LIVROS

OS NOIVOS DO INVERNO – CHRISTELLE DABOS

11 março, 2020 por

OS NOIVOS DO INVERNO - CHRISTELLE DABOS

Os noivos do inverno é um lançamento de 2018 da Editora Morro Branco, livro de estreia da escritora Christelle Dabos, sendo o primeiro da Trilogia A passa espelhos. Vencedor do Grand Prix de l’Imaginaire, rapidamente se tornou best-seller na França.

Aqui, temos um mundo dividido em territórios flutuantes – o motivo, ao menos nesse livro, ainda não foi explicado.“E um dia, quando Deus estava em um péssimo humor, ele fez uma besteira enorme. Deus quebrou o mundo em pedaços.”

Um desses ‘territórios’, ou Arcas, é Anima, que é comandado pelas Decanas, que respondem à um espírito familiar desta Arca – Artémis. A outra arca que é mencionada nesse livro é Polo, que tem Farouk como Espírito Familiar. Aparentemente foram esses espíritos que deram origem à toda população e suas respectivas arcas.

Em Anima conhecemos Ophélie, uma leitora – ela tem a capacidade de tocar objetos e ler o seu passado. Ela não é uma pessoa muito preocupada com sua imagem, é meio desajeitada, usa grandes óculos e um cachecol que parece ter vida própria. Ela também é uma ‘passa-espelhos’, ou seja, tem a capacidade de se locomover entre um espelho e outro.

“Passar por espelhos exige enfrentar a si mesmo. É preciso ter estômago, sabe, para se olhar bem nos olhos, se ver como é, mergulhar no próprio reflexo.”

OS NOIVOS DO INVERNO - CHRISTELLE DABOS

Ophélie foi prometida à Thorn depois de recusar dois casamentos com seus primos, e ela se vê sem saída pelas recusas anteriores. Assim, seu noivo vai buscá-la, e a sua tia a acompanha como dama de companhia – é costume a noiva se mudar para a Arca do noivo antes do casamento.

“Suspensa no meio da noite, suas torres afogadas na Via Láctea, uma formidável cidadela flutuava sobre a floresta sem que qualquer coisa a prendesse ao resto do mundo. Era um espetáculo completamente louco, uma enorme colmeia expulsa pela terra, um entrelaçado tortuoso de masmorras, pontes, nichos, escadas, arcobotantes e chaminés.”

Na cidade Celeste, a arca congelada e flutuante, Ophélie e sua tia Roseline vão descobrir que o mundo como o conheciam em Anima é completamente diferente. E que Thorn, o nobre prometido, é um filho bastardo da casa dos Dragões, que são conhecidos por terem o poder de infligir qualquer tipo de dor, além de aparentemente não ser uma pessoa benquista por aqui. Seu noivo parece querer o casamento tanto quanto Ophélie, além de ser uma pessoa misteriosa, intransigente e taciturna. Além de gelado como a Cidade Celeste…

Mesmo sendo hostil à ideia do casamento, Thorn se vê na obrigação de defender Ophélie – ele é odiado, e por conta disso ela corre perigo. Thorn tenta manter em segredo seu casamento iminente, mas segredos foram feitos para serem espalhados…

Os noivos do Inverno nos leva a um mundo em que não é possível confiar em ninguém, onde muitos mistérios estão enraizados, um mundo de intrigas e de máscaras!

Preciso confessar – a capa desse livro me pegou de cara. Super diferente, é a representação da Cidade Celeste. E, durante a leitura, foi um deleite passear por essa cidade vertical! No início precisava recorrer a descrição que vem no livro, mas com o decorrer da estória vai ficando mais fácil entender o funcionamento da arca.

Outro ponto diferente que temos por aqui é a divisão das famílias da Cidade Celeste. Temos as miragens, capazes de criar ilusões, Teia, uma rede onde o que um membro vê, todos os outros também vêm, e os dragões, que podem causar dor. É aqui que temos nosso noivo Thorn, bastardo que foi protegido pela tia Berenilde – ela me conferiu momentos de ódio e de entendimento, espero mais dela no próximo livro (ou não…).

