A maior parte dos doramas de sucesso gira ao redor de um ou dois romances, talvez um pouco de fantasia. Mas eventualmente, aparece algum que foca em um tema diferente. E não me entendam errado, eu amo todo tipo de dorama! Porém, admito… Um tema diferente, um pouquinho de ação, sempre tem um lugar especial na minha lista de preferências. Portanto, é por isso que venho falar de Save Me.

Save Me do canal OCN, de 2017, com 16 episódios de aproximadamente uma hora de duração. A série começa quando uma família se muda de Seul para uma cidade menor, buscando uma vida melhor, o que não dá muito certo. Nessa cidade, o pai da família precisa encontrar um trabalho novo e muito simples, e a família acaba aceitando ajuda do líder de um culto espiritual da cidade.

Embora pareça a salvação da família, para Im SangMi, a filha do casal, tudo o que acontece em suas vidas desde a mudança é o mais puro pesadelo. Seu irmão gêmeo, por ser deficiente físico, sofre muito bullying na escola. E, por uma pequena ideia que o pastor/líder do culto coloca em sua cabeça, o garoto acaba tirando a própria vida.

A tragédia desestrutura o que ainda restava da família e a mãe de SangMi entra em uma espiral de depressão profunda. Claro que, para o pastor, isso é um prato cheio e é assim que ele conquista uma devoção absurda do pai da família. Eles se mudam para dentro da propriedade da igreja, onde rezam, cuidam de doentes e mantém uma comunidade sustentável. Inicialmente, parece até que é um lugar de paz, certo?

Errado! Afinal, é ali que o pastor usa todo o seu poder de persuasão para fazer os devotos doarem toda a sua propriedade para a igreja para que possam entrar no barco da salvação, quando a hora chegar. O pior é que tudo isso é baseado em uma mentira e visa somente tirar proveito dos fiéis. À medida que a série se desenvolve, as coisas passam a ficar mais e mais bizarras e pesadas.

A mãe de SangMi, aliás, está internada na ala do hospital da igreja. Seu estado passa a ser catatônico e aparentemente ela nunca conseguiu superar a morte do filho, deixando SangMi abandonada e passando pelas mais terríveis experiências. Uma delas, inclusive, é o fato de que o pastor começa a querer abusar fisicamente da menina, passando a mão em suas pernas e insinuando que ela seria a sua prometida por Deus.

Enquanto isso, paralelamente, existe um grupo de amigos que conhecia SangMi e seu irmão no colégio. Um deles, Ha SangHwan, é filho do governador da província. Momentos antes do suicídio do irmão, SangMi, em desespero, implora a ele: me salve. Mas SangHwan, por ser uma pessoa de destaque e por seu pai ter pedido a ele que não se metesse em problemas, vai embora.

Alguns anos depois, os quatro amigos encontram SangMi nas ruas da cidade junto a um grupo da igreja, tentando convencer mais pessoas a conhecerem sua religião. É então que a menina volta a pedir ajuda a SangHwan, da mesma forma: me salve. E também é nesse ponto que o Save Me fica eletrizante e é simplesmente impossível parar de assistir. Por mais que no começo seja um pouco devagar, você vai ficando viciado.

A personagem principal, também, é extremamente forte e corajosa. E é preciso muita força, mesmo, para conseguir lutar e escapar da seita que é a realidade do culto religioso. Decerto, essa é uma das partes mais cativantes da série. Você se pega torcendo por ela e agoniado para que a situação mude logo. Afinal, depois de tanto sofrimento, ela merece muito ser feliz.

Save Me

Posteriormente, à medida que o grupo de amigos se aprofunda mais nos segredos da seita e começa a colocar certa pressão no pastor, tanto o pai de SangMi quanto o líder do culto passam a agir de forma mais agressiva. A menina chega a ser punida e castigada diversas vezes, por tentar fugir ou por questionar as regras.

A fim de que SangMi seja resgatada e os responsáveis pela seita sejam responsabilizados e paguem pelos seus crimes, o grupo de amigos começa a investigar. Um deles chega a fingir que quer conhecer mais sobre a religião e quer se converter, para poder andar livremente pelo terreno e tentar ajudar SangMi. Ainda que o processo todo seja muito arriscado, ele segue em frente e tenta ao máximo salvar não apenas a menina, mas todas as pessoas que estão ali, vítimas de uma mentira.

Acima de tudo, o que surpreende muito na série é que em momento nenhum existe um romance. Por algumas vezes, até é possível imaginar (e esperar) que algo possa acontecer, mas a realidade é que não, não acontece nadinha de romance. E isso acaba sendo muito bom, porque permite que a história se desenrole mais claramente.

Ainda assim, mesmo sem o romance, a história é de prender e de acelerar o coração. Com certeza fica entre os meus top 10 doramas justamente porque é muito diferente de todos os outros doramas que vi. E, obviamente, é muito bem escrito, muito bem produzido e as atuações são de cair da cadeira. Não dá pra se arrepender de assistir e vale totalmente a pena!

Ah, um pequeno detalhe: É importante deixar muito claro que nem o blog e nem a autora se opõe a religião alguma, ok? Estou apenas relatando a história de Save Me! ^^’

Se você gostou dessa dica, clica aqui para mais algumas informações.

 

Save Me

 

Título: 구해줘 (Original) | Save Me (Inglês)
Ano produção: 2017
Dirigido por: Kim Sung-soo
Duração: 16 episódios
Gênero: Ação; Drama; Mistério; Suspense; Thriller.
Países de Origem: Coréia do Sul
Canal: OCN