Vamos de resenha de um romance de época? Acho que nessa altura do campeonato, vocês já perceberam que sou uma grande fã desse gênero. Por isso, quando “Quatro amores na Escócia” chegou para mim, fiquei bem feliz. Eu já estava vigiando ele há algum tempo, apesar de ter lido poucos livros que se passassem na Escócia. Depois de ler muito romance de época Inglês, passar para a Escócia foi uma quebra de cultura gigantesca, afinal os dois países têm costumes bem diferentes.

“Quatro amores na Escócia” é um romance de época que reúne quatro autoras renomadas do gênero. Christina Dodd trouxe uma história de um cavalheiro inglês que acaba ‘sequestrando’ uma jovem escocesa, para convencê-la a casar com ele. Stephanie Laurens narra o reencontro de dois amigos/inimigos de infância, que se encontram depois de doze anos sem se ver e, de todos os sentimentos que surgem entre os dois.

“- Você é encantador, Angus Greene, por mais que se esforce ao máximo para tentar esconder isso.”

quatro amores na Escócia

Julia Quinn conta a história de uma jovem inglesa que acaba indo para a Escócia em busca de seu irmão e, acaba em um casamento de faz de conta com um escocês atraente e sedutor. Karen Ranney traz uma lenda escocesa que diz que o chefe do clã tem que se casar com uma mulher que não conhece, será que o laird Sinclair vai cumprir essa lenda?

Vou dividir essa resenha por contos e falar um pouco sobre cada um, afinal, tiveram histórias que eu gostei mais do que de outras. Então vamos lá?

quatro amores na escócia

O kilt matrimonial – Christina Dodd

“Hadden apenas sussurrou a palavra, mas ela ouviu. Ouvia tudo o que ele dizia, mas não conseguia ouvir tudo o que pensava. Não eram tão sintonizados assim. Ela não permitiria que fossem.”

Hadden Fairchild se apaixonou por Andra MacNachtans, quando foi em seu castelo conhecer a história de sua família. O problema é que apesar de Andra também gostar de Hadden, a jovem não aceitou o pedido de casamento quando foi proposto e fez Hadden ir embora de sua casa. Quando o jovem volta, com a desculpa de ver o kilt matrimonial do clã MacNachtans, ele acaba ‘sequestrando’ a garota por uma noite, para convencê-la de que ele realmente a ama e quer se casar com ela.

Esse é basicamente um resumo da história. Confesso que quando vi no livro falando que seria um sequestro, pensei em várias coisas emocionantes e não tive nada disso. Por isso, resolvi aumentar um pouco o resumo, para vocês saberem o que esperar da história. Todo o conto, se passa basicamente em uma noite, temos algumas partes de lembranças dos dois e o início, onde Hadden resolve voltar para o castelo de Andra, mas, 98% da história é em uma noite.

Acho que pode ser por isso, que eu não tenha gostado muito dela, dos quatro contos, esse ficaria em 4º lugar. Não consegui me conectar com os personagens e a história passou muito rápido. No final, descobri que essa história é um ‘spin-off’ de uma série da autora. Ela pegou um personagem querido e deu o final feliz para esse personagem. Acho que se tivesse lido a série antes, talvez, me conectaria mais aos personagens e gostasse mais de toda a trama.

A sensação que tive é que a coisa toda foi muito corrida, apesar de ter uma explicação de que nosso casal, tinha um envolvimento anterior que não foi contado.

quatro amores na Escócia

O desabrochar de Rose – Stephanie Laurens

“Então ele permaneceu ali, em silêncio, ouvindo a voz de Rose, o sotaque cadenciando que, percebeu de súbito, era o som que representava seu lar.”

Duncan Roderick Macintyre, o terceiro conde de Strathyre, e Rose Millicent Mackenzie-Craddock, se conhecem desde pequenos, afinal as mães dos dois eram amigas próximas. Rose sempre foi o espinho na vida de Duncan, a menina poucos anos mais nova que ele, estava sempre atrás dele atazanando sua vida.

Mas quando ele reencontra Rose, depois de doze anos sem ver a garota, ele não acredita no que vê. A menina que antes atazanava sua vida, virou uma jovem maravilhosa. Para Rose, o sentimento é recíproco. Tendo que conviver juntos durante o festival, os dois têm que manejar a atração que acabam sentindo um pelo outro, afinal, tanto Ducan quanto Rose tem outros pretendentes no mesmo local.

Só nessa sinopse vocês já devem ter percebido que é uma receita de sucesso na certa né? Aquele clichê gostoso que eu, particularmente, amo muito. Em disparada, essa foi a melhor história do livro. É isso mesmo que você ouviu, a melhor história não foi da Julia Quinn e sim de Stephanie Laurens.

Foi incrível conhecer como os dois implicavam um com o outro quando crianças e a luta deles por causa da atração que sentiram. Rose é uma protagonista maravilhosa, sério! Forte e atrevida. Eu gostei dela logo de cara. O jovem conde, foi mais difícil de gostar, mas aos poucos ele foi me conquistando. Stephanie escreve de uma forma maravilhosa e eu gostaria muito de ler mais trabalhos dela. Sempre que quiser trazer essa autora Arqueiro, estou aqui para ler.

quatro amores na Escócia

O casamento está no ar – Julia Quinn

“- Há um provérbio – explicou ele, com uma expressão evocativa olhar. – Não me lembro das palavras exatas, mas fala sobre como, após salvar uma vida, você se torna eternamente responsável por ela.”