Como de costume, estava preparada para um instalove – aquele momento que Ophélie e Thorn se olhariam e estariam inebriantemente apaixonados. E, para minha surpresa, isso não aconteceu. O desenvolvimento da relação da Ophélie e do Thorn vai mudando ao longo dos acontecimentos, e termina de uma forma bem inusitada. Thorn é um personagem difícil, com muitas camadas, e algumas delas são apresentadas nesse primeiro momento. Ophélie parece uma garota simples, sem muita vivência, mas amadurece e vai construindo sua personalidade e sua estória – aprende a fazer as suas escolhas. Ela não é perfeita, comete erros, mas é cativante.

“Em Anima, Ophélie só se interessava pelo Museu. Agora, pela força das circunstâncias, ela tinha ficado mais curiosa em relação aos outros. Sentia a necessidade de encontrar pontos de apoio, pessoas honestas que não a trairiam pela rivalidade de clâs.”

O ponto que mais me conquistou em Os noivos do Inverno é o universo construído pela autora. As arcas – esses mundos flutuantes tão diferentes entre si, esses poderes tão diferentes desenvolvidos por cada grupo de pessoas, dois noivos que não se apaixonam de cara, tudo isso contribuiu para que a estória permanecesse comigo mesmo depois de passado um tempo da leitura. As duas arcas que são apresentadas também são muito diferentes: Anima, matriarcal, com costumes mais arcaicos, provincianos, e Polo, patriarcal, bruta, uma sociedade desigual e cheia de intrigas políticas.

Recomendo esse livro para quem gosta de fantasia, é uma leitura leve, detalhada em alguns momentos, mas de leitura rápida, um final que traz uma reviravolta em algumas teorias que havia desenvolvido, e que me deixou curiosa para os próximos livros – o segundo livro (Desaparecidos em Luz da Lua) foi publicado em 2019, e agora é aguardar a publicação do terceiro livro.

_____________________________________________________________________________________________________________

Série A passa espelhos
Livro 1 – Os noivos do Inverno
Livro 2 – Desaparecidos em Luz da Lua ( Ainda não resenhado)
Livro 3 – La Memóire de Babel – (ainda sem previsão de lançamento )
Autor: Christelle Dabos
Tradução: Sofia Soter
Ano: 2018
Páginas: 416
Editora: Morro Branco
Gênero: Jovem Adulto, Ficção, Literatura Estrangeira, Fantasia
Onde comprar: AMAZON 

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

23 Comentários

  • […] OS NOIVOS DO INVERNO – CHRISTELLE DABOS […]

  • RENATA CRISTINA SILVA AVILA
    março 16, 2020

    Oi Maisa, em primeiro lugar quero parabenizar você pelas suas fotos. Você esta de parabéns pela sua criatividade.

    Sua resenha esta super completa, toda pergunta que eu fazia durante a leitura voce respondia logo a baixo. E amei saber que o romance nao é aquela coisa de uma vez e que nos surpreende.

    Amei mesmo a indicação

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      março 16, 2020

      Renata, fico bem feliz com seu comentário, é um grande incentivo!

  • Victória
    março 16, 2020

    Pela capa do livro eu não imaginaria que ele falaria sobre o que fala. E, UAU! Eu tô encantada com a riqueza de detalhes, não só do universo criado pela autora, mas da sua resenha também. Adorei, Ma, você explicou super bem o livro e não fiquei confusa nem uma vez. Parece MUITO interessante e me lembrou um pouco a série A Sétima Torre, do Garth Nix. Parabéns pela resenha maravilhosa!

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      março 16, 2020

      Victória, que bom… e já quero conhecer A sétima torre, esse é novo para mim!

  • Erika Monteiro
    março 16, 2020

    Oi, tudo bem? Desde que vi esse livro fiquei apaixonada pela edição. Sempre fiquei curiosa para saber o que era esse “desenho” na capa. Agora você explicou. Também acho incrível universos criados por alguns autores. Sempre me pergunto de onde eles tiraram tanta criatividade. Me chamou atenção os mistérios contidos na história. Impossível não querer devorar cada página. Um abraço, Érika =^.^=

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      março 16, 2020

      Érika, de fato, a capa chama atenção logo de início! E também sempre me surpreende tanta criatividade…

  • Leticia Rodrigues
    março 15, 2020

    eu sempre vejo essa capa e a acho lindíssima e fico louca querendo ler a obra por causa dela mas sem nem saber do que se trata kkk até hoje, e olhar, quero mais ainda, amei a premissa de terras flutuantes, um mundo fantásticos, saudades de ler uma boa fantasia e mergulhar em novos mundos, só assim pra viver nossa realidade sem sofrer tanto.

