Em Chuta que é Carma! conhecemos Clara, ela já passou por vários relacionamentos. Alguns ruins e outros péssimos. Quando pareceu que não podia piorar, Rogério, seu namorado por três longos anos, levou toda a mobília do apartamento em que moravam depois que ela lhe deu um pé na bunda. Ou seja, além de ter sido um grande babaca, ele se mostrou um verdadeiro cretino sem caráter.

Numa fossa danada, Clara decide que é hora de se livrar desse Carma ruim. Ela precisa se reencontrar com a luz, e com a sua paz interior. Por isso, numa indecisão de destino de viagem, ela e a amiga Patty optam por uma espécie de retiro espiritual no Peru.

Como ninguém é de ferro, além de seguirem em direção a Machu Picchu para uma viagem mística entre tribos e xamãs, elas passam por outras cidades mais movimentadas para comprinhas e saídas. Num clima que deveria ser relaxante, Clara acaba encontrando um Carma pesadíssimo do passado, Miguel, um ex super cafajeste da época da faculdade que ela pagaria para esquecer.

A questão é que ele jura estar diferente e Clara não se sente muito na posição de alguém que tem como ficar “escolhendo” alguém. Além disso, ele tem um amigo bastante charmoso, e Patty, que saiu de um relacionamento um tanto conturbado também fica super interessada. Mas será que dar uma chance a eles é uma boa ideia?

“É crime desejar o amor?
Onde amarrei meu carma? Por que sempre atraio homens que a princípio parecem o príncipe encantado e, logo na sequência, me ferram de formas inusitadas e muito criativas?”

Depois de se cansarem da pacata onda de meditação, elas seguem para um cruzeiro no ensolarado mar do Caribe. Infelizmente (ou nem tanto assim), o cruzeiro não é bem o que elas esperavam. Mas no clima de carência e propensão a loucuras que elas se encontram, isso bem que vem a calhar. Como era de se esperar, elas acabam conhecendo novos caras que, prometem ser tudo e mais um pouco. A questão é: depois de tanto Carma ruim, será que é uma boa se arriscar de novo?

O livro conta a aventura de Clara e Patty de uma maneira bastante leve e descontraída. Com uma obra engraçada que arranca boas gargalhadas, Vanessa Bosso traz alguns questionamentos bastante pertinentes como “o que é a felicidade?”, e nos leva a pensar em como estamos levando a nossa própria vida. Apesar de ter um clima tranquilo e a leitura ser muito rápida (sério, li em um dia), algumas coisas me incomodaram nesse livro. um exemplo é a inatividade da Clara diante do que seu ex-namorado fez.

Por favor, quem deixa o ex levar toda a sua mobília sem fazer nada? O nível de auto piedade de Clara e o fato de quase tudo que sai da boca da Patty parecer vir diretamente de um livro de autoajuda, também deixa o começo do livro um pouco monótono. Acredito entretanto que o que mais me incomodou foi que a Clara não assume as consequências das suas escolhas. Ela justifica tudo dizendo que é o carma dela e coisa e tal, sempre voltando nesse mesmo assunto de que o carma dela é ruim, e achei isso bastante imaturo.

Fora isso, Chuta que é Carma! é bastante cômico, o que faz a leitura valer a pena, no geral. O livro termina em aberto, a continuação já saiu no ano passado e se chama “Agarra que é amor!”. Será que vem coisa boa para Clara por aí?

“Existem pontes que não devem ser construídas em hipótese alguma. O que você vai encontrar do outro lado simplesmente não vale o esforço.”

A edição é muito bonita, com um rosa chamativo na capa além de ilustrações de diversos acessórios femininos, o que combina bem com um livro que narra a viagem de duas amigas. A letra tem um tamanho realmente muito bom, as páginas são amareladas, e os capítulos são curtinhos, dando espaço nas páginas, fazendo o livro ser um pouco menor do que parece à primeira vista e deixando a leitura mais leve. A Editora Astral cultural fez um lindo trabalho!

“-Duvido que você tenha perdido a fé no amor. – Patty toma minhas mãos frias entre as suas e me encara, preocupada. – Não deixe isso acontecer. Pense que os tropeços são inevitáveis e te preparam para algo muito, muito melhor. Ontem li uma frase que diz o seguinte: ‘O sofrimento é o intervalo entre duas felicidades’.

Esta resenha foi escrita pela Lorhayne quando ainda estava no Blog.

 ________________________________________________________________________________________________________________

Título: Chuta que é Carma!
Autora : Vanessa Bosso
Ano: 2016
Páginas: 256
Editora: Astral Cultural
Gênero: Chick-lit, romance
Adicione ao Skoob
Onde comprar: AMAZON