“O Médico e o Monstro”, um dos maiores clássicos de todos os tempos do horror, chega agora para nós em uma edição lindíssima da Darkside Books (que novidade, né?!). Mas não é só isso, o novo volume do selo Medo Clássico traz também outras 07 histórias do autor Robert Stevenson, além de uma super introdução sobre sua vida e obra. Repleta de ilustrações e conteúdos extras, essa é, com certeza, uma edição para se ter em sua coleção e reler sempre que possível. Já adianto que vou deixar a resenha o mais livre de spoilers possível, pois as histórias de Stevenson merecem toda a surpresa em cada reviravolta.

Como já disse, a edição da Darkside apresenta uma ótima introdução sobre o autor e nela descobrimos sobre sua condição de saúde e morte precoce. Nascido na Escócia, o autor sofria de uma doença das vias aéreas, que muitos acreditam ser tuberculose, e devido a isso tinha grandes problemas respiratórios. Sendo assim, em determinado momento de sua vida, precisou mudar de região e sair do frio londrino. Ele se mudou com a esposa (norte-americana) para as ilhas do Pacífico Sul, próximo à Nova Zelândia. Stevenson faleceu aos 44 anos.

Essa mudança é importante para compreender sua obra. Em seus últimos trabalhos ele ambienta as histórias nessas regiões das ilhas, dando ênfase à dinâmica de colonizadores e colonizados. Neste livro, já começamos com as três histórias que integram a coletânea “Entretenimentos Das Noites Nas Ilhas“, sendo elas A Praia de Falesá, O Demônio da Garrafa e A Ilha das Vozes.

O Médico e o Monstro classicos

Apesar de ter gostado bastante dos três apresentarem traços bem característicos de Stevenson, que seria essa dinâmica na personalidade humana entre o bem e o mal, achei que essa primeira parte tem um ritmo um pouco lento. “O Demônio da Garrafa” se destacou facilmente e é meu preferido, pois mostra um protagonista bom, honesto e pacato sendo tentado diretamente pela promessa de uma vida boa.

“Não me meteria com isso. Posso passar sem a casa, graças a Deus; mas há uma coisa que não saberia lidar nem um pouco, que é ser condenado”.

O Demônio da Garrafa

Nesta história, temos Keawe, um cara simples que se encanta pela bela casa de um idoso por onde está passando certo dia. Ao espiar o local, é visto pelo dono que o informa que ele também pode ter uma casa assim, desde que compre dele uma garrafa com um demônio dentro. Este demônio pode realizar qualquer desejo do seu “dono”, com a única condição de que, antes de morrer, este deve vender a garrafa para outra pessoa. Caso o “dono” morra em posse da garrafa, sofrerá com sua alma para sempre nas mãos do demônio.

Como reflexões principais temos então a ganância, cobiça, egoísmo, contrapondo ao bem, à honestidade e até mesmo ao medo. Existe o peso de dentro da garrafa estar um horrendo demônio (e não um gênio, como você deve facilmente lembrar das histórias infantis), mas este geralmente não é maior do que a vontade de possuir o que sempre sonhou. Uma discussão sobre o preço que certos desejos e sonhos tem, e se esses podem ser pagos.

Livro O Médico e o Monstro

Em sequência à coletânea de contos ambientados nas ilhas temos mais 5 histórias, que apresentam um teor mais sombrio e gótico. Mas calma, se você alguém que teme o terror, adianto que os contos e novelas aqui não causam medo, necessariamente. Elas abordam a face do horror onde o mal dentro do ser humano é o foco.

“Conhece-me! Quem é capaz disso? Minha vida não passa de uma farsa e calúnia comigo mesmo. Todos os homens o fazem; todos os homens são melhores que esse disfarce que cresce a sua volta e os asfixia”.

Markhein

Posso dizer que são todos sensacionais e envolventes. A escrita e narrativa de Stevenson se desenvolvem de forma a prender o leitor e despertar a curiosidade sobre o desenrolar da situação. Sendo assim, é fácil notar a influência do autor, que acabou vivendo tão pouco, nos escritores que vieram em sequência, como Arthur Conan Doyle. Em vários momentos é impossível não notar as semelhanças na descrição de cenário e condução da história.