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      março 16, 2020

      Letícia, de fato, nada como nos esconder nos livros… eu adoro uma fantasia, e achei essa bem diferente!

  • Nayara Borges
    março 15, 2020

    Eu amo fantasias e essa parece ser bem diferente e original, gostei muito da proposta do autor. A capa do livro é bem legal tbm, me conquistou. Dica anotadissima!

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      março 16, 2020

      Capa linda, não é? Que bom que gostou da dica!

  • Garoto de Outro Planeta
    março 15, 2020

    Nossa, que capa bonita. De muito bom gosto. Adorei a ideia das terras flutuantes, me lembrou de um jogo que eu gosto muito chamado Skies of Arcadia. Obrigado pela dica :3

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      março 16, 2020

      Esse mundo criado pela Christelle Dabos é bem diferente mesmo!

  • Carol Nery
    março 15, 2020

    Amiga, assim como você eu também fui pega por essa capa. Mas, diferentemente de você, já estou fora doeu nicho, né? hahahaha
    Eu adorei sua descrição da história. Acredito que até daria conta de encarar. Como você citou que deu uma olhada no conteúdo de apoio (ou algo assim) para melhorar sua compreensão, também me lembrei um pouco do clássico da distopia mundial, Laranja Mecânica, com seu glossário.
    Enfim, resenha 10/10. Sou sua fã! Beijão

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      março 16, 2020

      Carol, amiga, também sou sua fã! Ainda não li Laranja Mecânica, só assisti a adaptação, e me impressionou muito! Um dia arrisco!

  • Yasmine Evaristo
    março 15, 2020

    Nossa, achei tenso quando você apontou que o universo no qual passa os livros é daqueles em que você não pode confiar em ninguém. Sempre pensei, ao ler fantasias em universos tão complexos, que confiança é algo extremamente complexo.
    Achei lindas as imagens com as artes internas da obra. Tudo muito atraente. E você disse que é de facul leitura, então, mais animada ainda.

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      março 16, 2020

      Yasmine, pois é, imagine estar em uma terra nova, não conhecer ninguém e não saber em quem confiar… adorei!

  • Debora Sapphire
    março 15, 2020

    Eu li esse livro incrível quando lançou, porque estava morrendo de curiosidade de ler. E esse enredo fantástico não me decepcionou. Porque adoro fantasia. Achei muito interessante e cativante esse livro. E gostei dessa crítica social a uma sociedade desigual, patriarcal e repleta de intrigas políticas igualmente. Quero muito ler o segundo livro lançando dessa coleção da Christelle Dabos. Ansiosa pra saber o que vem na continuação.

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      março 16, 2020

      Eu já estou com o segundo em mão, mas quero ler quando o terceiro for lançado… vou tentar esperar, apesar da curiosidade!

  • Maria Valéria
    março 14, 2020

    Fiquei bem curiosa com a obra, mesmo desanimando um pouco pelo fato de ser série, e são tantas pra dar conta que fico desmotivada a começar novas hahaha
    Qur interessante esse mundo fragmentado, com terras flutuantes. Achei bacana essa ambientação…

    Küss

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      março 16, 2020

      É uma trilogia, então fica mais fácil de encarar – entendo muito o medo de embarcar em uma série sem saber se será concluída, ou ter todos os livros publicados aqui!

  • Lilian de Souza Farias
    março 13, 2020

    Eu li muitas resenhas desse livro, acha a capa extraordinária, mas nunca tive oportunidade de apreciar a leitura. Eu amo fantasia e estou procurando umas leituras leves mesmo, quase adolescente. Não sabia que ele tinha uma continuação, ou não lembrava, quero acompanhar a resenha do próximo aqui ^^

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      março 16, 2020

      Lilian, é uma trilogia… espero em breve trazer as outras resenhas!