RESENHA Simplesmente o paraíso - Smythe-Smith #1 - Julia Quinn

Em Simplesmente o paraíso conhecemos Honoria  uma Smythe-Smith. Ela sabe que não é uma violonista, por Deus! Ela tem bons ouvidos e conhece muito bem o desempenho do quarteto. Apesar disso, nunca deixa de tocar, afinal, é uma tradição de família. Neste ano, ela e suas primas Iris, Sarah e Daisy se apresentarão, o que as deixa ainda mais ansiosas para alcançar o objetivo da temporada – que sempre é arrumar um marido. Suas irmãs mais velhas já se casaram há alguns anos, e Ela, sendo a mais nova, acabou ficando um pouco desamparada depois que seu irmão Daniel, que era o mais próximo em idade, foi para fora do país. Embora não esteja exatamente ansiosa para se casar, Honoria sabe que, na sua terceira temporada, ela está começando a se tornar uma solteirona. Não que nunca tivesse surgido um pretendente, mas nenhum deles era adequado. E mesmo quando ela começava a considera-los, eles sumiam quase que por mágica. Quase.
Marcus não teve a sorte – ou o azar – de nascer nessa família. Ele sempre foi sozinho, mas, ainda pequeno, conheceu Daniel, irmão de Honoria, passando mais tempo na casa dos Smythe-Smiths que na própria. Os anos se passaram e Daniel acabou estragando tudo fazendo uma besteira enorme e tendo que viver exilado. Como seu melhor amigo, Marcus ficou encarregado de vigiar bem de perto Honoria, que era a irmã mais nova da família, enquanto Daniel estivesse fora. Nesse meio tempo ele teve que se livrar de um pretendente ou dois, nada muito difícil. Mas quando ele descobre que a tia de Honoria pretende fazer uma festa no campo e convidar diversos cavalheiros, entre eles – pasmem! – Gregory BridgertonMarcus sabe que terá que ficar ainda mais próximo.
“Ficava subentendido que todas as filhas Smythe-smiths deviam aprender a tocar um instrumento para que, quando fosse a vez delas, se juntassem ao quarteto. Uma vez lá, permaneceriam até encontrar um marido. Aquele era, Honoria pensara mais de uma vez, um argumento tão bom quanto qualquer outro para que alguém se casasse cedo.”
Simplesmente o paraíso
Simplesmente o Paraíso (Quarteto Smythe-Smith #1) - Julia
Com a perspectiva do clima do campo e vários cavalheiros a disposição, Honoria pensa num plano infalível para chamar a atenção. Um cavalheiro nunca negaria o apelo de uma dama machucada, certo? A questão é que nem sempre os planos dão certo e, nesse caso, o cavalheiro em questão se torna Marcus, que acaba se ferindo e dando origem a um grande problema, que se desenrola por boa parte do livro. Honoria tem uma dívida com ele, e não medirá esforços para ajudá-lo. Entretanto, se o limite entre amizade e amor pode se tornar tênue algumas vezes, como fazer para não ultrapassá-lo?
“Lady Honoria Smythe-Smith estava desesperada.
Desesperada por um dia ensolarado, desesperada por um marido, desesperada… por um novo par de sapatos, pensou com um suspiro exausto enquanto baixava os olhos para as sapatilhas azuis arruinadas.”
Há tantas coisas que amo a respeito dessa obra que mal sei por onde começar. Se você leu esse post sabe o quanto esse lançamento era aguardado, e devo dizer que valeu a espera. Nessa nova série, Julia Quinn traz uma história divertida, criativa e extremamente cativante. Essa série é muito diferente dos Bridgertons em muitos aspectos, inclusive na escrita, porque são histórias menos agitadas, mas que em momento algum deixam a desejar. A mocinha é forte e apaixonada pela família, além de inteligente e muito bem humorada, enquanto o mocinho está necessitado de uma família (ainda que ele não perceba). Marcus é muito fechado, e não é muito dado a demonstrar seu sentimentos ou a chamar a atenção.
A amizade de tantos anos evolui devagar e se une a uma situação que nos deixa completamente incertos a respeito do destino do personagem, o que faz com que a história caminhe de uma forma natural, doce e encantadora. É possível ver cada passo que eles dão a caminho do romance e se encantar com a pureza dos sentimentos conservados por tanto tempo. Acho que uma das coisas que eu mais gosto é que Honoria ajuda Marcus sem nenhuma intenção, apenas porque ele é seu amigo e ela sabe que embora não seja muito, os Smythe-Smith são a única família que ele tem.
“- Haveria algum objetivo escondido sob os seus insultos?
Honoria revirou os olhos.
– Mesmo se Marcus se apaixonasse por alguém, isso não aconteceria de um jeito normal.
– E o amor em algum momento é normal? – indagou Iris.”
Livro - Coisas de Mineira

Não há dúvidas que a escrita da Julia seja uma delícia, completamente fluida, é daqueles livros que são devorados em pouquíssimo tempo. Os diálogos entre os personagens principais tem um tom especial, já que são amigos de longa data, cheios de piadas e respostas bem-humoradas, que contribuem para a formação desse romance divertido. Eu amei o final porque combina perfeitamente com a evolução do casal que é vista ao longo do livro. A edição veio nesse box maravilhoso que você pode ver aqui, e eu ainda tive a honra de conhecê-la e ter meus livros autografados (Valeu Arqueiro!), o que faz com que tudo tenha um gostinho muito mais que especial. Além disso há uma playlist feita pela a autora para esse livro, que você pode conferir aqui. Se você ainda não leu, corra porque vale muito à pena!

“Honoria entreabriu os lábios.
Ele se adiantou outro passo. O coração de Marcus batia disparado e algo dentro dele ardeu, ávido. Naquele momento, se havia mais alguma coisa além de Honoria, além dele… desconhecia.
– Quero você – disse Marcus, as palavras saindo de repente, quase duras, mas de uma verdade absoluta, inegável. – Quero você – repetiu e estendeu a mão para pegar a da jovem. – Eu quero você.”
Simplesmente o paraíso
_______________________________________________________________________________________________________________
Título: Simplesmente o paraíso
Autora: Julia Quinn
Ano: 2017
Páginas: 272
Editora: Arqueiro
Gênero: literatura estrangeira, romance de época