LIVROS

MINDHUNTER – J. DOUGLAS, M. OLSHAKER | RESENHA

13 setembro, 2019 por

Mindhunter - John Douglas

“Mindhunter – O primeiro caçador de serial killers americano”, publicado pela Editora Intrínseca em 2017. Já adianto que pode parecer meio mórbido tratar com tanto interesse em casos de assassinatos brutais. No entanto, é inegável a curiosidade por entender casos famosos e principalmente o lado psicológico de cada criminoso, que é a abordagem deste livro.

Narrado de forma documental, “Mindhunter” traz a história do agente especial do FBI John Douglas, contada em primeira pessoa. Douglas é o responsável pela criação da Unidade de Ciência Comportamental do FBI. Ele viajou pelo país entrevistando e estudando diversos serial killers. Seu objetivo era criar um perfil de criminosos, comparando semelhanças, considerando comportamento e psicológico. Com isto, buscava uma melhoria na solução de crimes recentes.

O livro aborda de forma bastante didática o mundo da criminologia. Se você é um curioso sobre o assunto, esteja preparado para encontrar em detalhes os casos mais famosos e bizarros dos EUA nos anos 70 e 80. Mas esteja preparado mesmo, é bem forte! E não é nada estranho se, ao final da leitura, você se pegar usando termos técnicos da criminologia com a maior naturalidade.

A grande jogada do livro é fazer com que o leitor acompanhe de perto o trabalho do agente em busca de padrões. Você passa analisar o Modus Operandi de cada criminoso, sua Assinatura, se este é classificado como organizado ou desorganizado, um assassino em massa ou em série… Inclusive, o próprio termo serial killer foi criado pelo parceiro de John, Robert Ressler.

Modus Operandi: O que o criminoso faz para cometer o crime. Pode ser mudado.
Assinatura: O que o criminoso faz para se satisfazer. Expressa sua personalidade. Não pode ser mudado.

Um dos casos que mais se destaca em Mindhunter é o do assassino de colegiais, Ed Kemper. Através dele, Douglas pôde fazer vários avanços, o que o fez criar “certa” relação de empatia (não sei se é a melhor palavra) com ele. Com 2m de altura e um QI de 145 (muito acima da média), Kemper se apresentou calmo, simpático e solicito. Se quiser, você pode procurar uma entrevista dele no YouTube e vai entender o que foi dito.

Eu estaria mentindo se dissesse que não gostei do Ed.

Mindhunter - Resenha

Kemper assinou os avós com apenas 15 anos, o que lhe rendeu uma internação psiquiátrica até os 21. Sofria maus-tratos de sua mãe, o que foi seu foco de raiva para iniciar o assassinato de 10 estudantes, sendo sua mãe a última vítima. O livro inclusive aborda este fato, dos criminosos não agirem de imediato no foco de sua raiva. É como se eles estivessem se preparando.

Outro conceito importante para a criminologia, definido pelos estudos de Douglas, foi a Tríade Homicida. Nela, apresenta três características iniciais encontradas em Serial Killers em potencial: maus-tratos com animais; fazer xixi na cama após certa idade; propensão a causar incêndios.

Foi descoberto ainda que todos os criminosos passaram por um processo de criação infantil difícil ou disfuncional. Mas cuidado, todo serial killer é fruto de um lar disfuncional, mas nem todos que tiveram uma infância conturbada serão assassinos. Algumas pessoas assimilam ou suportam mais que as outras.

Mindhunter - LIVRO

John Douglas diz então que ninguém nasce assassino, e sim se torna um. Essa afirmação vai contra algumas informações que vi outros livros do gênero anteriormente. Ele ressalta as características principais destes criminosos como manipulação, dominação e controle. Relata seu encontro com o famoso Charles Manson, onde fica nítido o poder deste em manipulação e convencimento, apesar do porte franzino. Não há nenhum caso de mulher em Mindhunter , o que é justificado por estas conseguirem assimilar melhor as situações estressoras.

A Netflix criou uma série baseada no livro, também chamada”Mindhunter“. John Douglas é representado pelo personagem Holden Ford (Jonathan Groff), e seu parceiro Robert Ressler passa a ser Bil Tentch. O conjunto da série é sensacional! Desde sua fotografia à caracterização perfeita dos atores que representam cada criminoso. A segunda temporada já está disponível. A proposta inicial é que a série tenha 5 temporadas, para abordar todos os casos. Vou deixar o link da crítica da Tay, que já falou da série aqui para gente.

