Uma Mulher na Escuridão” chegou no início do ano como um dos grandes aguardados lançamentos. Isso porque se trata do mais novo livro do autor Charlie Donlea. Donlea é um dos grandes destaques atuais no gênero de Thriller Psicológico e Suspense. Sua lista de publicações é recorde de vendas e possui os títulos: “A Garota no Lago”, “Deixada para Trás” e “Não Confie em Ninguém“. Todos foram publicados pela Faro Editorial.

Neste livro acompanhamos duas histórias que estão acontecendo em períodos diferentes, e com pessoas diferentes. Em 1979, acompanhamos Angela Mitchell, uma mulher de personalidade não compreendida na época. Apresentava ótima memória,  muita inteligência, certa fobia social e obsessão por alguns assuntos, seguidos ou não de automutilação.

Angela se vê dominada pelo impulso de investigar os casos de cinco jovens desaparecidas ao longo dos últimos anos em sua cidade, cujo paradeiro de todas é desconhecido. Ela analisa o perfil das vítimas em busca de um padrão. E é assim que acaba descobrindo o serial killer responsável e o entrega à polícia. Mas em seguida, Angela desaparece, sendo considerada mais uma vítima do assassino conhecido como “Ladrão”. A única pelo qual ele pôde ser acusado.

“Quando minha mente se concentra em algo, é difícil para mim… deixar de pensar nisso. Então comecei a coletar informações sobre as garotas, e acho que descobri algo.”

Em 2019 acompanhamos Rory Moore, uma investigadora freelancer da polícia de Chicago muito famosa por sua inteligência e dedução. Rory é muito concorrida para investigar certos casos de difícil solução, apesar de sua excentricidade e fobia social. Após acabar de assumir um novo caso, recebe a notícia do falecimento de seu pai. Ela precisa então largar tudo para resolver as pendências deixadas por ele.

É assim que ela acaba tendo que assumir o caso do “Ladrão”, cliente antigo de seu pai. Após 40 anos preso ele recebeu o direito à liberdade condicional e caberá a Rory dar andamento ao processo. Mas Rory também irá se aprofundar no caso e não conseguirá conter o interesse em descobrir mais sobre a verdade de Angela Mitchell. Qual o real paradeiro da mulher que conseguiu descobrir fatos tão importantes na época?

“Pensou em Ângela Michel. Perguntou-se se a mulher misteriosa tinha escolhido a escuridão tantos anos atrás ou se fora a escuridão que a escolhera.”

UMA MULHER NA ESCURIDÃO - CHARLIE DONLEA

Para quem já leu algum livro do Donlea antes, é um fato dizer que ele sabe construir muito bem a sua trama. Recheada de pistas, suspeitos e reviravoltas surpreendentes, é marca registrada de seus livros ficar preso até o final. Em “Uma Mulher na Escuridão” vemos a história se repetir. Mas com ressalvas.

A trama é mais uma vez muito boa e, apesar de um começo um pouco lento, assume um ritmo eletrizante a partir da metade. Acredito que esta lentidão inicial se deva à grande diferença em anos dos dois períodos abordados. Demora muito a “cruzar” os personagens.

Porém, algo que realmente me incomodou foi o excesso de informações, sem utilização no caso principal, que o autor incluiu na história. Inclusive, ele inicia uma investigação através de Rory, a cita em vários momentos e finaliza sem conclusão. O mesmo acontece com vários personagens que não têm seus desfechos apresentados.

A minha impressão foi que o autor tentou inserir vários acontecimentos para justificar e exemplificar as personalidades semelhantes de suas protagonistas. Assim, ele se perdeu e não conseguiu fechar as pontas soltas. O resultado foi um quebra-cabeças com várias peças sobrando.

As reviravoltas sensacionais do Donlea estão presentes, apesar da identidade do “Ladrão” não causar tanta surpresa assim. Mas existem outras revelações que valem mais a pena. E, apesar de todas as observações negativas, admito que me prendi à leitura e só consegui parar ao finalizar.

Um fato extremamente positivo sobre “Uma Mulher na Escuridão” é a sua conexão direta com a realidade. Coincidentemente, minha última leitura foi “Mindhunter” (Leia a resenha no link abaixo), onde são abordados vários casos de serial killers famosos dos anos 70 e 80.

“Alguns escolhem a escuridão; Outros são escolhidos por ela.”

No livro de Donlea, além de colocar uma das protagonistas diretamente envolvida na criação dos perfis dos criminosos, também existe um personagem que trabalha no departamento de ciência comportamental do FBI. Este também fez entrevistas com assassinos por todo o país para concluir seu trabalho. Criminosos como Filho de Sam e John Wayne Gacy tem seus casos citados.

Enfim, é um livro que vale a pena leitura, mas nem se compara à qualidade do gênero presente nos anteriores do autor. Aparenta ter sido escrito um pouco às pressas, exagerando em repetições por um lado e pecando em falta de informações do outro.

No entanto, se ainda não leu nada do Charlie Donlea não comece por este, mas o leia sim em algum momento. É importante ressaltar que a edição da Faro Editorial é mais uma vez impecável e deixa a experiência muito mais interessante.

“Não era sexual por natureza, mas pervertida de uma maneira diferente, mais perturbadora. O barato que […] estava alcançando não vinha do uso perverso do sexo, mas do prazer de ver outra pessoa morrer.”

_____________________________________________________________________________________________________________

UMA MULHER NA ESCURIDÃO - CHARLIE DONLEA

Titulo: Uma Mulher Na Escuridão
Autor: Charlie Donlea
Ano: 2019
Páginas: 304
Editora: Faro Editorial
Gênero: Suspense e Mistério
Adicione a sua lista do Skoob
Compre usando nosso link da Amazon