Editora gutenberg

Em Amor amargo conhecemos Alex uma jovem muito estudiosa em seu último ano escolar, não vê a hora da formatura para colocar o pé na estrada com os amigos Bethany e Zack. A viagem tem como objetivo, além do passeio, descobrir algo que há anos vem sendo um fardo em sua vida: o porquê de sua mãe resolver, antes de morrer em um acidente de carro, fugir para o Colorado e abandonar o marido e três filhas.

Alex tem certeza que lá no estado irá encontrar todas as respostas para o abandono, pois foi no Colorado onde os pais foram mais felizes, e agora as coisas em sua casa são tão complicadas que ela não se dá bem com o pai e prefere nem ver as irmãs. Entretanto os planos da Alex acabam tendo uma dura mudança quando o encantador, inteligente, atlético e charmoso Cole chega na escola. Como aluno novo, o rapaz precisa de ajuda para se adaptar, e os dois se conhecem quando Alex se torna sua professora de reforço. Ele é o seu sonho de namorado.

“Puxa vida”, murmurei. “Cole, não precisava…”
“Precisava sim”, falou. “Porque eu te amo. E porque te machuquei. Machuquei a pessoa que mais amo no mundo, e jamais vou me perdoar por isso.” Peguei o colar e o examinei na palma da mão.
“Também te amo”, falei. “E o colar é lindo. Obrigada.”
Trecho de livro

Amor Amargo da autora Jennifer Brown é aquele tipo de livro que começa raso e despretensioso até que chega a parte na qual você leva um soco no estômago a cada nova página. Faz com que você questione o que se passa na cabeça dos personagens, principalmente da Alex que não consegue ver que aquela situação é muito tóxica para ela. Mas ao mesmo tempo te dá a visão de um assunto bem tabu, que a maioria das pessoas prefere não  conversar.  Isso quando não ocorre o julgamento e a culpabilização da vítima, ou a insistência em dizer que, nesta situação, denunciaria ou reagiria e iria embora.

Este acaba sendo o problema, pois é muito fácil falar quando não é com a gente. Narrado em primeira pessoa, Amor Amargo mostra o ponto de vista da vítima e o que a levou a continuar em um relacionamento com o agressor, mesmo passando por episódios de violência verbal e física, e porque ela tenta de todas as maneiras justificar a situação.

É interessante como alguns livros tem a capacidade de nos fazer pensar. Quando comecei a leitura sabia que o livro falaria sobre a violência contra a mulher, mas não sabia que detalharia os pensamentos desta mulher. Apesar de já ter lido e até visto casos na televisão nunca presenciei ou vivi algo parecido, o que fazia minha visão do assunto ser bem superficial.

Todos os livros e filmes que vi e li até hoje, tirando “Bom Dia, Verônica” (tem resenha no blog AQUI), sempre retratam a fase onde a vítima já está cansada e resolveu agir para escapar daquela situação. Geralmente mostram a preparação emocional da personagem ou seu desespero para fugir e começar uma nova vida, como no filme “Nunca Mais” (2002 – com a cantora Jennifer Lopes) que mostra a vítima se tornando uma fugitiva e por fim agindo para acabar com o problema. Um ótimo filme por sinal. Porém, não tem um grande foco nos sentimentos da personagem, e sim em seu desespero por causa de sua filha.

Já em Amor Amargo, vemos um lado totalmente novo da vítima e o que a leva a continuar passiva ao que está vivendo, esperando que  em algum momento o lobo mal se torne o príncipe encantado por quem ela se apaixonou quando se conheceram. No coração da moça  ainda há uma maneira de salvar Cole e, se fizer tudo certinho, seu relacionamento vai dar certo.

Infelizmente o fato de sua mãe ter ido embora quando era uma criança e a maneira estranha de amar do seu pai, não fortaleceram sua autoestima e isso a deixou desprotegida, insegura e com tanto medo de decepcionar o outro que se deixa ser explorada várias vezes pelo namorado, até mesmo quando ele a afasta dos amigos ou critica suas roupas e atitudes. O livro também mostra muito bem como alguém pode se apresentar encantador, lindo e amoroso como poucos, mas no fundo ser manipulador, egocêntrico, agressivo e cruel, capaz de enganar qualquer um.

{ #RESENHA } AMOR AMARGO - Jennifer Brown @editoragutenberg/

Entretanto o livro não fala somente sobre o drama vivido pela Alex, ele fala também sobre família, melhores amigos e sonhos, nos faz refletir e tentar nos colocar no lugar do outro. Por isso recomendo essa história a todos, por ser uma reflexão sobre um tema que precisa ser falado e desassociado à culpa da vitima.Por mostrar que antes dos atos físicos existe o ato psicológico que destrói e minimiza a autoestima da pessoa, faz com que sinta que, se não estiver naquela situação, não haverá mais vida.

Não posso deixar de falar dos comentários feitos por blogueiros na parte de trás do livro, e sobre a forma como a Editora Gutemberg o editou, letras com bom tamanho e papel amarelo, o que facilita muito a leitura. Esses detalhes contribuem muito para a boa experiência com a história.

Amor Amargo foi destaque no XV encontro do #ClubedolivroBH que acontece na  Centro De Referencia Da Juventude se você ainda não conhece nosso encontro (Cliquei aqui e fique por dentro do que acontece
________________________________________________________________________________________________________________
Título: Amor amargo
Autora: Jennifer Brown
Título Original: Bitter End 
Ano: 2015
Páginas: 256 
Editora: Gutenberg
Adicionar o Skoob
Onde comprar: AMAZON