Para fechar com chave de ouro, todas as histórias culminam no grande clássico e maior destaque do autor, que é “O Médico e o Monstro“. A história também é conhecida pelo subtítulo “O Estranho Caso do Dr. Jekyll e o Sr. Hyde. No entanto, é possível que você já conheça algo sobre, já tenha visto em filmes, desenhos ou séries de TV. Enfim, talvez a grande reviravolta da história já seja de seu conhecimento. Porém, vou deixar esse texto livre de qualquer spoiler para não estragar a experiência de ninguém.

Em “O Médico e o Monstro” temos a análise de uma estranha relação de “amizade” entre dois homens, ainda que incompreendida pelos notáveis cidadãos de respeito de uma Londres vitoriana. Através da visão do bem quisto advogado Sr. Utherson, tomamos conhecimento de um imóvel de fachada duvidosa, que já foi cenário de uma atrocidade envolvendo uma criança. No entanto, esse fato trouxe à tona uma certa relação entre o agressor, o Sr. Hyde, e seu grande e respeitado amigo Dr. Jekyll.

Clássicos Filmes

Confira a resenha de “A Sombria Queda de Elizabeth Frankenstein”

Essa ligação deixa Sr. Utherson intrigado e motivado a descobrir quais laços prendem seu amigo Jekyll à esse Sr. Hyde, um homem atarracado, de aparência grotesca e de atos tão abomináveis. Ele deseja ajudar Dr. Jekyll, de quem, inclusive, foi responsável pela escrita do testamento. Sendo assim, vai atrás de informações e se aproxima da situação com a intenção de saber o que coloca o amigo nas mãos do “monstro”. No entanto, tudo fica bem mais grave quando Sr. Hyde comete um assassinato.

Se não me engano essa foi a terceira vez que leio “O Médico e o Monstro“, por isso digo com propriedade que, ainda que você saiba o grande mistério envolvido, a leitura é muito válida e prazerosa. Temos de forma clara e escancarada a ambiguidade entre o bem e o mal, reflexões sobre moralidade e a essência do ser. E isso não diz respeito apenas ao bondoso Dr. Jekyll e nem ao horrendo Sr. Hyde. Vários personagens são confrontados sobre sua vontade em contrapartida à atitudes.

 

…”toda vez que olhava para o prisioneiro, notei que o médico se irritava e empalidecia, com o instinto de matá-lo. Eu sabia o que se passava em sua mente, assim como sabia o que se passava na minha; e com o assassinato fora de cogitação, optamos pela segunda melhor alternativa”.

O Médico e o Monstro

Um exemplo é o próprio Sr. Utherson, que ao perceber a possível chantagem ao seu grande amigo começa a pensar se ele próprio teria motivos para ser chantageado também. Vemos também, durante a situação da agressão da criança, os cidadãos presentes reconhecendo nos olhos uns dos outros o desejo da vingança, ainda que sabendo que isto não seria moralmente aceito.

O Médico e o Monstro” faz parte da Tríade do Horror Clássico, composta por: Drácula, Frankenstein e o próprio. Consequentemente, a Darkside Books já publicou os três clássicos em edições maravilhosas e de luxo do seu selo (meu queridinho): MEDO CLÁSSICO. Essa edição traz uma capa sensacional, com uma a ilustração que melhor pode representar a dualidade humana, que já disse ser uma marca desses “experimentos” do autor.

Além disso, a edição tem diversas ilustrações, uma para cada abertura de história, e várias em “O Médico e o Monstro“. O corte de páginas é verde-limão, assim como os detalhes da capa e a fitinha de marcação, e eu não poderia escolher uma cor melhor para impactar e retratar os experimentos. Sendo assim, se aventure a entrar nesse laboratório de obras de Stevenson, que propõe mais reflexões sobre nós mesmos de que podemos imaginar.

________________________________________________________________________________

Ilustrador: Alcimar Frazão
Tradutor: Paulo Raviere
Ano: 2019
Páginas: 352
Editora: DarkSide Books
Gêneros: Ficção, Horror, Suspense e Mistério,Terror, Ficção científica
Nota: 5/5
Adicione a sua lista do Skoob
Compre usando nosso link do Amazon