LIVROS

MINHA SOMBRIA VANESSA – KATE E. RUSSELL | RESENHA

23 novembro, 2020 por

“Minha Sombria Vanessa” é o romance de Kate E. Russell, que a editora Intrínseca nos trouxe agora em 2020. Em primeiro lugar, se você acha que provavelmente “Precisamos Falar Sobre o Kevin”, acima de tudo, pode ter toda certeza do mundo que nós precisamos falar sobre a Vanessa!

Essa narrativa traz um tema difícil de ler e de ser digerido: abuso de adolescentes. Então, se você já leu algo do tipo “Lolita”, do Nabokov, e não se sentiu confortável (na verdade, espero que ninguém se sinta confortável com tal temática!!!)… Mas, o fato é, se esse tipo de leitura te perturba muito, não passe perto de “Minha Sombria Vanessa”. Aviso de gatilho em negrito aqui para você já estar avisado.

A trama é narrada pela própria Vanessa, que ‘hoje’ é adulta, mas que não encara tudo que aconteceu consigo na adolescência como assédio e abuso. Fatos extremamente traumatizantes, que perturbam o leitor no seu íntimo, causando um misto de nervoso com revolta. Mas, Vanessa acha que está tudo ok.

O interessante é que “Minha Sombria Vanessa” é o romance de estreia de Russel. E a mulher já chegou ao melhor estilo voadora nos peitos do leitor. Impactante, revoltante, forte, reflexivo, e assustador. O livro é tudo isso. Contudo, preciso confessar que a escrita da autora é de qualidade. Ela te prende de uma forma, que você continua uma página atrás da outra, buscando entender tudo que está acontecendo, mesmo tudo sendo tão perturbador.

“Como você é forte.
Como você é corajosa.
Que espécie de monstro faria isso com uma criança?”

Vanessa tinha apenas 15 anos quando conheceu o professor de inglês Jacob Strane, de 42 anos. E a história sinistra se dá através dessas duas peças raras e complexas. Pois, Vanessa de forma um tanto consciente, se envolve com seu professor em um caso de amor e sexo. Ler a respeito do relacionamento íntimo dos dois é muito difícil. Incomoda muito. E não sei se o motivo é por eu ser mulher, ou por ter um horror tão grande a respeito da pedofilia, que eu sofri com tudo que a garota conta, da forma que nos conta. Uma vítima que parece ser ‘cega’ a tudo de errado, porém de propósito. Foi a impressão que ficou comigo.

Uma adolescente de 15 anos não está pronta, nem apta, para um relacionamento com um homem de mais de 30 anos. Um homem que ainda por cima é uma figura de poder (seu professor!), que representa uma grande conquista aos olhos da inocente adolescente. Mas, acredito que o que mais me perturbou nisso tudo, foi o fato da Vanessa adulta nos relatar tudo, como se estivesse aquém dos fatos. Como se tivesse acontecido com outra pessoa que não ela. Tudo era muito natural, muito simples, e muito correto. Pois existia “amor”. Ela realmente era amada por Strane. SOCORRO!!! Mais cega impossível.

“Venha ser venerada, venha ser acariciada,
Minha sombria Vanessa, riscada de carmim, minha abençoada,
Minha Admirável borboleta!”

Ao longo da leitura podemos enxergar perfeitamente que Strane é um pedófilo, e que Vanessa uma de suas vítimas. Sim, o caso se repete com outras garotas. Mas, Vanessa ainda acredita que ela foi um ser todo especial que marcou a vida do professor pedófilo. Na cabeça da garota, e futuramente da mulher mais madura, o que aconteceu entre eles foi um relacionamento, foi amor, um romance. E em momento algum você verá a senhorita Vanessa reconhecendo o caráter criminoso, abusivo e doentio dessa “relação” dos dois.

Vanessa acaba por se tornar completamente reforçada por Strane a ser sua cúmplice. Sua mente e psique foram moldadas pelo pedófilo. Ela aprendeu a “passar pano” para suas atitudes. A relevar seu interesse por jovens garotas, mesmo que tenham passado muitos anos e a cada ano ele esteja mais velho. As meninas são sempre adolescentes que se sentem especiais por ser a escolhida, ou a queridinha do professor. Entretanto, parece que só Vanessa não se deu conta a chegar à idade adulta, que tudo isso era muito, muito errado.

Essa leitura pode ser tirada de letra por alguns leitores. Só que também pode ser rechaçada por outros. É que é muito complicado, e também difícil, ver uma narradora defendendo a todo custo o ser que marcou, que moldou, e que estragou toda sua vida. Você poderá perceber como Strane não é nada sutil e como suas investidas são super clichês. Mas, nossa… Deve ser bem o que uma garota de 15 anos que está descobrindo a vida, o amor e relacionamentos, gostaria de ouvir de um homem experiente e mais velho. Será?

“ACREDITEM NAS MULHERES.”

