FILMES

O ESTAGIÁRIO | CRÍTICA

14 abril, 2020 por

o estagiário

Com um humor simples e inocente o filme de 2015 “Um Senhor Estagiário” esta no top da Netflix nesta quarentena. Mesmo não sendo do catálogo de projetos originais, o filme recentemente inserido já é sucesso sem precisar de nenhuma propaganda.

Para isso a plataforma adaptou o nome do filme “Um Senhor Estagiário” para “O Estagiário”. Uma versão fofa do Robert de Niro como um senhor de 70 anos que virá estagiário de uma empresa jovem e moderna. Um enredo que só de pensar já se imagina uma trama divertida e curiosa, algo que realmente acontece com no filme.

É de pequenas ideias que nascem as boas histórias. Diferente de todos os filmes de sua carreira, de Niro abaixa a guarda e a pose de poder para viver um homem experiente com a vida, doce e que precisa encontrar formas de se distrair após o falecimento de sua esposa. Um papel relativamente fácil para o ator veterano e que o consome pela emoção e a excelente química com o outro pilar dessa história: a atriz Anne Hathaway (O Diabo Veste Prada).

O Estagiário FIlme

Jules Ostin (Anne Hathaway) a chefe do estagiário é a criadora de um bem-sucedido site de venda de roupas que, apesar de ter apenas 18 meses, já tem mais de duas centenas de funcionários. Entretanto, isso também acaba lhe exigindo uma grande dedicação, e ela leva uma vida bastante atarefada, seja por conta das exigências do cargo ou pelo fato de que ela gosta de manter contato com o público. Um papel que parece um prolongamento da personagem de “O Diabo Veste Prada”, que agora se tornou bem sucedida, mas não pretende ser a megera que era Meryl Streep.

A dinâmica da história gira em torno dessa união de mundos diferentes, do “ultrapassado”, com o moderno, do jovem superconectado, com o velho que trabalhou a vida inteira em uma empresa de listas telefônicas, substituída posteriormente pelo Google, assim como ele, que acaba sendo deixado de lado pela idade.

O roteiro busca valorizar as origens e também faz uma leve, porém evidente, crítica a frieza que o mundo se tornou com a internet. E é dessa dinâmica que são extraídas as piadas da trama.

O Estagiário tem tudo para agradar o público, sendo plenamente esquecível suas duas horas de duração. É totalmente conciliador, os problemas que mostra são facilmente solucionáveis, até mesmo aqueles que pareciam sem solução e o melhor tem dois atores que são praticamente à prova de rejeição. Então aproveite!

Curiosidade: 

O filme no cinema acabou tendo uma recepção mista da mídia na época de seu lançamento, conquistando apenas 60% de aprovação no Rotten Tomatoes. Com isso o lançamento de um segundo filme parece ser uma situação improvável.

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário