LIVROS

QUANDO A LUZ APAGA – GUSTAVO ÁVILA | OPINIÃO

28 agosto, 2020 por

Quando a Luz Apaga é o segundo livro do autor brasileiro Gustavo Ávila. Desde que li O Sorriso da Hiena há alguns anos estou na expectativa de uma nova obra sua. A escrita do autor é muito agradável (pois escreve o tipo de literatura que mais gosto de ler). Digo isso por ser uma consumidora exagerada do thriller, do policial, da literatura que desafia as regras do certo e o errado. E uma das coisas que Ávila faz com maestria, é colocar seu leitor para pensar.

Em O Sorriso da Hiena, o autor me fez pensar muito enquanto profissional da Psicologia. A analisar a história e a me colocar no lugar do psicólogo envolvido em um caso muito cabeludo. Vou deixar o link para essa resenha no corpo desse texto. Inesperadamente, em Quando a Luz Apaga, Gustavo Ávila mexeu com meu brio enquanto ser humano… Colocou-me para pensar a respeito de situações que a gente acha que não tem que se envolver, ou que não é da nossa conta.

Como sempre, a escrita do Ávila é para nos deixar perplexos, é para incomodar e para simplesmente nos tirar do comodismo. Ele está inserido na nossa realidade, e como autor, pode descrever situações muito pertinentes de terem acontecido em solo brasileiro. Esse é um dos maiores motivos de eu virar fã desse cara, e do seu personagem principal, o detetive Artur Veiga. Como mãe de uma criança no espectro autista, Artur é um dos meus personagens preferidos da literatura. Ele também está no espectro.

“Só a dor deixa as pessoas sinceras. Nem o amor tem tal poder. Porque a alegria disfarça as coisas da vida. A dor escancara a verdade.”

Claramente consegui perceber minha reação perante as duas obras. Enquanto O Sorriso da Hiena me pegou em um ritmo frenético, Quando a Luz Apaga já veio em um ritmo mais lento. Confesso ter estranhado um pouco essa outra forma de escrever esse romance policial que o autor mostrou aqui. Mas, nunca fiquei desinteressada, ou com “preguiça” de pegar o livro para continuar a ler. Só não foi uma leitura “prendendo a respiração” igual aconteceu com seu primeiro livro.

Acredito que de forma mais madura e mais impactante, Ávila nos atinge em cheio com um show de realidade bem cru. Geralmente quando o crime acomete pessoas em situação de rua, ou prostitutas, pouca comoção causa na população. Os crimes muitas das vezes não tem a mesma pressa em serem solucionados. Acontece de às vezes ser melhor nem descobrir quem os comete. E isso é tão vergonhoso e errado de tantas maneiras, que o que senti lendo Quando a Luz Apaga, foi um misto de embaraço com impotência.

E eu acho fantástica essa capacidade de pegar um livro de literatura, e ser bombardeada com um choque de realidade. A vida não para de acontecer porque estamos sentados lendo um livro. Porque estamos no nosso lugar comum. E se não nos atentamos para o que está acontecendo aí fora, tem autor esfregando a realidade na nossa cara, dentro de nossas confortáveis casas.

“(…) quando o silêncio pode ser ouvido a dor parece ser tão profunda.”

Comprei esse livro ainda na pré venda, com a sede de beber das palavras de Ávila. Uma vez que li o autor ainda em sua forma de publicação independente, ansiosa estava por seu livro agora com uma casa importante lá no Grupo Editorial Record. O li em uma Leitura Coletiva com algumas amigas que também consegui “contagiar” com a febre pelas palavras do Gustavo. E fiquei ali… Digerindo. Pensando em como escrever, em como falar sobre o que essa história retrata.

Eu sei que se passaram MUITOS meses entre eu ter terminado esse livro, e eu ter me sentado em frente ao notebook para escrever sobre a história. Eu quero muito que você seja impactado por Quando a Luz Apaga. E estive muito insegura se uma resenha sobre a obra daria conta de mostrar o quanto esse livro é brilhante e importante. O quanto ele abre os nossos olhos. E que também podemos esperar mais e mais do Gustavo Ávila, e do meu queridíssimo Artur Veiga.

