Olá pessoas lindas! A resenha de hoje é sobre “O Pistoleiro”, livro I da série A Torre Negra do autor Stephen King. Não é bem o meu estilo de leitura (não gosto de terror), mas estava com vontade de sair da minha zona de conforto.  O pistoleiro é Roland de Gilead, ele é o personagem central da trama (pelo menos nesse primeiro livro). Logo de cara Roland nos é apresentado como um homem no deserto, munido de seus revólveres (herdados do pai) e trazendo também um cantil de couro, tudo preso a seu jeans puído.

Apesar de o autor não deixar nada claro, vamos tendo pistas de que se trata de um mundo abandonado. Há pelo caminho apenas poeira, ervas do demônio e pequenos vilarejos esquecidos e é nítida a necessidade de adaptação no ambiente hostil. É um mundo vazio, ao que parece algo de grave aconteceu e como diz o pistoleiro: “o mundo seguiu em frente”. Não sei vocês, mas um pistoleiro no deserto empoeirado, sacando seus revolveres com muita agilidade me fez pensar em faroeste.

{ RESENHA } O PISTOLEIRO - STEPHEN KING - A TORRE NEGRA #1

A primeira frase do livro é: “O homem de preto fugia pelo deserto e o pistoleiro ia atrás.” É uma frase curta, mas que diz muito, pois durante toda a trama o pistoleiro persegue o misterioso homem de preto, nos dando a entender que estariam nele as respostas que buscava. Mas quais seriam as perguntas? Quem é o homem de preto? O que exatamente Roland quer com ele? São respostas que nós leitores não temos. Sabemos apenas que ele é um homem enigmático, com certos poderes e que tem respostas sobre A Torre Negra, que é onde o pistoleiro quer chegar.

Em meio a sua jornada Roland encontra alguns personagens, alguns demônios e também Jake, um garotinho de aproximadamente dez anos. O menino está confuso e a maneira como ele foi parar no deserto também é confusa… Ele tem lembranças que remetem ao nosso mundo contemporâneo (carros, táxis, estátuas) e segue com Roland em busca do homem de preto, pois está de alguma forma ligado a eles.

Vocês devem estar percebendo que a história é repleta de incertezas. Pois é! É exatamente assim. Há muita coisa em aberto, muita coisa pouco explicada e se você quer ler o livro se prepare para se deparar com uma porção de coisas que você não sabe ao certo o que é. É meio que um exercício de encontrar pistas e ir tentando encaixá-las em um quebra-cabeça.

O livro é narrado em terceira pessoa, a história se passa em um ambiente cansativo, pesado e há cenas de terror, com mortes que beiram o real e o imaginário sendo bem detalhadas. A narrativa transita entre a busca (momento atual) e o passado de Roland que é contado por ele próprio.

Destaque especial para o momento em que ele conta como se tornou pistoleiro (amei essa parte). É possível perceber que ser pistoleiro é uma conquista e também uma herança que trás deveres. O pistoleiro tem uma habilidade denominada “fala superior” que o permite falar com demônios e também ouvi-los.

O livro é uma ficção fantástica. Uma história que gostei muito de ler. Como era de se esperar, o final fica em aberto e a julgar pelo tamanho dos próximos seis livros é possível supor que ainda há muito para acontecer. Para que vocês não morram de curiosidade vou contar que sim, ele encontra o homem de preto no fim… Mas isso está longe de ser um spoiler, afinal é apenas o fim do começo. Se estiverem curiosos eu sugiro que leiam e acompanhem de perto esse encontro.

Mas já vou adiantando que ao contrário de nos dar respostas, esse confronto de Roland com o homem de preto nos enche ainda mais de perguntas! Talvez vocês discordem de mim, ou tenham alguma percepção que eu não tive. Se isso acontecer, por favor, voltem aqui para me contar, combinado?!

Eu peguei esse livro pra ler na biblioteca em que trabalho e a boa alma que nos doou (professor Marlos) teve a gentileza de doar a série completa. É esperado que o livro se torne filme ainda esse ano e eu com certeza vou querer ver. Como de costume preciso perguntar: gostou da resenha?

________________________________________________________________________________________________________________
 Título: A Torre Negra # I
Autor: Stephen King
Ano: 2004
Páginas: 221
Editora: Objetiva – Companhia das letras
Gênero: Fantasia, Suspense e Mistério