LIVROS

O CANTO MAIS ESCURO DA FLORESTA – HOLLY BLACK | RESENHA

26 maio, 2020 por

O CANTO MAIS ESCURO DA FLORESTA - HOLLY BACK

O canto mais escuro da Floresta é de autoria de Holly Black, escritora estadunidense que se popularizou após escrever a série de livros ‘As crônicas de Spiderwick’ que sim, provavelmente você assistiu a adaptação do livro na sessão da tarde.

História de fadas geralmente trazem seres fofos, não é mesmo? Bom, Holly Black não vê esses seres da mesma forma. Elas até podem realizar desejos, mas esse acordo pode ser bem ruim para quem se arrisca…

Estamos em Fairfold, uma cidade pequena que por acaso está ao lado de uma floresta mágica habitada por seres místicos chamados de “O povo do ar”. Esses seres são conhecidos por aprontarem com os humanos, que aprenderam a repelir os mesmos com a utilização de amuletos. É uma cidade turística, e os turistas eventualmente desaparecem, mas nunca em quantidade que chame a atenção. Até que, além dos turistas, os próprios habitantes de Fairfold começam a desaparecer, deixando a população preocupada.

“A comida era mais gostosa em Fairfold, as pessoas diziam, porque era temperada com feitiços. Os sonhos eram mais vívidos. Os artistas mais inspirados, e seus trabalhos, mais belos. As pessoas se apaixonavam mais profundamente, a música era mais agradável e as ideias vinham com mais frequência do que em outros lugares.”

O CANTO MAIS ESCURO DA FLORESTA - HOLLY BACK

Um dos pontos turísticos da cidade é um caixão de vidro muito resistente, onde um garoto belíssimo de chifres parece preso a um sono amaldiçoado. Ninguém sabe desde quando o rapaz está ali, mas o fato é que está há muitos anos, e nunca ninguém conseguiu quebrar o vidro encantado.

Muitos jovens adoram visitar o garoto de chifres, entre eles os irmãos Hazel e Ben. Eles cresceram num lar com pais extremamente ausentes, artistas que estavam envolvidos com festas e não se lembravam exatamente que tinham de alimentar e cuidar dos filhos. Por conta disso, os dois desenvolvem uma cumplicidade ímpar, e crescem acreditando que devem salvar o mundo dos monstros – mas, sempre levando as estórias de suas aventuras até o garoto na floresta, afinal tinham certeza de que seria um dos dois a quebrar a maldição do príncipe, como o chamavam. Hazel e Ben amavam o jovem príncipe!

Quando Ben era um bebê, a mãe estava na floresta pintando uma fada, que em retribuição ofertou o dom da música para ele – e isso acabou de alguma forma modificando a relação de Hazel com Ben. Hazel entende que para ter seu irmão ao seu lado, ele precisa primeiro aprimorar seu talento musical, e ela acaba cometendo um erro para ajudar o irmão.

“Ao fim de um caminho na floresta, depois de um riacho e de um tronco oco cheio de tatuzinhos-de-jardim e cupins, havia um caixão de vidro. Deitava-se sobre o chão e dentro dormia um menino que tinha chifres na cabeça e orelhas pontiagudas como facas.”

Anos se passam e, quando ninguém mais imaginava que poderia acontecer, o caixão de vidro amanhece quebrado, e o garoto de chifres desapareceu… É assim que O canto mais escuro da floresta nos lança numa busca pelo garoto e os mistérios que ele guarda!

Honestamente falando, comprei esse livro pela capa. A Galera Record caprichou – a fonte da capa combinou, as flores e borboletas que saem da capa e vão para a folha de guarda já são chamarizes por si só!

A escrita da autora é bem leve, fluida, torna a leitura bem fácil. E encontrar criaturas mágicas – pucas, trolls, changelings, fadas, foi inesperado. Afinal, são criaturas sedentas por sangue e más. E a linha entre a realidade e esses seres sobrenaturais é tão tênue que parece possível de existir.

“Tinha que lutar com eles, com todos eles, até chegar ao monstro no coração da floresta e terminar com aquela maldade de uma vez por todas, para que todos em Fairfold ficassem em segurança para sempre.”

O canto mais escuro da floresta tem ação, romance, mistério, plots twits imprevisíveis. Os personagens são jovens, estão no ensino médio, e então podemos dizer que o livro tem como destino o público jovem/adulto. Hazel é um vulcão de personagem, não é a mocinha que espera ser salva, é daquelas que pega a espada e sai atrás de monstros. Os personagens secundários também têm sua importância por aqui, entre eles Jack, melhor amigo de Ben, e que não é o que parece ser! O garoto do caixão de vidro também tem uma importância grande na trama, além do assustador Alderking, o líder das criaturas da floresta, um ser antigo e cruel.

E, sim, temos diversidade sexual – Ben acaba recebendo atenção de um personagem, e recebe uma declaração de amor tão fofa!  O canto mais escuro da floresta foi uma leitura deliciosa, com um final irresistível, e com personagens que vão fazer ponta no mais novo sucesso da autora – fica a dica! Fiquei curiosa por outras obras da autora – tem a série Magisterium, em parceria com Cassandra Clare, e recentemente trouxe a trilogia do Povo do ar – tendo já lançados O príncipe Cruel e O rei perverso.

___________________________________________________________________________________________________________

Capa-O-Canto-mais-escuros-capa

Título:  O canto mais escuro da floresta
Autor: Holly Black
Ano: 2017
Páginas: 290
Editora:  Galera Record
Gênero: Fantasia
Compre na Amazon 
Adicione a sua lista do Skoob 

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário