabeçca. Arrasou na interpretação.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      julho 31, 2019

      Num foi, menina?? Se eu não conhece a história, e não soubesse das provas forenses contra ele que eram irrefutáveis, eu realmente acreditaria em sua inocência. Bundy foi genialmente sagaz. E Efron mostrou que é um ator de verdade, não só um rostinho bonito que brilhou na adolescência.

  • Verônica Alves
    julho 30, 2019

    Resenha completa e muito empolgante. Fiquei muito curiosa em assistir o filme, adoro esse estilo. Obrigada pela dica!

    • Carol Nery
      Carol Nery
      julho 31, 2019

      Uhulll. Adorei saber que o que escrevi te deu ânimo pra encarar esse longa. História complexa, mas que nos dá uma visão diferenciada a respeito de alguns “monstros” que andam à solta por aí!

  • PS Amo Leitura
    julho 30, 2019

    É a primeira opinião que vejo sobre o filme e fiquei bem empolgada para conferir. Pelo o que você relatou, a atuação do Zac Efron parece encantadora! É incrível ver um ator saindo dos romances adolescentes e atuando em um filme como esse. Quero conferir em breve 😀

    • Carol Nery
      Carol Nery
      julho 31, 2019

      Sim, Zac Efron ganhou o status de um put* ator para mim. Porque não é só a interpretação que está muito muito muito boa. Ele praticamente copia com exatidão as falas, trejeitos, sarcasmo… TUDO! Ele virou Bundy.
      Espero que goste do filme!!!

  • Tais Amaral
    julho 30, 2019

    Eu fico em choque com toda essa história.
    Meu namorado já me mostrou vários takes do Ted Bundy e se não fosse as evidencias nunca que alguém falaria que o cara é um serial killer.
    A mente é algo que as vezes é um universo intransitável.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      julho 30, 2019

      Muito verdade, Tais… era possível jurar de pé junto que ele não fez aquelas atrocidades. Ele era um ator e tanto, e conseguiu enganar muita gente até sua morte. Que mente brilhante e doentia!!!!

  • Bianca
    julho 29, 2019

    Cara, eu vi esse filme logo na estreia, mas não sei muito bem o que dizer, mas eu falo com toda certeza que eu esperava mais, acho que eu esperava um negócio mais sangrento sabe?! Também achei a “linearidade ” dele meio estranha, quem não conhece a história dele pode ficar muito confuso.
    Mas eu ainda prefiro o documentário da Netflix e o livro que foi lançado pela Darkside. Adorei sua resenha!!

    • Carol Nery
      Carol Nery
      julho 30, 2019

      Entendi seu ponto de vista, Bianca. Como sou a loka dos serial killer, e estudo bastante o tema, eu posso ter deixado passar isso que você bem observou.
      Obrigada pela visita. Abração

  • Andrea
    julho 29, 2019

    Quem disse que a morte não se esconde atrás de um sorriso charmoso e olhos cativantes?
    Curiosamente é o segundo filme que vejo/leio nesta curta semana sobre assassinos que seduzem pessoas para satisfazer os seus caprichos, infelizmente ambos baseados em casos reais (o outro é um filme sobre Manson do Tarantino).

    • Carol Nery
      Carol Nery
      julho 30, 2019

      Ah, demais Andrea. Quero muito ver esse do Tarantino. Esperando ser chamada pra cobrir essa cabine de imprensa, hein? Manson também tinha uma lábia e tanto. Foi condenado sem cometer crimes com suas próprias mãos, só no poder da persuasão.
      Abração

  • Sheila Da Luz
    julho 29, 2019

    Guria do céu!… Preciso olhar esse filme!
    Achei o enrredo muito legal. Gosto muito de olhar filmes séries assim. Esses dias mesmo olhei uma série da netflix e pensei: Bem que poderiam ter mais filmes e séries assim ne?! Parabéns pela ótima resenha desse filme. Bjus

    • Carol Nery
      Carol Nery
      julho 30, 2019

      Sheila, que bom que curtiu meu texto. A gente sempre fica preocupada se está conseguindo passar aos leitores do blog aquilo que queremos. Fico feliz de saber que gostou, e que te animei a conhecer um pouco mais sobre essa figura tão famosa mundialmente por crimes tão terríveis.
      Grande abraço

  • Adorei a resenha, parece que o filme o livro deve ser ótimo vou procurar p assistir.. bjs e sucesso!

    • Carol Nery
      Carol Nery
      julho 30, 2019

      Isso aí, Karina. Se você tem estômago para ler a respeito desses crimes, as duas dicas que dei são ótimas. Tanto o filme quanto o livro lhe darão um excelente prisma da mente doentia de Ted Bundy. Abraços

  • Ana Caroline
    julho 29, 2019

    Olá!