Incrivelmente Vanessa não tem interesse pela aparência de Strane. Às vezes sente repugnância e nojo do sujeito propriamente dito. Apesar disso, o olhar dele sobre ela a revelou outra Vanessa que ela não conhecia. Isso deu uma polida eu seu brio, e a fez se sentir muito bem. Vanessa se sente inebriada por ter algum “poder” de fascínio sobre um homem vivido, um homem experiente.

Em “Minha Sombria Vanessa” você poderá analisar à sua própria ótica a posição de uma Vanessa adulta a despeito de tudo que ocorreu ao longo de sua vida, a partir do internato onde ela foi abusada de diversas formas pelo seu professor, seu amante. Você também irá buscar entender o papel da escola nisso tudo, bem como dos pais da garota. São 432 páginas nas quais você poderá tirar suas próprias conclusões a respeito de todo esse “relacionamento”.

“É estranho saber que, toda vez que eu me lembrar de mim aos quinze anos, é nisso que vou pensar.”

Mas, uma das coisas que mais gostei em “Minha Sombria Vanessa” foi a capa de traz do livro. Só tem uma frase. Em letras grandes, garrafais, representativas e expressivas: ESTA NÃO É UMA HISTÓRIA DE AMOR. Amém, dona Russel. Isso era algo que precisava ser dito e ressaltado. Que alívio.

A edição está muito bem trabalhada. A capa é sombria tanto quanto o título escolhido pela autora, e tão bem traduzido para nosso idioma. A diagramação é simples, porém eficaz. O romance se passa entre os anos de 2006 e 2017 – isso é algo que gosto muito. Impresso em papel pólen, nas nossas amadas folhas amareladas, a história embora indigesta, é confortável aos olhos. Aproveite, e nos conte o que achou desse livro se você já o leu. E se ainda não encarou essa obra, diga-nos se tem coragem de ver a fundo do que se trata, ou se prefere passar longe de livros com esse tipo de tema.

“– Porque se não for uma história de amor, então o que é?
Olho para seus olhos brilhantes, para sua expressão de empatia sincera.
– É a minha vida – digo. – Isso tem sido a minha vida inteira.”

_____________________________________________________________________________________________________________________

Título: Minha Sombria Vanessa
Autor: Kate Elizabeth Russell
Ano: 2020
Editora: Intrínseca
Páginas: 432
Gênero: Suspense, Mistério, Ficção, Literatura Estrangeira
Adicione a sua lista do Skoob
Onde comprar: Amazon

 

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

16 Comentários

  • Erika Monteiro
    novembro 30, 2020

    Oi Carol, tudo bem? Acompanhei o lançamento desse livro e sempre me questionava sobre o título. Não entendia porque “sombria”. Pela sua descrição dá para perceber o quanto a história é intensa por diversos motivos. Porém o mais forte seja ela mesmo sendo adulta não perceber o que aconteceu quando era adolescente. Minha mãe se apaixonou por um professor. Eu sempre admirei bons professores. Mas não por questões românticas, era mais pelo que eles representavam sabe? Conhecimento. Sabedoria. Segurança. E talvez isso para algumas meninas menos desavisadas possa soar como romance. Ainda mais quando o próprio professor tem o costume de “seduzir” várias ao mesmo tempo. Gostei muito da sua visão sobre a história. Um abraço, Érika =^.^=

    • Carol Nery
      fevereiro 05, 2021

      Oi, Érika.
      Adorei seu comentário e sua percepção a respeito dessa admiração que às vezes temos por professores. Realmente, pode ser que em alguns momentos algumas meninas confundam as coisas. Também, tem esse tipo de professor que acaba por esbanjar charme demais e as coisas “dão ruim”. Gostei mesmo de saber seu ponto de vista. Beijo

  • Leticia Rodrigues
    novembro 30, 2020

    eu sou uma interessada nessas temáticas, e esse livro está na minha wish, ainda não o li por precisar priorizar meu tcc kk, mas gosto da tema´tica no sentido de ver como os autores e autoras abordam o tema sem romantizar e com objetivo.

    • Carol Nery
      fevereiro 05, 2021

      Realmente é essencial abordar esse tipo de tema, PRINCIPALMENTE sem romantizar. Por que, né? Quantas adolescentes sofrem com essa mesma situação? Algumas sem perceber o quão envolvidas em algo criminoso elas estão. Tenho até náuseas de pensar!
      Beijo

  • Angela Cunha
    novembro 30, 2020

    Esse livro foi com certeza uma das minhas melhores leituras nesse ano. Não, não há beleza e sim, por muitos momentos, eu precisei também parar a leitura para respirar.
    Mas mesmo na crueldade, acredito que seja um livro necessário.
    Não há aprendizado sem dor.
    Beijo

    Angela Cunha/O Vazio na flor

    • Carol Nery
      fevereiro 05, 2021

      É duro pensar assim, mas é uma grande verdade, né? Sobre o aprendizado. A maioria das vezes é na dor que aprendemos de fato algo.
      Apesar de que Vanessa parece que ainda precisa cair na real sobre algumas coisas.
      Beijos

  • Debora Sapphire
    novembro 29, 2020

    Super entendo que apesar de ser uma leitura perturbadora e com gatilhos, ainda é extremamente necessário abordar essa temática! Enfim, ótimo conhecer essa narrativa da qual traz um tema difícil tanto de se ler quanto de ser digerido. Nunca li algo que trata de abuso de adolescentes por ser pesado. É preciso estar preparado psicologicamente, realmente. Porque não é fácil. Gostei de conferir as suas colocações sobre.

