A primeira publicação de “A Hora do Lobisomem” no Brasil foi em 1983 pela editora L&PM e tinha 128 paginas, o livro que  mais de 30 anos depois recebe uma nova roupagem pela Editora Suma de Letras Brasil trás para os fã uma nova edição com ilustrações belíssimas em capa dura, sendo o segundo livro do selo “Biblioteca Stephen King” que tem como intuito resgatar os clássico do autor e dar uma nova cara a eles. 

A Historia começa na pacata cidade de Tarker´s Mills no interior dos Estados Unidos que se surpreende com os macabros assassinatos que dão a entender que foram realizados por um grande lobo sempre na primeira noite de lua cheia, por meses essas ocorrências macabras vem acontecendo e nunca a sobreviventes. Com a frequência dessas ocorrências a heptose de um serial killer que se fantasia como um lobo é levantada pela policia.

RESENHA: A HORA DO LOBISOMEM - STEPHEN KING

Porem depois de meses Marty um menino de apenas 10 anos cadeirante e introspectivo, também se torna uma dessa vitimas, mas diferentes das anteriores ele vê e consegue sobreviver ao encontro dessa fera, o garoto afirma de que se trata de um lobisomem, e não um alguém fantasiado, e tem ha certeza de que cedo ou tarde a besta vai retorna para silencia-lo. Desacreditado pela policia o garoto pedi ajuda a seu tio para criar um plano para vencer fera.

O que eu mais gostei “A Hora do Lobisomem” foi a simplicidade que o Steven King criou a historia e os personagens sinceros, falhos e originais que mostram no decorrer dos capítulos o cotidiano de seus dias, descrevendo detalhes de sua vida momentos antes de ser atacados pela fera, passando ao leitor a sensação de esta dentro do livro, pois todo o clima de suspense que com o decorrer da historia passa a sensação plausível de medo e panico de uma cidade inteira, que não entende e não acredita no que esta acontecendo. Criando perfis e personalidade reais para todos os elementos.

RESENHA: A HORA DO LOBISOMEM - STEPHEN KING

A narrativa variada entre primeira e terceira pessoa promovendo assim uma dinâmica entre visão dos personagens e os fatos que acontece durante os ataques e o que eles estavam fazendo naquele momento, não se focando em um único personagem e sim dando uma visão ampla dos acontecimentos.

Um dos pontos altos foi a forma como o King ligou os meses e as estações ao emocional da população da cidade, mostrando a alegria do dia dos namorados e a ate mesmo a consternação pelo cancelamento das festividades de 4 de julho.  Além de descrever a inteligência da fera que mesmo sendo um lobisomem ainda tem um coração de um ser um humano.

RESENHA: A HORA DO LOBISOMEM - STEPHEN KING

Enfim, o Steven Kinge fechou a historia e também não se aprofundou nas ramificações, acabou no lobisomem, sem mostrar consequência que teve na cidade, um final justo e certo para a historia que me fez gostar e lembrar bastante um final de filme.

________________________________________________________________________________________________________________

Título: A hora do lobisomem
Autores: Stephen King e Ben Wrightson
Ano: 2017
Páginas: 152
Editora: Editora
Ficção, Terror, sobrenatural
Onde comprar: AMAZON