Alice no País das Armadilhas conta a história de Alice Gladwell, uma jovem de 15 anos que nasceu e cresceu em uma terra que se tornou devastada após um ataque nuclear chamado Insurreição. Os humanos sobreviventes dividem esse novo mundo com mordedores, mortos-vivos sedentos de sangue, que através da mordida transformam humanos em monstros como eles.

Alice foi treinada para matar esses inimigos sem dar a eles a menor chance de se aproximar, até que um dia ao seguir um mordedor e entrar atrás dele em um buraco, a protagonista descobre algo surpreendente no subterrâneo… Uma série de revelações que dão início a acontecimentos que mudarão totalmente a vida de Alice e de todos a sua volta.

As primeiras descobertas da protagonista vão levando a personagem a se envolver em uma sangrenta luta pela sobrevivência que vai tomando proporções cada vez maiores. O livro faz uma alusão a história de Alice no País das Maravilhas.

Alice vive em um lugar chamado País das Armadilhas, o mordedor que ela segue usa roupa de coelho, no buraco ela encontra uma rainha e até um chapeleiro… Mas não se deixe enganar por essas aparentes semelhanças, pois na verdade a trama não é nada infantil. Os problemas enfrentados pela senhorita Glandwell são bem graves e a história tende a nos levar a uma reflexão sobre poder e dominação.

Alice é uma jovem decidida, corajosa, excelente lutadora, uma líder nata. Sua vontade de partilhar a verdade e esclarecer as pessoas foi o que mais me agradou nela. Uma personagem forte que se destaca e conduz a história. A rainha também é uma personagem bem interessante, tanto por sua aparência e condição física, quanto pelas revelações e reviravoltas que ela traz.

Achei a capa do livro bem bonita e chamativa, mas ela me trouxe uma impressão de que haveria no conteúdo algo um pouco mais macabro do que realmente há. Os fatos são narrados em terceira pessoa, há espaço para diálogos e a trama é bastante movimentada, com inúmeras situações de conflito, violência, mortes (inclusive de personagens aos quais eu havia me apegado) ideal para quem gosta de ação.

A princípio o livro parece tratar apenas de uma espécie de apocalipse zumbi, mas lendo fui percebendo que os personagens não estavam apenas lutando por sobrevivência, havia conspiração, ideologia e com isso possibilidades de reflexões… Uma guerra que não poderia ser ganha com armas, mas sim com a verdade.

Que tal ler e conhecer a verdade que Alice descobriu ao entrar no buraco dos mordedores? O que posso adiantar é que essa descoberta joga por terra tudo aquilo em que ela acreditou por toda vida. Apesar de ser uma obra de ficção com direito a mortos-vivos é possível fazer um paralelo com a vida real e as conclusões podem variar de acordo com a percepção de cada leitor.

Com uma temática política implícita o livro aborda assuntos como democracia e busca por liberdade. Já leu? Pretende ler? Beijo.

Essa matéria foi escrita por  Nathalia enquanto ainda era colunista do Coisas de Mineira. 

________________________________________________________________________________________________________________

Título: Alice no País das Armadilhas
Autor: Mainak Dhar 
Ano: 2015 
Páginas: 256 
Editora: ÚNICA 
Adicione a sua lista do SKOOB
Onde comprar: AMAZON