LIVROS

NÃO HÁ SEGUNDA CHANCE – HARLAN COBEN | RESENHA

16 julho, 2020 por

NÃO HÁ SEGUNDA CHANCE – HARLAN COBEN

Não Há Segunda Chance é um livro que há muitos anos estava em falta nas livrarias. Publicado anteriormente por outra editora, os exemplares desse livro quando encontrado beiravam – como de costume, a respeito de livros raros – uma pequena fortuna. Contudo, se tem algo que os fãs de Harlan Coben não podem reclamar aqui no Brasil, é da falta de uma editora dedicada às obras do autor. A Editora Arqueiro abraçou pra si de uma forma exemplar os direitos de publicação de Coben, o que nos deixa imensamente gratos.

A verdade é que muitos livros de séries no gênero Thriller são publicadas aos pedaços. Algumas editoras começam a publicar, logo após outra editora está publicando os demais livros, o que causa um hiato (e falta de tradução) de dois, três, quatro livros de uma série. E eu sei do que estou falando! Infelizmente não consigo fazer a leitura de uma obra completa em seu idioma original. Levaria séculos para terminar uma leitura. E sou daquelas bem chatas que gosta de acompanhar cronologicamente o desenvolvimento das personagens recorrentes de uma coleção de livros.

Ok! Então chegamos à grata surpresa que foi, ao republicar alguns títulos de Coben com uma nova identidade visual, a Arqueiro nos informar que sim, teremos “No Second Chance” novamente nas prateleiras das livrarias brasileiras. E essa emoção não foi pouca não. Eu já havia lido essa história anteriormente. Fã de carteirinha do homem aqui, neném! Mas, ter essa obra repaginada era quase uma questão de necessidade fisiológica.

“(…) me pergunto o que eu não faria para protegê-la. Entregaria a minha vida num segundo. E, verdade seja dita, se fosse necessário, entregaria a sua também”. – Marc, a respeito de Tara, seu bebê.

E, bora falar um pouquinho sobre a trama. A trama e sinopse dessa obra nos mostra que o assunto é muito sério. Que eu, como mãe de duas criaturinhas lindas e maravilhosas, iria ter uma empatia do tamanho do mundo e sofreria junto com o pai ou a mãe da história que teríamos a seguir. E não deu outra! Porque Coben consegue pegar uma família suburbana, infringe a esse pessoal o medo mais aterrador (não mexe com meus filhos, cara) e transforma suas vidas ao ponto de até o FBI figurar nessas páginas. 

Marc Seidman, um médico especialista em cirurgias plásticas reparadoras, acorda no primeiro capítulo do livro em um hospital sem saber bem o que está acontecendo. Então, vamos descobrindo junto com Marc que ele foi alvejado por tiros em sua casa. Ele quase não resistiu. E que sua esposa, Monica, morreu. Ah, se já não foi notícia ruim o suficiente, sua filha Tara está desaparecida. A menina não foi encontrada nos 12 dias que Marc esteve desacordado. Todas as informações são muito confusas, e Marc não se lembra de nada que aconteceu naquela manhã fatal. Nem de ouvir o barulho de uma janela quebrada, o que viria a ser a forma que os malfeitores adentraram seu lar.

Todo esse drama já nos é passado nas primeiras páginas, e eu me vi muito agoniada. É impossível conceber a ideia de um filho estar sumido, e há 12 dias, sem chance de saber se está vivo, se está bem. Piora MUITO quando essa criança tem apenas 6 meses de vida, e obviamente, precisa de todo cuidado que os pais sabem como fazer. E o desenrolar de toda trama se dá através de Marc metendo a cara em toda e qualquer pista que o levasse ao rastro de Tara.

“Como já disse, casas são cimento e tijolos. Nada mais.”

NÃO HÁ SEGUNDA CHANCE – HARLAN COBEN

Já envolvido em desvendar essa história, Marc visita Edgar, o pai de Monica e descobre que os “sequestradores” entraram em contato, fazendo o pedido de 2 milhões de dólares para que eles tenham Tara de volta. Seu sogro é rico, e embora esteja de luto pela perda de sua filha, Monica, o homem topa desembolsar a grana para que Tara retorne para os braços de sua família. Os sequestradores mandaram uma prova que estavam com a menina, e isso deixou tanto o pai, quanto o avô, na expectativa do impasse se resolver.

Obviamente, a polícia não deveria ser informada. Mas, o pai de Tara avisa à polícia respeito dessa entrega de resgate. Marc já estava na “mira” dos detetives – como possível assassino na esposa e mentor de todo esse circo que virou a história –, pois realmente tudo estava muito suspeito. No entanto, eu acreditei nele, no desespero dele para encontrar a filha. Entretanto seu casamento com Monica não estava bem das pernas, e os detetives vieram com diversas perguntas quando descobriram que a mulher engravidou para “forçar” um casamento.

 “- Se você não estiver sozinho, desaparecemos. Se for seguido, desaparecemos. Se eu farejar um policial, desaparecemos. Não há segunda chance. Entendeu?”