Margaret Pennypacker saiu de Lancashire atrás do irmão, que fugiu para se casar. Quando chegou em Gretna Green, encharcada, exausta e com apenas duas moedas (porque foi roubada e passou poucas e boas durante a jornada), ela se vê em uma rua, debaixo de um temporal, sendo atacada por três homens. É assim, que Angus Greene, um escocês forte e poderoso, encontra Margaret. Angus estava em Gretna Green de passagem, indo atrás de sua irmã que fugiu para Londres, mas teve que parar sua viagem. Ao ver a jovem sendo atacada por três homens, ele não pensa duas vezes em ajudá-la.

Vendo que a jovem não tem para onde ir, ele resolve ir com ela para uma hospedaria e acaba inventando que são casados para o dono hospedar os dois. Essa é a história que Julia Quinn nos traz, e que foi para o meu segundo lugar no livro. Apesar de essa história também se passar em pouco tempo, um ou dois dias, a relação dos dois é daquele jeito que Julia sabe escrever tão bem, espirituosa e arrebatadora.

Nessa história, temos diálogos maravilhosos e bem engraçados. Nosso protagonista tem uma prece maravilhosa que sempre está repetindo: “Por Jesus, por todo o uísque e por Roberto de Bruce”. As discussões, por causa da pequena mentira do casamento e as diferenças entre os dois, é incrível. E quando os dois entendem que a atração que sentem não pode ser evitada, segura coração. Não é atoa que essa história ficou em segundo lugar, desculpa rainha Julia Quinn, mas eu não consegui tirar a Stephanie do primeiro lugar.

A noiva de Glenlyon – Karen Ranney

“O beijo a incitou a tocar todas as cores daquele arco-íris mágico, a se tornar parte dele, assim como ele era parte dela.”

Em nossa quarta história de “Quatro amores na Escócia”, temos Lachlan Sinclair, o jovem laird do clã Sinclair, que está fadado a se casar com uma jovem que não conhece, para salvar seu clã e por causa da Lenda da Noiva de Glenlyon. Revoltado com seu destino, ele resolve ir encontrar com sua noiva, para vê-la, antes de se casar com ela.

Janet é uma jovem escocesa que teve que ir para a Inglaterra trabalhar com a família Hanson, depois que seus pais faleceram e seu vilarejo foi dizimado pela gripe. Sendo a dama de companhia de Harriet, Janet é infeliz longe de seu lar, sua única esperança é que logo, Harriet irá casar com o laird e ela poderá ir para a Escócia junto com Harriet.

Em uma noite que queria ser indomada, Janet resolve ir para o lago, próximo a propriedade, lá ela conhece um cavalheiro que a encanta e faz com que ela volte as noites para encontrá-lo.

Esse é um romance que rivalizou bastante a posição de segundo lugar, mas acabou perdendo para os diálogos maravilhosos de Julia Quinn. Isso não quer dizer que a história dos dois é ruim. Claro que não! Foi maravilhoso ver como a jovem Janet se apaixonava e ansiava ser livre e indomada. Incrível ver o jovem Sinclair conhecer o amor e se cegar pela paixão. Além de ter sido sensacional ver todos os conflitos no meio do livro e a conclusão que a autora deu. Essa é uma daquelas histórias que você não quer parar de ler, enquanto não sabe qual é o final que terá!

“- (…) O restante das pessoas não sabe como ser feliz pelo outro quando os próprios sonhos se perderam.”

quatro amores na Escócia

Agora que falei um pouco sobre as quatro histórias de “Quatro amores na Escócia”, vamos conhecer as autoras? Julia Quinn nem precisa mais de apresentações, não é? Rainha dos romances de época, ela tem seus romances publicados pela Arqueiro, essa é sua quinta história publicada pela Arqueiro, junto com outras autoras.

Stephanie Laurens começou a escrever como uma válvula de escape do mundo da ciência e logo o hobby virou profissão. Falei anteriormente que eu gostaria de ler mais trabalhos da autora e quando pesquisei, vi que ela tem uma trilogia lançada pela Harper Collins, “Trilogia Irmãs Cynster”. Sim, agora já está na minha lista de desejados.

Christina Dodd é uma renomada autora que já teve seus 50 livros traduzidos para 25 idiomas. Além disso, a autora ganhou prêmios renomados como RITA e Golden Heart. Vi que ela já foi publicada no Brasil, pela editora Nova Cultural, mas não consegui achar muita coisa.

Karen Ranney decidiu aos 5 anos que seria escritora, demorou alguns anos para realmente virar uma, mas conseguiu. Karen escreve histórias de vários gêneros além de romance de época, como fantasia e não ficção.

Para finalizar, gostaria de dizer que como na maioria das vezes, a Arqueiro arrasou com a capa de “Quatro amores na Escócia”. É maravilhosa e bem melhor do que outras capas que vi no site de Julia Quinn. Arqueiro, continue assim!

quatro amores na Escócia

Título: Quatro amores na Escócia
Autoras: Julia Quinn, Christina Dodd, Stephanie Laurens e Karen Ranney
Ano: 2020
Páginas: 288
Editora: Arqueiro
Gênero: Romance de Época, Contos
Nota: 3,5/5
Adicione a sua lista do Skoob
Onde Comprar: Amazon