Em Quando a Luz Apaga você precisará ter muita atenção. Existem sim muitas personagens. Um monte de história que se cruza. Mas, as conexões acontecem. E o melhor de tudo, as respostas chegam. E os motivos são todos explicados. Eu realmente fiquei impressionada de como o autor trabalhou com o plot final do livro, e me deixou numa crise existencial pós-leitura. Finalizando, eu gostaria de ressaltar que por favor, não abandone a história se sentir um pouco perdido. Se necessário for, faça anotações e cole post it para saber quem é quem. Você vai ser recompensado ao fim dessa leitura.

“(…) a verdade, mesmo quando não é conhecida, existe.”

Enfim, deixe que o título da obra tenha um significado pessoal para você. Veja como o autor consegue conversar com seu íntimo. Seja qual tipo de sentimento que a leitura te cause, clamo para que ela te tire da comodidade, mesmo que seja da comodidade intelectual. Que possamos enxergar o invisível, o indizível, aquele que sofre, mas ninguém se importa com ele.

Gustavo Ávila Nasceu em 1983 e cresceu em São José dos Campos-SP, hoje vivendo na capital de SC. Levou mais de três anos até colocar todos os pontos nos “is” para a publicação de seu primeiro romance, O Sorriso da Hiena. Posteriormente esteve se se dedicando à escrita de seu segundo livro: Quando a Luz Apaga. O autor também tem um conto de publicação independente, Pá de Cal, e que vale muito ser conhecido!

___________________________________________________________________________________________________________

Titulo: Quando a Luz Apaga
Autor: Gustavo Ávila
Ano: 2019
Páginas: 476
Editora: Grupo Record
Gênero: Ficção, Romance policial, Literatura Brasileira, Suspense e Mistério
Adicione a sua lista do SKOOB
Onde comprar: AMAZON

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

19 Comentários

  • Angela Cunha
    setembro 04, 2020

    Estava doida para saber mais sobre esse segundo livro do autor. O Sorriso da Hiena foi elogiado demais e mesmo com as semelhanças, nesse quesito de incomodar o leitor, esse segundo livro,mesmo com tantos personagens, parece trazer reflexões maiores e eu amo demais tudo isso!!
    Nossa literatura nacional é valiosa demais e olha aí a prova disso!
    Já preciso ler os dois livros!
    Beijo

    • Carol Nery
      Carol Nery
      setembro 13, 2020

      Angela, eu concordo demais com você. Nossa literatura nacional é riquíssima, e espero que possamos conseguir arrebanhar mais leitores. Quebrar paradigmas e preconceitos.
      Beijocas

  • Erika Monteiro
    agosto 31, 2020

    Oi Carol, tudo bem? Lembro quando esse livro foi lançado. Vi muitos comentários positivos sobre o autor e sua escrita. Acredito que essa maneira mais sincera e crua de escrever chame atenção de alguns leitores. Nunca pensei na resolução de crimes de pessoas que vivem na rua ou desconhecidos Mas pelas séries/filmes temos uma ideia de que o tratamento é diferente se tal situação acontecesse com uma celebridade por exemplo. Lembrei daquele caso em que vazaram as fotos pessoais de uma atriz e em pouco tempo descobriram o culpado e conseguiram retirar da internet. Realmente foi bem rápido. Realmente funciona mais rápido para alguns. Um abraço, Érika =^.^=

    • Carol Nery
      Carol Nery
      setembro 13, 2020

      Sim, Erika. Por ler muito policial e as séries de investigação serem minhas preferidas, eu percebi essa procrastinação ou até mesmo desinteresse em trazer solução para casos de pessoas em situação de rua ou prostitutas, por exemplo. Sendo que ser humano é tudo igual. Quando morrer, vai ter o mesmo fim…
      Eu gosto muito das reflexões que esse livro me trouxe. Beijocas

  • Val
    agosto 31, 2020

    Oi, Carol. Nossa, vc fala tão bem do libro que convence lindamente a gente a querer ler tbm hehehe
    Eu já tinha ouvido falar do outro livro dele e fiquei curiosa. Mas esse daí, pelo jeito preciso ler antes do primeiro publicado. Hehehe
    Curiosa pra saber como ele construiu os personagens, ainda mais o que tem autismo.
    Deve ser uma obra que nos transporta para o suspense que carrega em suas páginas…
    Küss

    • Carol Nery
      Carol Nery
      setembro 13, 2020

      O interessante, Val, é que esse livro é o primeiro em acontecimentos! Em O Sorriso da Hiena a gente vê que acontecem coisas que nesse outro livro ainda não havia acontecido. hehehhee
      Tomara que você curta esse nacional. Eu adoro a escrita do Gus. Beijão