Deu tudo errado nesse primeiro contato, os dois milhões foram para as mãos dos bandidos, e nada da Tara de volta. Frustração define! No entanto, ainda tínhamos MUITAS páginas pela frente. E Coben não nos decepciona. A trama de Não Há Segunda Chance envolve o leitor daquele jeito que fez o autor ser conhecido como O Mestre das Noites em Claro. A gente precisa desesperadamente descobrir se Tara realmente está viva, se Marc é inocente, se a menina vai voltar para o pai, e que confusão foi essa onde Marc quase morreu, e Monica não resistiu para contar a história.

Passam-se 18 meses é os bandidos resolvem que quando disseram: Não Há Segunda Chance, não precisava ser algo tão radical assim. Bora lá tentar mais uma entrega da menina, maaasss é óbvio que eles queriam mais 2 milhões em mãos. O avô da menina topa? Sim, ele repassa novamente a grana, mas avisa ao genro que não tem fontes infindáveis de dinheiro. E que dessa vez as coisas precisavam dar certo. Dessa vez Marc conta com a ajuda de sua ex-namorado que ressurgiu em seus caminhos. Rachel Mills é uma ex-agente do FBI e ajuda ao pai desesperado a tentar comprovar que sua filha está bem, e a repassar o valor do resgate sem voltar de mãos abanando dessa vez.

“A sanidade é uma linha fina.”

NÃO HÁ SEGUNDA CHANCE – HARLAN COBEN

Com todos esses acontecimentos pegando fogo na nossa mente, é claro que Coben insere uma trama paralela, de uma ex-atriz mirim que sinceramente, não bate muito bem dos pinos. A mulher tem um nível de sadismo muito preocupante. Ela só se envolve com o tipo de pessoa errada, onde um é um assassino feioso e grandalhão, o outro é um advogado não muito confiável, e até uma médica que faz partos clandestinos. É uma salada digna de um romance de Coben! A gente fica sem saber para onde correr. Conheceremos até um pessoal da Sérvia. Porque confusão pouca, é bobagem.

Digo que a solução de todos os mistérios do livro chega. Na verdade, essa solução não para de chegar. A cada momento um mistério é resolvido. Em cada parágrafo algo novo é desvendado. Não dá nem tempo de você raciocinar e pensar que o autor possa ter deixado passar algo aqui, e que essa história tem pontas soltas. E, de toda a trama, eu só não gostei de uma das escolhas de Coben. Não Há Segunda Chance como um todo foi muito emocionante, e essa releitura, me fez novamente deixar umas lágrimas correrem pelo rosto.

“Recostei-me e tentei digerir tudo aquilo. Luzes de alerta piscaram, mas não tive certeza do que queriam dizer.”

 

___________________________________________________________________________________________________________

Titulo: Não Há Segunda Chance
Autor: Harlan Coben
Ano: 2020
Páginas: 336
Editora: Arqueiro
Gênero: Ficção, Romance policial, Suspense e Mistério
Adicione a sua lista do SKOOB
Onde comprar: AMAZON

 

 

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

18 Comentários

  • Graziela Costa
    julho 27, 2020

    Concordo quando você diz que ficamos frustrados com a não publicação de séries completas! Karin Slaughter é uma que gostaria que tivessem um carinho maior.
    Mas vamos falar do mestre das noites em claro! Que enredo fantástico, não mexem com nossos filhos! Estou louca para ler esse livro, preciso arrumar mais tempo para me dedicar ao Coben e ser fã de carteirinha como a minha gêmea amada!
    Parabéns, resenha perfeita como sempre.

  • Victoria
    julho 27, 2020

    Achei a capa do livro muito bonita, apesar de bem simples. O desenho da caixinha é bem sugestivo. Nunca li nada dele, mas achei ótimo saber que os mistérios todos têm resolução. Muito boa resenha, Carol. =]

  • Joyce
    julho 27, 2020

    Eu adoro a escrita dele, embora só tenha um livro do autor, acho a escrita dele ótima, só acho que as editoras deveriam melhorar nessas capas, sinceramente acho a maioria sem graça, e sou muito enjoada com capas. Esse é um dos motivos que não comprei mais livros do autor. Esse deve ser otimooo.

  • Sabe o que o seu texto me lembrou, Carol?
    Foram as confusoes das editoras com as publicações do James Pattersson. Cada livro por uma editora e sem ordem nenhuma hahahahha
    Foi doido hahahha

    Harlan Coben sempre me destroi durante a leitura, ele me faz rir e chorar ao mesmo tempo com suas historias super bem montadas

    Vou aproveitar pra ler seu texto sobre como ler harlan coben que esta linkado

  • Camille
    julho 27, 2020

    Olá, Carol!

    Realmente, pelo que você colocou, essa parece ser uma história que realmente pesa muito no coração das mães. Imagino a angústia que você deve ter sentido! Eu não sou grande conhecedora da obras do Coben, mas sempre ouço falar bem dele. Não é à toda que ele é tão premiado, certo? Acho que vou arriscar a leitura, vai que também me torno uma das vítimas da noite em claro?