    • Carol Nery
      fevereiro 05, 2021

      Realmente é um tema que deve ser abordado, mesmo que para um alerta, né? Contudo, concordo demais a respeito de se estar psicologicamente preparado pra esse tipo de argumentação. Eu mesma fico bem incomodada.
      Beijo

  • Letícia Guedes
    novembro 29, 2020

    Oioi! Eu tô querendo ler esse livro já tem uma cara, porém o preço nunca desce (ou eu que nunca olho na época certa, é possível). Nunca li Lolita (inclusive espero ler um dia), porém sei eu tenho resistência pra aguentar a obra, então, assim que possível quero ler para descobrir como a autora desenvolveu a narrativa, ainda mais com essa “sinopse” que eu ainda não conhecia. Até então, achava que não havia posição explícita sobre o relacionamento em si, que era apenas a narração e cabia ao leitor tirar suas próprias conclusões. Enfim, ótima resenha. Abs!

    • Carol Nery
      fevereiro 05, 2021

      É Letícia, não é uma leitura fácil não. Acho que um pouco pior pra gente que é mulher e vê tudo que acontece com as meninas.
      Confesso que a vontade de dar uns tapas na Vanessa do passado e do presente é bem grande. Mas, né? Complicado julgar.
      Leita Lolita sim!!! Nabokov é um mestre, e embora o tema seja pesado DEMAIS, o livro é realmente uma obra-prima.
      Beijocas

  • Leiliane Machado
    novembro 28, 2020

    Tenho medo de ler essa obra confesso, tenho curiosidade mas o medo é maior.

    • Carol Nery
      fevereiro 05, 2021

      Depende muito… se você se sente incomodada demais com o tema, melhor nem se arriscar. Pra quê, né?
      Mas, eu li em leitura coletiva e a gente foi se apoiando, comentando… Acho que ajudou muito!

  • Val
    novembro 26, 2020

    Então.. eu tinha visto alguém postar, acho que no Instagram, mas não dei muita bola.. agora que tô sabendo, de fato, sobre o que é o livro…
    Deve ser uma leitura angustiante para muita gente, eu particularmente leio sem problemas. Até gosto de leituras do tipo, que incomodem. Lolita eu acho bem escrito, uma obra-prima, por toda a polêmica que levantou e sua contextualização.. realmente me lembrou em muitas coisas a premissa desse..

    Tschüss

    • Carol Nery
      fevereiro 05, 2021

      Eu acho a escrita do Nabokov uma coisa primorosa. O livro Lolita é sensacional realmente. Apesar do tema me dar nojo e incômodo!
      E a autora faz muitos paralelos com a obra. Vale a pena ler pra conhecer…

  • Silvana Lima (Leitura coletiva)
    novembro 23, 2020

    Sobre Minha Sombria Vanessa.
    É um livro que choca. Dá raiva, agonia e estupefatez. Passei por frazes em que minha vontade era de sacudir a Vanessa e dar-lhe uma boa surra e griitar : cara, cai na real, acorda menina , não percebe o que está lhe acontecendo.?Ela foi tão enfeitiçada que ela queria, desejava aquilo tudo, se sentia importante ao mesmo tempo que repudiava o homem infrator. Sinto que grande parte da culpa foi dela quando se posicionava contra tudo e todos para defender a sua relação abusiva e dominadora. Sim, ao meu ver, ela gostava de ser usada e abusada se sentindo amada, importante para ele a ponto de não consegui seguir em frente em relacionamentos posteriores já em sua fase adulta, vivendo de lembranças amorosas com seu algoz . Se completava nessa relação doentia onde sua meta era protegê-lo até o final menosprezando todo o ocorrido. Enfim, tem que ter estômago forte para encarar essa leitura a qual por diversas vezes pensei em desistir. Mais foi interessante acompanhar essas duas mentes insanas.

    • Carol Nery
      fevereiro 05, 2021

      Eu amei ter lido em LC com vocês, porque a gente conversa, bate-papo, faz teorias, e diz a opinião sincera do que pensa e tá sentindo a respeito da leitura. Me senti mais a vontade assim. Se fosse ler sozinha iria ser muito mais complicado.