  • Debora Sapphire
    agosto 30, 2020

    Eu particularmente, adoro quando o livro nos faz pensar! Acredito que os melhores fazem isso. Gostei muito de saber que a escrita do autor é muito agradável pelo fato dele ser especialista quando se trata de escrever esse tipo de literatura que você mais gosta de ler! Confesso que eu mais assisto séries do gênero thriller do que leio livros do mesmo. E eu igualmente curto a literatura policial e que aborda questões que desafiam as regras do certo e do errado através dessa literatura.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      setembro 13, 2020

      Ah, que bom saber que os seriados policiais tem seu apreço. heheheh Eu AMO! São meus preferidos. E isso acabou refletindo na literatura.
      Abraços

  • Karina RODRIGUES
    agosto 30, 2020

    Amiga, eu tenho muita curiosidade em ler O Sorriso da Hiena, principalmente por ouvir vc falar dele diversas vezes. Agora com Quando a Luz se Apaga não será diferente. Gosto qndo o livro traz esse tipo de reflexão, qndo escancara realidades que as vezes ignoramos por puro comodismo e/ou costume.
    Seu entusiasmo ao falar da escrita do Gustavo é palpável.
    Otima resenha, como sempre!

    • Carol Nery
      Carol Nery
      setembro 13, 2020

      Aahhh, eu adoro a escrita do Gustavo. Meu sonho é ele dar uma de doido e encher a gente de material novo! hahahaa
      Fico aqui na torcida. E também, esperando que as obras te agradem. Beijinho

  • Letícia Guedes
    agosto 30, 2020

    Oioi! Gente, se não fosse a sua resenha, eu ia custar para descobri que O Sorriso da Hiena é um nacional. Não fazia ideia de que o autor era conterrâneo nosso. Isso me deixou mais curiosa para mergulhar em suas obras. Acredito que vou começar mesmo pelo primeiro, que é mais conhecido, mas você falou tão bem de Quando a luz se apaga que vou querer ler também. Gosto muito de livros que dão tapa na cara e nos obrigam a pensar sobre o que – e quem – em geral não pensamos – ou fugimos de pensar. Ótima dica! Abs!

    • Carol Nery
      Carol Nery
      setembro 13, 2020

      Aaahhh, O Sorriso da Hiena ficou super conhecido mesmo, né? Eu gosto muito mesmo desse livro, e espero que você consiga curtir e aproveitar as histórias escritas pela mão do Gustavo. Ele gosta mesmo de nos expor a realidade. Essa dita, que às vezes a gente faz força pra não enxergar.
      Grande beijo

  • Vitor Damasceno
    agosto 30, 2020

    É sempre incrível a capacidade de um autor em nos envolver com os sentimentos mais íntimos e nos causar empatia diante de uma realidade tão longe da nossa.

  • Leticia Rodrigues
    agosto 29, 2020

    Eu quero muito ler esse livro, eu adoro a escrita do Ávila e também adorei o personagem do detetive, achei muito sensível a forma como foi construído e bem crivel, sou psicóloga de pessoas no espectro entao acabei tendo muito apego ao personagem e quero muito ler algo com ele de novo.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      setembro 13, 2020

      Ah Letícia, que demais. Eu sou psicóloga e mãe de uma criança no espectro. Fiquei feliz em saber da sua especialidade.
      Beijão

  • Ainda não li nada do escritor, mas tenho muita curiosidade de ler “O sorriso da hiena” e agora essa nova obra, pois só ando lendo resenhas incríveis sobre ele e a sua é mais uma que está aguçando demais meu interesse para ler. Espero fazer isso em breve.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      setembro 13, 2020

      Tomara que você tenha essa oportunidade em breve, Gustavo. Por algumas resenhas que já li em seu blog, tenho certeza que será um autor do qual você poderá vir a gostar bem.
      Grande abraço

  • Yasmine Evaristo
    agosto 28, 2020

    Sempre bom valorizar a literatura nacional. Ainda não li nada do autor, mas pretendo, desde que tive contato com sua resenha sobre O Sorriso da Hiena.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      setembro 13, 2020

      Ah, que bom saber disso Yasmine. Espero que você goste dos desdobramentos propostos pelo Ávila. Deu pra perceber que virei fã do cara, né? hehehhee