  • Raphael Martins
    julho 27, 2020

    Nossa :O

    Eu não sabia dessa confusão com editores, fico pensando o quão confuso é pegar um livro e depois não saber como a sequência vai ser publicada. Eu confesso que nunca li livros desse gênero, mas atualmente estou jogando visual novels de investigação e a sua resenha despertou minha curiosidade.

  • Lucas buchinger
    julho 27, 2020

    Nesse segundo semestre eu me propus a ler algo desse autor. Amei essa dica de leitura e a premissa parece ser BEM interessante! E realmente os livros desse autor eram bem raros, mas ainda bem que estão voltando. Suas fotos ficaram sensacionais! AMEI cada uma delas <3

  • Erika Monteiro
    julho 27, 2020

    Oi Carol, tudo bem? É verdade, fazia bastante tempo que não via esse livro à venda. Quando assisti a série francesa No second chance (adaptação do livro) fui correndo querer comprar e não tinha em lugar nenhum acredita? Agora quando soube que a Arqueiro trouxe ele já coloquei na minha lista. Pela sua resenha dá para perceber que a produção da série modificou um tantinho a história. Mesmo assim continua sendo incrível ainda mais pelo toque especial do Harlan Coben. E o final? É surreal! Um abraço, Érika =^.^=

  • Maisa Gonçalves
    Maisa Gonçalves
    julho 26, 2020

    Carol, você sabe que me tornei fã do Coben recentemente, e por isso fico feliz de ver que alguns livros que estavam raros voltam a ser publicados. Já estou com esse volume em mãos, mas quero seguir sua recomendação de leitura, também gosto de ler de acordo com a publicação! Adorei a resenha, também sou mãe, então é uma premissa que eu gosto muito!

  • Débora Vicente
    julho 26, 2020

    Oii!
    A capa do livro é bem diferente, o que chamou bastante a minha atenção. Nunca li nada sobre a trama e fiquei bem interessada, desde o titulo até historia.

  • Valéria
    julho 26, 2020

    Hallo, Carol. Nossa, esse livro é uma salada de frutas mesmo. Deve ser uma narrativa bem intensa que deixa a gente atento o tempo inteiro. Não me imagino na pele desse pai, com a filha sumida e as circunstâncias apontando pra ele. Coben tem uma escrita bacana.
    Bjs

  • Debora Sapphire
    julho 26, 2020

    Eu acho uma ótima surpresa quando as editoras resolvem republicar livros com uma nova identidade visual, como a Arqueiro fará com alguns títulos do Harlan Coben. Achei essa capa linda e bem caprichada! Confesso que capas chamam muito a minha atenção para ler. Enfim, é ótimo conhecer o enredo desse livro do autor. Muito interessante como o autor conseguir ainda inserir uma trama paralela, já com todos esses acontecimentos pegando fogo na nossa mente através dessa narrativa, como você mencionou!

  • Eu tenho alguns exemplares esgotados que custam uma fortuna também, torço para serem relançados um dia. Eu tenho que admitir que nunca li nada dele esse gênero investigativo me deoxa muito tensa então evito, mas que história fantástica essa imagina acordar dessa forma, com sua vida do avesso. Imagino a loucura dessa investigação e com certeza teria um infartdescobrir o culpado e tudo que aconteceu.

  • Vitor Damasceno
    julho 26, 2020

    Carol parabéns! Simplesmente você conseguiu me deixar mega curioso pra saber o desfecho e detalhes dessa história de Marc. O engraçado é que parece ser uma história simples, mas tudo muda de aspecto pela forma que ela é contada o que claramente é a grande diferença em questão. Será que tem a venda em formato digital?

  • Letícia Guedes
    julho 26, 2020

    Primeiro de tudo, quero declarar: Harlan Coben rei, o resto eu nem sei. Sem dúvida nenhuma ele é o mestre das noites em claro, eu mesma já passei muitas! Simplesmente não dá para parar de ler depois que a gente começa, é um tapa atrás do outro, não dá nem pra respirar. Esse eu ainda não li, mas sua resenha me deixou curiosíssima. Vou procurar! Aposto que vou tentar adivinhar o culpado e ficar frustrada como sempre, mas vou procurar hahahaha. Abs!

  • Yasmine Evaristo
    julho 25, 2020

    Ei, Carol. Acho que essa é a primeira vez que largo uma resenha sua pela metade, mas foi por uma boa causa. Comecei a ler esse livro há alguns dias e não quero tomar nenhum spoiler. Mas ali, no início e lendo um pedacinho do final, concordo muito quando você diz que são muitas situações e reviravoltas. Assim que eu terminar, volto pra gente bater um papo sobre ele;

  • Eduardo Mateus
    julho 23, 2020

    Olá Carol,

    Excelente post, da nossa geração vejo que o Harlan Coben é um dos mais conhecidos e respeitados autores do gênero citado, tenho muita vontade de conhecer a escrita dele, mas ainda não peguei nada pra ler. O único contato que tive foi com a série do Netflix “Não fale com estranhos” e gostei bastante por sinal. Mas tenho planos de futuramente conhecer a escrita sim. Sobre sua resenha está excelente, amei as fotos, as capas dessas republicações dos livros dele estão LINDAS.

    Att, @somaisumaleatorio