    Eu tenho uma enorme vontade de ler esse livro, já que esse serial killer tem feito bastante sucesso ultimamente.
    Eu confesso que gosto de assistir e ler a respeito para tentar entender um pouco a mente dessas pessoas, as vezes é até chocante tamanha crueldade que a mente humana é capaz de fazer.
    Bom saber que os atores se saíram bem em seus papéis, esse é um ponto crucial para esse tipo de filme.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      julho 30, 2019

      Eu tenho o livro da DarkSide, já vi o filme duas vezes, e gosto muito de estudar esse tipo de mente. Mas, por mais que a gente tente, jamais conseguiremos compreender como gente feito Bundy era capaz de fazer tais atos contra outros seres viventes. SOCORRO!!!!

  • FooDicas
    julho 29, 2019

    Bizarro!! Quero muito ver esse filme. Já deu pra notar que o personagem principal está sendo muito bem representado por Zac Efron. Realmente o nosso garoto cresceu e se tornou um baita ator! Estou ansiosa para assistir, apesar de saber que se trata da terrível história de um monstro em corpo de humano.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      julho 30, 2019

      Realmente. Como um rapaz tão bonito, educado e bem arrumado esconde por trás de sua máscara de ser humano, um monstro tão depravado e sombrio… Coisa horrorosa.
      Menino Efron quebrou a banca. Está de parabéns!!!

  • Paac Rodrigues
    julho 29, 2019

    eu to assistindo o documentário sobre ele e confesso que to gostando de saber de modo mais geral como foi a vida, história e crimes dele, e mesmo sendo um filme mais brando to curiosa em assistir esse filme tbm, me parece bom apesar da romantização kkk.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      julho 29, 2019

      Como foi retratado pela ótica da Liz, namorado dele na época, a gente consegue vislumbrar o Ted por outro prisma. A gente fica bem impressionada, viu? Quase dá pra acreditar na inocência dele.

  • Erika Monteiro
    julho 28, 2019

    Oi, tudo bem? Quando assisti o trailer desse filme me chamou bastante atenção principalmente pela caracterização do Zac. Quem estava “acostumado” com ele em High School Musical ou Um homem de sorte deve ter estranhado muito. Um pouco da história dele me lembra Charles Manson, ele também viveu nos anos 70 se não me engano. Ele foi condenado a pena de morte e morreu a uns dois/três anos. Espero ver o filme logo. Um abraço, Érika =^.^=

    • Carol Nery
      Carol Nery
      julho 29, 2019

      Erika, o Zac é outro rapaz/homem! Que interpretação, mulher. Assiste o filme sim que você verá como ele surpreendeu ao encarnar o Bundy. Eu fiquei impressionada… Abraços

  • Stefânia Dallas
    julho 27, 2019

    Carol, amiga comi sempre arrasando nas resenhas. Simplesmente adorei.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      julho 29, 2019

      Que bom, amiga!! Esse filme ficou muito bom. Retratou um lado do Bundy que eu não tinha muito conhecimento.
      Beijão

  • Aline Martins de Oliveira
    julho 27, 2019

    Olá! Eu particularmente, gosto muito deste tema: seriais killers, e sempre estou lendo ou assistindo algo relacionado. Já conhecia a história de Ted Bundy há muitos anos, e se teve algo que eu sempre pensei foi: o que esse cara teria sido capaz de realizar se tivesse usado sua genialidade para o bem? Pois devemos reconhecer sua genialidade! Seu modo de falar tão bem e conquistar qualquer interlocutor, sua inteligência enorme, sua capacidade de manter a calma e ser coerente. São muitas qualidades. Afinal ele era um gênio. Porém do mal. Saber que essa adaptação está assim tão boa, é mais uma razão para assistir, e para quem não conhece, vai ser chocante. Obrigada pela resenha!

    Bjoxx ~ Aline ~ http://www.stalker-literaria.com

    • Carol Nery
      Carol Nery
      julho 27, 2019

      Verdade, Aline. As frases que mais me chocaram nesse filme, vieram de Malkovich (no papel de juiz). Ele fala sobre o brilhantismo de Ted e como seria fantástico ver ela atuando naquela corte, mas em outro papel. Seria realmente um profissional fantástico. Um homem genial… Mas, o lado mal o corrompeu por inteiro.
      Obrigada pelo comentário tão abalisado. Um beijão

  • Ricardo Santos
    julho 27, 2019

    Eu tinha visto um trailer desse filme há um tempo atrás, mas havia esquecido completamente da estreia. Vou ter que assistir, seriais-killers são um assunto extremamente intrigante e interessante. Ted Bundy era um homem extremamente perigoso e deixar isso claro na sua resenha foi o que achei mais interessantes. Também tenho que dizer, Carol, que após ler essa excelente resenha, a vontade de ler o filme foi bem aguçada. Parabéns.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      julho 27, 2019

      Obrigada pela visita, Ricardo. E mais obrigada ainda pelo elogio… Eu sempre fico meio sem saber o que abordar, em como não roubar nada da experiência de quem tá lendo o que escrevi, e de mesmo assim, chamar a atenção para que nasça essa vontade e interesse em ler um livro ou ver um filme.
      Grande abraço!