Matéria escura, do autor estadunidense William Blake Crouch – mais conhecido por sua Trilogia Wayward Pines, foi publicado pela editora Intrínseca em 2017, sendo o primeiro livro do autor no catálogo da editora, mas que já conta também com Recursão.

Jason Dessen tem uma boa vida: é professor universitário, casado e com um filho. Não era a vida que ele imaginava para si, já que gostaria de ter seguido a carreira acadêmica e a de pesquisador, mas ele fez sua escolha quando decidiu formar sua família. Já seu amigo Ryan Holder seguiu enquanto pesquisador, e acabou de receber um grande prêmio, o que faz Jason pensar no caminho que escolheu. Será que teria sido diferente, e ele quem estaria recebendo esse prêmio?

Ao retornar da comemoração do seu amigo, o homem se depara com um estranho, que o sequestra e o abandona, inconsciente, dentro de uma caixa metálica, num galpão abandonado. Quando acorda, é cercado por desconhecidos, que o parabenizam e comemoram seu retorno.

“Aqui neste momento, feliz e ligeiramente embriagado na minha cozinha, nem imagino que hoje à noite tudo isso acabará. Será o fim de tudo que conheço, tudo que amo”.

Mas a pessoa que eles parecem conhecer é um físico renomado, premiado, que leva uma vida bem diferente do Jason pai, marido e professor. Aqui, ele não se casou, não teve filhos, mas a pesquisa que se iniciou tanto tempo atrás não foi relegada, e seu projeto alcançou um sucesso que ele nunca poderia prever.

Num primeiro momento, o protagonista acredita estar sofrendo alucinações, depois começa a avaliar se está com alguma doença cerebral, até se dar conta da realidade: ele só pode estar em uma outra realidade, similar, mas ao mesmo tempo completamente diferente, que teria se ramificado daquela decisão lá atrás, sobre o caminho da família ou o caminho da pesquisa.

“Portanto, se o mundo realmente se divide sempre que algo é observado, isso significa que há um número inimaginavelmente grande, infinito de universos – um multiverso, onde tudo que pode acontecer vai de fato acontecer.”

Jason terá de se perguntar se gostaria de viver aquela vida que ele apenas sonhou, ou se quer sua vida, até então apenas uma vida mediana, de volta. Foi meu primeiro contato com o autor, e entendo por que ele é tão cultuado. Temos a visão de Jason o tempo todo, e me senti presa a ele, preocupada e aflita com sua história.

Matéria escura fala sobre física quântica, que poderia ser assustadora por si só, mas o autor faz parecer simples, não só nas explicações, mas visualmente, com seu labirinto de realidades paralelas. Ainda, também traz uma divagação filosófica que sempre nos importuna: e se tivéssemos tomado outro caminho? Até que ponto nossas escolhas nos definem, e se refletem nas pessoas que nos cercam? Será que a vida que projetamos no início da nossa história é que nos faria felizes, ou nos realizaríamos?

“A maioria dos astrofísicos acredita que a força que mantém as estrelas e as galáxias unidas, aquilo que faz todo o universo funcionar, vem de uma substância teórica que não se pode medir nem observar diretamente. O que eles chamam de matéria escura.”

Os personagens secundários não são muito importantes para a trama, a não ser Daniela e Charlie, esposa e filho, que vão aparecer bastante na reta final, e uma personagem que está presente durante uma boa parte da trama, e de repente simplesmente desapareceu.

A obra só pecou para mim no final, já que achei que as decisões foram fáceis demais, talvez porque o autor ampliou de tal forma seu enredo que ficou difícil um final que não o mais fácil. Pena, mas não tira o mérito de todo o percurso!

“Todos nós vivemos, dia após dia, totalmente alheios ao fato de que fazemos parte de uma realidade muito maior e mais estranha do que se pode imaginar.”


Uma leitura acelerada, com parágrafos curtos, muita ação e com um ritmo frenético, é um livro que não te permite largar, principalmente da metade para o final. Além disso, vale ressaltar que a edição de Matéria escura veio caprichada, com capa dura e uma diagramação deliciosa de se ler!

Recomendo para quem gosta de ficção científica, e mesmo para quem não tem experiência com o gênero, já que traz uma explicação bem razoável. Uma ficção científica incrível, e com um debate sobre nossas escolhas, de uma forma bem reflexiva!

____________________________________________________________________________________________________________________

Título:  Matéria Escura
Autor: Blake Crouch
Tradutor: Alexandre Raposo
Ano: 2017
Páginas: 352
Editora: Intrínseca
Gênero: Ficção Científica 
Onde comprar: AMAZON