Em Xeque-mate Thaissa e Marcos se viram a primeiro vez no badalado carnaval carioca, ela indo ver os desfiles pela primeira vez com os amigos e ele aproveitando o dia. Seu segundo encontro foi em uma festa muita famosa de comemoração de carnaval, conversaram um pouco, trocaram alguns beijos e caricias até o momento que Marcos sumiu e deixou Thaissa sozinha e sem entender nada, o papo estava indo bem, a química estava no ar.

Voltando para Goiânia, sua cidade natal Thaissa não consegue esquecer o homem carismático e misterioso que conheceu no carnaval do Rio, mas continua levando sua vida normalmente trabalhando na empresa do pai. Porém as coisas mudam e Thaissa se vê em uma sinuca de bico, o carinha lindo que conheceu e sumiu do nada, é o mais novo sócio da empresa e ainda por cima acha que por causa do pequeno encontro que tiveram tem o direito de tirar conclusões errôneas sobre ela e seu trabalho.

Eu tenho um carinho muito grande por esse livro, além da autora ser uma grande amiga, ela também me fez uma homenagem muito delicada dando meu nome a um de seus personagens, por sinal adorei a pessoa escolhida,  sempre quis ser uma vilã em um livro, obrigada Dill pela consideração.

Xeque- Mate gira em torna de Thaissa e Marcos, os problemas em seu relacionamento e a mania que eles têm de tirar conclusões precipitadas um do outro, além de mostrar um pouco do passado e da vida particular de cada um no ambiente de trabalho e ambiente pessoal.

Narrado em primeira pessoa Xeque- Mate me deixou um pouco confusa em relação a seu narradores, pois do nada mudada a visão de quem estava narrado aquele momento, mas isso não atrapalhou o desenvolvimento da história, somente fez com que eu retornasse ao parágrafo anterior para ver se não tinha perdido alguma coisa (rs).

Tirando esse probleminha com a narrativa, no geral eu gostei bastante do livro, teve início, meio e fim. O contexto casou com as personalidades da Thaissa e Marcos e os locais descritos eram lindos e na medida, somente um vislumbre para deixar curioso sem ser cansativo.

O livro tinha um grande destaque o Marcos com seu jeito meio afobado de ser, porem quando tem que resolver a situação faz sem alarde e consegui entender Thaissa melhor que ela mesmo, sem querer mudar seu temperamento, mas sempre tirando o melhor que ela tem para oferecer, achei isso na personalidade dele encantadora, mesmo sendo ofuscada um pouco pela sua mania de achar que está sempre certo. 

” – Temos medo de amar. Essa é a verdade. – Falou Thaissa segura. – Até que o amor chegue e nos prove ao contrário. – Concluiu Marcus.”

No geral Xeque-mate foi uma grande evolução nos textos da autora Dill, deu para perceber bastante que ela tem estudado e aprimorado cada dia mais suas ideias, assim desenvolvendo uma escrita gostosa e uma trama cheia de cenas marcantes.  


_______________________________________________________________________________________________________________
Titulo : Xeque-mate
Ano: 2014
Páginas: 316
Idioma: português
Editora: Modo
Onde comprar: Amazon