Já comentei aqui no blog outras vezes que eu tenho muita dificuldade em escrever resenhas das continuações de séries? Seja o segundo ou terceiro livro, eu empaco. Primeiro porque eu enrolo muito para ler a sequência, principalmente por medo da autora não ter dado contada de manter o enredo e a história ir ladeira à baixo, mas também porque eu não quero me despedir dos personagens! Eu me apego muito, principalmente se me apaixonar loucamente por eles no primeiro livro.

No entanto, não dá para deixar de comentar sobre o segundo livro da Série Lux aqui no blog. Tenho que surtar aqui mais um pouco sobre a história da Katy Swartz e Daemon Black, que pegou fogo nesse segundo livro. Se você leu “Obsidiana“, o primeiro livro da série, tá lembrado que, para salvar a Katy, o Daemon usou os poderes além dele para curar o ferimento dela, e assim criou uma estranha ligação entre eles. Isso fez com que passassem a sentir uma atração muito forte, mesmo que no início do livro eles não se tolerassem.

Ônix - Jennifer L. Armentrout

Pois então, em Ônix essa estranha ligação permanece, no entanto o fato Katy sempre sentir a presença de Daemon antes que ela o veja é o menor dos seu problemas. Agora esse efeito colateral bizarro tem tido outros sintomas, o que vai acabar colocando os dois em situações complicados e chamando atenção de quem não devia. É nesse momento que vamos conhecendo um pouco mais sobre outros personagens e organizações que não foram muito exploradas no primeiro livro, como é o caso do Departamento de Defesa (DOD) que há anos vem cuidando para que a presença dos Aliens não seja descoberta pelo resto da humanidade.

As complicações continuam com a chegada de um novo menino à escola, o que promete atrapalhar ainda mais a estranha relação entre a Katy e Daemon, e o deixar com muito ciúmes. O Ônix acaba deixando um pouco de lado os personagens que já apareceram no livro anterior. Acredito que pelo fato de tanta coisa estar acontecendo ao mesmo tempo, a autora não conseguiu dar a devida importância a eles.

@EdValentina

O que mais gostei em Ônix foi o fato do enredo ser leve e divertido, sem muitas maquinações e mistérios que fazer sua cabeça até doer. Por ser em primeiro pessoa, característica vista desde o primeiro livro da série, você se conecta ainda mais com os personagens, e percebe muito da personalidade forte e corajosa da Katy que, mesmo muito atraída pelo Daemon, não deixa de dizer quando ele está sendo um babaca ou até agradecer quando é um fofo. Com isso, você também vê os pensamentos loucos da Katy e suas reações sobre os acontecimentos, fazendo a trama fica bem legal.

A escrita da Jennifer L. Armentrout é bem fluida e contínua, o que te prende do início ao fim. Aborda de uma forma bem legal o fato do sobrenatural compor toda a obra, sem te deixar confuso ou isso exceder o fato do livro ser um romance. Uma observação que faço é que, mesmo o livro não tendo nenhuma cena muito saliente, ele tem insinuações que não são recomendáveis para pré-adolescentes.
________________________________________________________________________________________________________________

Título: Ônix
Autora: Jennifer L. Armentrout (J. Lynn)
Ano: 2016
Páginas: 416
Editora: Valentina
Gênero: Fantasia, Romance
Adicionei ao Skoob
Onde comprar: AMAZON