A Editora Seguinte lançou em junho um livro que segue a linha das histórias que mais tem chamado minha atenção ultimamente: ficção com protagonista feminina forte. Como livro de estreia do autor americano Scott Bergstrom, “Crueldade” chega iniciando uma série e chamando atenção de cara por sua linda capa que “imita” um passaporte vermelho europeu.

Em Crueldade acompanhamos a vida de Gwendolyn Bloom, uma garota de 17 anos que atualmente vive em Nova York com o pai. Mas a vida da garota sempre foi bastante movimentada e ela nunca ficou o tempo suficiente em um país para chamá-lo de seu, e isso se dá pelo cargo de diplomata de seu pai.

Desde muito nova está  acostumada com a troca frequente de países, o que lhe permitiu o aprendizado fluente de diversos idiomas. Sofrendo até hoje ausência da sua mãe, que morreu quando ela tinha sete anos, Gwendolyn vive exclusivamente na companhia de seu pai.

SCOTT BERGSTROM

Mas seu mundo vira de cabeça para baixo quando, de uma hora para outra, ele desaparece após uma reunião em Paris. Ela vai descobrir então que o “serviço de diplomata” do seu pai não é nada daquilo que imaginava, e se quiser tê-lo de volta vai ter que correr atrás e deixar para trás tudo aquilo que sempre foi, se reconstruir. Com a ajuda que surge de onde menos espera ela embarca para Europa, a fim de enfrentar o desconhecido e salvar aquele que ama.

Eu estava muito animada para ler este livro. Muito mesmo! Acho que muito se deve à história da mocinha que não precisa ser salva, ou à referência ao passaporte que dá a entender que muito será dito sobre outros países… Enfim, elementos que deixam a história bem especial. Posso dizer ao final que atingiu as expectativas, mas não superou (infelizmente).

RESENHA DE LIVRO: CRUELDADE - SCOTT BERGSTROM

“Crueldade” é muito interessante e apresenta de uma forma bem legal a evolução da Gwendolyn (e consequentemente da russa Sofia Timurovna Kozlovskaya), que de garota fraca e passiva passa a ser super forte, que não leva desaforo para casa e enfrenta qualquer desafio.

Mas acho que foi aí que o autor pesou a mão e exagerou. Está certo que a garota passa por um super treinamento intensivo com uma agente experiente, mas dizer que em algumas semanas ela virou uma lutadora melhor que os capangas da máfia russa, alemã e tcheca foi demais. Ela se transformou naquele tipo de personagem apelão que resolve qualquer situação e este é só o primeiro livro, poderia ter ido um pouco mais devagar.

CRUELDADE - SCOTT BERGSTROM

A história passa por várias cidades e países e isso é realmente muito legal. Apesar de não detalhar muito a paisagem, vários elementos são apontados, inclusive da cultura do local. Palavras de vários idiomas são inseridas, o que cria uma familiaridade do leitor com o país.

Agora o ponto alto da historia é com certeza a série de situações de ação pelas quais a garota passa. Tendo apenas a ajuda de um agente aposentado, uma agente misteriosa e um amigo do colegial, ela se infiltra na mais pesada máfia mundial, o que rende ao leitor momentos de apreensão e ansiedade.

Crueldade” é com certeza uma história diferente e inovadora que vale a pena ser lida. Desfrute momentos de aventura com Gwendolyn, desbravando o mundo e solucionando os mistérios de sua vida.

_______________________________________________________________________________________________________________

Título: Crueldade
Autor: Scott Bergstrom
Ano: 2017
Páginas: 376
Editora: Seguinte
Onde comprar: AMAZON