Enfim, se você tem interesse nesse gênero, não pode deixar de fazer esta leitura. John Douglas é muito respeitado no campo da criminologia. Com suas análises de perfil, esteve à frente de diversos casos ao mesmo tempo, presencial e a distância, ao longo de seus 25 anos de serviço. E haja serviço, porque é impossível não observar que os EUA dos anos 70 e 80 estavam abarrotados de casos bizarros…

________________________________________________________________________________________________________________

Titulo: Mindhunter … O primeiro caçador de Serial Killers Americano
Autores: Mark Olshaker, John Douglas
Ano: 2017
Páginas: 384
Editora: Intrínseca
Gêneros: Biografia, Autobiografia, Memórias, Crime
Adicione sua lista do Skoob
Onde comprar: Amazon

 

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

10 Comentários

  • Joyce
    setembro 24, 2019

    Não li esse livro, mas assisti a série.
    Não cheguei assisti a série toda, pois estava embrulhando o estômago.
    Mas apesar de tudo achei super interessante saber o que se passa na mente de um psicopata.

  • Ana Claudia Soriano de Angelo
    setembro 23, 2019

    Oii! Sabe que esse é um livro que tenho muita vontade de comprar desde o ano passado quando assisti à primeira temporada da série. Cheguei a cogitar comprar na bienal, mas acabei não comparando. Uma pena! Vou começar a assistir à Segunda temporada no final nada próxima semana. Toda a abordagem dessa história me deixou muito curiosa e interessada! Parabéns pelo seu trabalho! Está riquíssimo! Bjs

  • Nayara Borges
    setembro 23, 2019

    Eu to louca para ler esse livro. Eu amo esse mundo de Serial Killers, principalmente quando é contato em forma de documentário, por esse motivo tbm que vários livros publicados pela DarkSide, que tem muitos livros do gênero, estão na minha lista. Esse livro me foi apresentado por um amigo, que tbm me indicou a série. Espero conseguir ler em breve

  • Liv
    setembro 23, 2019

    Já tinha ouvido falar no livro, mas agora estou mais curiosa para ler. Adorava assistir séries de investigações policiais, e acho que vou gostar muito dessa também. Assim que eu puder vou tentar adquirir esse livro, parece ser fantástico!
    Abraços,
    Liv | Resenhas Caóticas

  • Livros com a Cléo
    setembro 23, 2019

    Interessante , nunca li mais por ser polícial talvez eu de uma chance para o livro, gostei da suas colocações e esclarecimentos.

    Post muito lindo (fotos Adorei)

  • Lucas
    setembro 23, 2019

    Quero muito ler esse livro, a primeira oportunidade eu que aparecer eu leio

  • Erika Monteiro
    setembro 23, 2019

    Oi, tudo bem? A série apareceu como indicação no meu perfil no Netflix e assisti uns três episódios. Mesmo gostando desse universo e assistindo séries sobre o tema não curti muito o “ritmo”. Talvez não esteja no momento certo para a história haha Não sabia que tinha o livro talvez a leitura flua melhor antes de ver a série. Um abraço, Érika =^.^=

  • Debora Sapphire
    setembro 22, 2019

    Eu não me lembro de ter lido algo parecido com esse livro antes, onde traz esses casos de assassinato brutais, devido o interesse mórbido por casos como esses. Imagino que essa inegável curiosidade por entender casos famosos, atraia esse tipo de leitor para a trama, com certeza! Super concordo que principalmente por poder conhecer o lado psicológico de cada criminoso, seja o principal motivo mesmo de atrair o leitor para a trama e envolvê-lo ao longo do livro. Ótimo saber que essa é justamente a abordagem deste livro. Gostei que seja uma publicação que faz parte do catálogo da Editora Intrínseca.

  • Hanna Carolina Lins de Paiva
    setembro 22, 2019

    Eu conheço a série da Netflix, acompanhei a primeira temporada toda, mas ainda não vi a segunda. Mas vou te dizer, apesar de super interessante (afinal o cara teve a ideia que acabou dando origem ao departamento de perfiladores do FBI), é preciso ter muito estômago para lidar com pessoas assim. E se a série eu tive que ver bem devagar e respirando fundo, imagina o livro, onde a “liberdade” para escrever sobre determinados assuntos é maior? E, ainda mais, é uma história real. Acho que por isso estou enrolando tanto para ler… rs
    Bjks!

    Mundinho da Hanna | Instagram

  • Aruom Fênix
    setembro 21, 2019

    Achei bem interessante a premissa da obra, eu já tinha visto na Netflix mas não sabia que tinha livro ! Gostei bastante do post depois vou procurar.

    Parabéns pelo trabalho!

    Bjs Aruom Fênix

    Blog: leiturasdearuom.blogspot.com